Aspectos motivacionais para a prática de atividade física por pessoas com deficiência visual

Luciana Erina Palma, Roberta Marostega Feck, Bhianca Conterato Patias, Ana Beatris Londero, Gabriela Zucki Bagatini, Marcele Sachete Dorneles, Valesca Felix Machado

Resumo


Objetivou-se identificar as motivações para a prática de atividade física (AF) por pessoas com deficiência visual (DV). A pesquisa envolveu quatorze adultos que apresentam DV, e para avaliar a motivação utilizou-se um questionário denominado IMPRAF-54. Os dados mostram que os principais fatores motivantes para a prática de AF foram saúde, seguido de prazer, controle de estresse e sociabilidade, havendo uma preocupação significativa com o aspecto da saúde. Conclui-se que reconhecendo os principais motivos que levam cada participante a buscar a prática de atividade física, é possível criar, qualificar e melhor direcionar o desenvolvimento de atividades a estas pessoas, tornando-as significativas.  

 


Palavras-chave


Motivação; Atividade física; Deficiência visual

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, D.S.M.S.; ARAÚJO, C.G.S. Aptidão Física, saúde e qualidade de vida relacionada á saúde em adultos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v.6, n.5, set/out, 2000.

ASSUMPÇÃO, L.O.T; MORAIS, P.P; FONTOURA, H. Relação entre atividade física, saúde e qualidade de vida. Notas introdutórias. Revista Digital – Buenos Aires – Año 8 – nº 52 – Septiembre de 2002.

BALBINOTTI, M. A. A.; BARBOSA, M. L. L.. Inventário de Motivação à Pratica Regular de Atividade Física (IMPRAF-54). Laboratório de Psicologia do Esporte. Universidade Federal do Rio Grande do Sul: Porto Alegre, 2006.

CARDOSO, Vinícius Denardin; PALMA, Luciana Erina; ZANELLA, A. K. A motivação de pessoas com deficiência para a prática do esporte adaptado. Revista Digital, Buenos Aires, ano, v. 15, 2010.

GIL, A. C. Métodos e técnicas da pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

Gil, M. Deficiência Visual. Brasília: MEC. Secretaria de educação à distância, 2000.

GOODWIN, D. L., LIEBERMAN, L. J., JOHNSTON, K. & LEO, J. Connecting through summer camp: Youth with visual impairments find a sense of community. Adapted physical activity quarterly, 28(1), 40-55, 2011.

MACHADO, A. A. Psicologia do Esporte-Temas emergentes. Jundiaí: Ápice, 1997.

MAGGIL, R. A Aprendizagem Motora: Conceitos e Aplicações.São Paulo: Edgard Blucher, 2001.

MONTEIRO, J. L. Os desafios dos cegos nos espaços sociais: um olhar sobre a acessibilidade. Disponível em: Acesso em: 04 de julho de 2016.

NAHAS, Markus Vinicius. Atividade Física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo – 4 ed. rev. e atual. – Londrina: Midiograf, 2006.

NAHAS, M. V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. Londrina: Midiograf, 2003.

RENAUD, J.; LEVASSEUR, M.; GRESSET, J.; OVERBURY, O.; WANET-DEFALQUE, M.; DUBOIS, M.; MISJIAN, K.; VINCENT, C. CARIGNAN, M.; DESROSIERS, J. Health-related and subjective quality of life of older adults with visual impairment Disability and Rehabilitation, v. 32, n.11, p. 899–907, 2010.

SAMULSKI, D. Psicologia do esporte: um manual para educação física, fisioterapia e psicologia. São Paulo: Manole, 2002.

SANTOS, C., S.; KNIJNIK, D., J.Motivos de Adesão a prática de atividade física na vida adulta intermediaria. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte – 2006 5(1):23-34.

SANTIAGO, A. L. S. P.; SOUZA, M. T.; FLORINDO, A. A. Comparação da percepção da autoimagem de pessoas portadoras de deficiência física praticantes de natação. Disponível em http://www.efdeportes.com/efd89/defic.htm - Revista Digital, Buenos Aires, v.10, n.89, Octubre de 2005.

Scalon, R. M. (Org.) Psicologia do Esporte e a Criança. Porto Alegre: Edipucrs. 2004.

SAITO, S. P. Motivos que levam indivíduos portadores de deficiência visual a participarem de atividades desportivas adaptadas de alto ní­vel. Revista Mineira de Educação Física, Viçosa, v. 15, n. 2, p. 20­-32, 2007.

SILVA, G.P.;PEREIRA, V.R.; DEPRÁ, P.P.; GORLA, J.I. Tempo de reação e a eficiência do jogador de goalball na interceptação/defesa do lançamento/ataque. Motricidade, v. 6, n. 4, p. 13-22, 2010.

WANG, C. CHAN, C.L.; HO, A.H.; XIONG, Z. Social networks and health-related quality of life among chinese older adults with vision impairment. Journal of Aging an Health. Singapore, v. 20, n. 7, p. 804-823, 2008.

WHO.International Statistical Classification of Diseases and Related Health Problems 10th Revision.2006.Disponível em Acesso em: 12 junho de 2016.

ZAWADSKI, A. B. R; VAGETTI, G. C. Motivos que levam idosas a frequentarem as salas de musculação. Movimento & Percepção, Espírito Santo do Pinhal, SP, v. 7, n. 10, jan./jun. 2007.

ZHANG, X.C.; WANG, A.; YIN, A.The impact of psychosocial adaptation status on quality of life for Chinese patients with visual impairments.Journal of Clinical Nursing, 23, 75–81. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2316546425060



Avaliação Qualis Capes (2014):

B4- Educação Física / B3- Interdisciplinar e Psicologia / B5- Educação 

Periodicidade: contínua

ISSN: 2316-5464 online

DOI: 10.5902/23165464

email: kinesisrevista@ufsm.br

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.