Identidade docente em Geografia e programas formativos: uma interpretação Habermasiana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2236499448020

Palavras-chave:

Formação de professores, Geografia, Identidade docente, PIBID, Programa Residência pedagógica.

Resumo

Este artigo trata da identidade docente em Geografia a partir das contribuições dos programas formativos: o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) e o Programa do Residência Pedagógica (PRP). Para tanto, realizou-se: i) uma revisão sistemática da literatura que versava sobre os temas formação, identidade docente e programas formativos, ii) uma análise documental de documentos normativos que regem tais programas, e iii) atividade de campo a partir das experiências vivenciadas nas escolas públicas da educação básica. Nisto, percebeu-se uma carência de estudos sobre identidade docente em Geografia, o que nos levou a aprofundar o relato das experiências à discussão do processo de construção da identidade intersubjetiva. Desse modo, o PIBID e o PRP funcionam como uma mola propulsora para a construção dessa identidade nos futuros professores de Geografia.

Biografia do Autor

Anny Catarina Nobre de Souza, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Graduada do curso de Licenciatura em Geografia da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Campus Avançado de Pau dos Ferros (CAPF).

Sérgio Domiciano Gomes de Souza, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Graduado do curso de Licenciatura em Geografia da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Campus Avançado de Pau dos Ferros (CAPF).

Rosalvo Nobre Carneiro, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Departamento de Geografia, Mestrado em Ensino (PPGE/UERN). 

Referências

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO. Uma formação formatada. Posição da ANPED sobre o “texto referência - diretrizes curriculares nacionais e base nacional comum para a formação inicial e continuada de professores da educação básica": Disponível em: <http://www.anped.org.br/sites/default/files/images/posicao_da_anped_sobre_o_texto_referencia_-_diretrizes_curriculares_nacionais_e_base_nacional_comum_para_a_formacao_inicial_e_continuada_de_professores_da_educ.pdf>. Acesso em 18 de mai. de 2020.

BATISTA, M.; O., P. B. A. de; AUTOR. 2019.

BENTO, I. P. Ensino e aprendizagem em geografia e os motivos dos alunos: a aposta do/no lugar. Bol. Goia. Geogr. (Online). Goiânia, v. 35, n. 1, p. 177-193, jan./abr. 2015. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/bgg/article/view/35491>. Acesso em 22 de mai. de 2020.

BRAGA, R. B. Tensões e interações entre o saber científico e o escolar: considerações sobre o ensino de geografia. In: SANTOS, L. L. de C. P. et al. Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010, p. 392-411.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_02.pdf>. Acesso em 18 de mai. de 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP nº 2, de 20 de dezembro DE 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file>. Acesso em 18 de mai. de 2020.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394compilado.htm>. Acesso em 18 de mai. de 2020.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 12.056, de 13 de outubro de 2009. Acrescenta parágrafos ao art. 62 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L12056.htm#art1>. Acesso em 18 de mai. de 2020.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12796.htm>. Acesso em 18 de mai. de 2020.

BRASIL. Resolução CNE/CP nº 2, de 1 de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, 2015. Disponível em: <http://www.portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_06.pdf>. Acesso em 5 de set. de 2019.

BROEK, J. O. M. Iniciação ao estudo da geografia. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

BUENO, M. A. A importância do estudo do meio na prática de ensino em geografia física. B.goiano.geogr, Goiânia, v. 29, n. 2, p. 185-198, jul./dez, 2009. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/bgg/article/view/9028>. Acesso em 22 de mai. de2020.

CALLAI, H. C. A formação do professor de Geografia. Boletim Gaúcho de Geografia, v. 20, n. 1, 1995, p. 39 – 41. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/bgg/article/view/38032>. Acesso em 20 de mar. de 2020

CALLAI, H. C. A formação do profissional da Geografia. 2º ed. Ijuí: Editora Unijuí, 2003.

CAVALCANTI, L. de S. O ensino de geografia na escola. Campinas, SP: Papirus, 2012.

CAVALCANTI, L. S. O lugar como espacialidade na formação do professor de Geografia: breves considerações sobre práticas curriculares. Rev. Bras. Educ. Rio de Janeiro, v.1, n. 2, 2011, p. 01 – 18. Disponível em: < http://www.revistaedugeo.com.br/ojs/index.php/revistaedugeo/article/view/39>. Acesso em 15 de abr. de 2020

CAVALCANTI, L. de S. Para onde estão indo as investigações sobre ensino

de geografia no Brasil? um olhar sobre elementos da pesquisa e do lugar que ela ocupa nesse campo. Bol. Goia. Geogr. (Online). Goiânia, v. 36, n. 3, p. 399-419, set./dez. 2016. Disponível em: <https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/44546>. Acesso em 22 de mai. de 2020.

AUTOR. 2007.

AUTOR. 2009.

AUTOR. 2010.

AUTOR. 2019.

AUTOR. 2020

AUTOR; PAIVA, A. S. de Q. 2017.

AUTOR.; PINTO, F. R.; NASCIMENTO, J. F. do. 2012.

COSTELLA, R. Z. Ensinar o quê...Para quê...Quando...Desafios da Geografia na contemporaneidade. In: MARTINS, R. E. M. W.; TONINI, I. M.; GOULART, L. B. (org.). Ensino de Geografia no contemporâneo: experiências e desafios. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2014, p. 188-205.

DUARTE, R. de L.; ANUNCIAÇÃO, V. S. da. Pacto nacional pelo fortalecimento do ensino médio: a formação continuada de professores de geografia da rede estadual de ensino no município de Aquidauana – MS. Bol. Goia. Geogr. (Online). Goiânia, v. 37, n. 1, p. 122-139, jan./abr. 2017.Disponível em: <https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/46247> Acesso em 22 de mai. de 2020.

HABERMAS, J. Consciência moral e agir comunicativo. Trad. Guido de Almeida. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1989.

HABERMAS, J. Conhecimento e interesse. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1982.

HABERMAS, J. Para a reconstrução do materialismo histórico. São Paulo: Brasiliense, 1990.

HABERMAS, J. Técnica e ciência como ideologia. Lisboa: Edições 70, 2009.

HAYDT, R. C. C. O planejamento da ação didática. In: Curso de Didática Geral. São Paulo, Ática. 2000, p. 94-111.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

LIMA, A. F de. Acepções de identidade na obra de Jürgen Habermas: subsídios para uma psicologia social criticamente orientada. Psicologia & Sociedade, v. 24, n.2, p. 253-262, 2012.

LOPES, C. S.; PONTUSCHKA, N. N. O conhecimento pedagógico do conteúdo na prática profissional de professores de geografia. GEOUSP – Espaço e Tempo, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 076 - 092, abr. 2015. Disponível em:

<http://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/79809>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

LUCKESI, C. C. Instrumentos de coleta de dados para a avalição da aprendizagem na escola: um olhar construtivo. In: LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem: componente do ato pedagógico. São Paulo: Cortez, 2011. p. 335 – 376.

MARTINS, R E M W. Construção dos saberes docentes do professor de geografia. Mercator, Fortaleza, v. 8, n. 16, p. 167-175, out. 2009. Disponível em: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/275>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

MARTINS, R. E. M. W. O estágio na licenciatura em geografia como um espaço de formação compartilhada. Bol. Goia. Geogr. (Online), Goiânia, v. 35, n. 2, p. 237-253, maio/ago. 2015. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/bgg/article/view/37429>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

MELO, P. A. de; LUZ, R. J. P. da. A formação docente no Brasil. Florianópolis, SC: Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e o Caribe – IESALC, 2005.

MORAIS, V. R. de O. M.; AUTOR. 2019.

MOUTINHO, Z. A. As pesquisas sobre ensino nas principais revistas de geografia

do Brasil nos últimos 10 anos. GEOUSP – Espaço e Tempo, São Paulo, v. 17, n. 3, p. 160-173, dez. 2013. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/75445>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

OLIVEIRA, A. M. de. A escola camponesa na alternância

e o ensino de geografia. Mercator, Fortaleza, v.12, n. 28, p. 171-187, jan./abr. 2013. Disponível em: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/1137>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

OLIVEIRA, A. M. de. Construindo saberes e conhecimentos geográficos com professores em serviço nas escolas do campo. Boletim Goiano de Geografia, v. 30, n. 2, p. 99-111, jul./dez. 2011. Disponível em: < https://www.revistas.ufg.br/bgg/article/view/13800>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

OLIVEIRA, C. D. M. de. Geoeducação das representações religiosas. Mercator, Fortaleza, v. 14, n. 2, p. 21-43, mai./ago. 2015. Disponível em: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/1644>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

OLIVEIRA, M. M. O estudo do meio sobre a cidade e o urbano na geografia: (re)pensar a prática de ensino na escola é necessário?. GEOUSP – Espaço e Tempo, São Paulo, v. 18, n. 3, p. 609-623, dez. 2014. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/90070>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

PEREIRA, S de C. A proposta curricular do estado de São Paulo

e o cotidiano escolar. GEOUSP - Espaço e Tempo (Online), São Paulo, v. 13, n. 3, p. 71-78, dez. 2009. Disponível: <http://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74142>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. de. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. Disponível em: <https://www.feevale.br/institucional/editora-feevale/metodologia-do-trabalho-cientifico---2-edicao>. Acesso em 18 de jun. de 2020.

PINHEIRO, A. C. Trajetória formativa e prática docente de professores de

geografia em João Pessoa (PB). Boletim Goiano de Geografia (Online). Goiânia, v. 35, n. 1, p. 37-51, jan./abr. 2015. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/bgg/article/view/35483>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

REIS, A.; ANDRÉ, M. E. A. D.; PASSOS, L. F. Políticas de Formação de Professores no Brasil, pós LDB 9.394/96.

Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, Belo Horizonte, v. 12, n. 23, p. 33-52, fev. 2020. Disponível em: <https://revformacaodocente.com.br/index.php/rbpfp/article/view/289>. Acesso em 18 de abr. de 2020.

RICHTER, D; MARIN, F. A. D. G.; D., M. M. S. Ensino de geografia, espaço e linguagem cartográfica. Mercator, Fortaleza, v. 9, n. 20, p. 163-178, set./dez. 2010. Disponível em: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/469>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

ROCHA, G. O. R. da. Por uma geografia moderna na sala de aula: Rui Barbosa e Delgado de Carvalho e a renovação do ensino de geografia no Brasil. Mercator, Fortaleza, v. 8, n. 15, p. 76-94, jan./abr. 2009. Disponível em: < http://www.mercator.ufc.br/mercator/issue/view/RM15>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

SANTOS, F. K. S. O professor de geografia do ensino superior e a docência: um campo de múltiplos saberes e racionalidades. Geousp – Espaço e Tempo (Online), São Paulo, v. 20, n. 1, p. 142-159, maio 2016. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/100714>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

SAVIANI, D. História da formação docente no Brasil: três momentos decisivos. Educação, Santa Maria, v. 30, n. 2, p. 11-26, 2005. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/3735. Acesso em 18 de abr. de2020.

SILVA, V. P. da. O raciocínio espacial na era das tecnologias informacionais. GEOUSP - Espaço e Tempo, São Paulo, v. 11, n. 2, pp. 31-38, dez. 2007. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74064 >. Acesso em 22 de abr. de 2020.

AUTOR.; BARROS, V. F.; AUTOR. 2019.

AUTOR.; LIMA, K. Q. de; NASIMENTO NETO, L. E. do. 2019.

SOUZA, A, F, G. Saberes dinâmicos: o uso da etnografia nas pesquisas geográficas qualitativas. In: MARRAFON, G. J.; RAMIRES, J. C. L.; RIBEIRO, M. A.; PESSÔA, V. L. S. (Orgs.). Pesquisa qualitativa em geografia: reflexões teórico-conceituais e aplicadas. Rio de Janeiro: Editora UERJ, 2013. p. 55-68.

SOUZA, C. J. O.; VALADÃO, R. C. Habilidades e competências no raciocínio e na prática da geomorfologia: proposta para a formação em geografia. GEOUSP – Espaço e Tempo, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 93–108, abr. 2015. Disponível em:

<http://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/99768>. Acesso em 22 de abr. de 2020.

SOUZA, V. C. de; CASTELLAR, S. M. V. Erros didáticos e erros conceituais no ensino da geografia: retificações e mediações à construção do conhecimento. Boletim Goiano Geográfico (Online), Goiânia, v. 36, n. 2, p. 241-264, maio/ago. 2016.

Disponível em: <https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=337146915004>. Acesso em: 22 de abr. de2020.

AUTOR.; HENRIQUES, D. da S.; AUTOR. 2019.

STRAFORINI, R. O ensino da Geografia como prática espacial de significação. Estudos Avançados, v. 32, n. 93, p. 175-195, dez. 2018. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.5935/0103-4014.20180037>. Acesso em 18 de jun. de 2020.

TARFIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 17. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2019.

TANURI, L. M. História da formação de professores. Revista Brasileira de Educação, n. 14, p. 61-88, maio/ago. 2000. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/rbedu/n14/n14a05>. Acesso em 18 de maio de 2020.

UNIVERSIDADE PÚBLICA. Subprojeto PIBID Geografia universidade pública: Geografia escolar: cultura, cidadania e formação docente. 2018. Aprovado em edital conforme a Portaria n° 07/2018 – CAPES programa institucional de bolsa de iniciação à docência – PIBID detalhamento do subprojeto.

UNIVERSIDADE PÚBLICA. Subprojeto Programa de Residência Pedagógica Geografia universidade pública: Ensaiando e construindo práticas geográficas para consolidação da formação docente. 2018. Aprovado em edital conforme a Portaria nº 06/2018 – CAPES programa de residência pedagógica – PRP detalhamento do subprojeto.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998, p. 53-86.

Downloads

Publicado

2021-07-06

Como Citar

Souza, A. C. N. de, Souza, S. D. G. de, & Carneiro, R. N. (2021). Identidade docente em Geografia e programas formativos: uma interpretação Habermasiana. Geografia Ensino & Pesquisa, 25, e10. https://doi.org/10.5902/2236499448020

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)