Municípios do Rio Grande do Sul: uma caracterização econômica por meio do Modelo de Weaver

Guilherme Cardoso da Silva, Mauro Kumpfer Werlang

Resumo


Em meio a muitas discussões, as técnicas quantitativas colaboraram para o avanço da ciência geográfica, sem deixar de lado a importância de avaliar as qualidades de determinado objeto de estudo. Neste sentido, alguns modelos foram criados para colaborar nas análises, como exemplo o Modelo de Weaver, que tem o objetivo de demonstrar qual(ais) é(são) o(s) dado(s) mais representativo(s) em um contexto predeterminado. Diante disso, o objetivo deste trabalho é apresentar uma caracterização econômica para o Estado do Rio Grande do Sul, baseado em seus municípios, utilizando o Modelo de Weaver. Para tanto, foram utilizados dados da Fundação de Economia e Estatística–FEE do ano de 2014 relativos à Agropecuária, Indústria e Serviços. Os dados foram tabulados, analisados e espacialmente relacionados com os encabeçamentos das principais atividades econômicas e às Categorias de Diversificação Funcional. Para complementar as análises, os resultados foram comparados aos dados apresentados nos trabalhos de Müller Filho (1983) e Rovani et al. (2008). Percebeu-se que as atividades mais significativas para o Rio Grande do Sul são as da classificação “13”, relativa à soma Agropecuária e Serviços, com 241 ocorrências, sendo 48,5% do total, e que a categoria bifuncional foi a mais representativa, principalmente pela influência da classificação “13”, totalizando 63,58%. Conclui-se que o Modelo de Weaver é bastante pertinente na intenção de discriminar valores, dando a importância de dados específicos e possibilitando o descarte de outros menos relevantes, além de permitir a comparação com outros trabalhos que utilizaram o mesmo modelo, obedecendo essa padronização. 

 


Palavras-chave


Técnicas quantitativas; Modelo de Weaver; Categorias de diversificação funcional

Texto completo:

PDF

Referências


BURTON, I. A revolução quantitativa e a Geografia teorética. Geografia. Rio Claro, v. 7, n. 13, 1977. p. 63-84.

BERRY, B.J.L. & MARBLE, D. F. Spatial Analysis: a reader in statistical geography. New Jersey: Prentice Hall, 1968.

CHRISTOFOLETTI, A. As características da nova geografia. Geografia, Rio Claro. n. 1, v. 1, 1976.

FEE - Fundação de Economia e Estatística. Banco de Dados. Disponível em:http://fee.gov.br. Acesso em: 27 dez. 2016.

MÜLLER FILHO, I.L. Caracterização do espaço econômico do Rio Grande do Sul (uma adaptação do modelo de Weaver). Geografia, v. 8, n. 15-16, p. 129-142, 1983.

ROVANI, F.F.M.; WERLANG, M.K.; CASSOL, R. Microrregiões geográficas do Rio Grande do Sul: uma caracterização econômica a partir do Modelo de Weaver. Disciplinarum Scientia, Santa Maria, v. 9, n. 1, p. 111-120, 2008.

WEAVER, J.C.C. Combination regions in the Middle West. The Geographical Review, v. 44, n. 2, 1954.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236499426334

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Indexações e Bases Bibliográficas