A idiotia e os debates sobre as avaliações internacionais em grande escala nas reformas educacionais nacionais

Gustavo E. Fischman, Amelia Marcetti Topper, Iveta Silova

Resumo


Nós realizamos uma revisão exploratória da literatura de pesquisa e de políticas públicas relativas às avaliações internacionais em grande escala (ILSAs em inglês) e fizemos duas enquetes com especialistas, criadores de políticas públicas e educadores para entender se, até que ponto e como tais avaliações influenciaram a produção de políticas públicas no contexto nacional. Nossa revisão da literatura confirma que as ILSAs, com seus usos múltiplos e ambíguos, funcionam cada vez mais como soluções idióticas em busca do problema certo – ou seja, elas parecem ser usadas como ferramentas para legitimar reformas educacionais. Com “idióticas” não estamos nos referindo ao uso comum da palavra, que denota alguém que não é muito inteligente, mas ao significado original da palavra em grego antigo, ou seja, particular em oposição a perspectivas cívicas ou públicas. Os resultados de nossa enquete mostraram uma percepção crescente entre pesquisadores, criadores de políticas públicas e educadores, além de outros envolvidos, de que as ILSAs estão tendo um efeito nas políticas educacionais nacionais, visto que mais de um terço (38%) dos entrevistados afirmaram que as ILSAs foram, de modo geral, mal aplicadas nos contextos das políticas públicas nacionais. Contudo, ao passo que a literatura sobre a ILSA indica que essas avalições estão tendo alguma influência, há pouca evidência de que exista qualquer relação causal positiva ou negativa entre a participação da ILSA e a implementação de reformas educacionais. Talvez a mudança mais significativa associada com o uso das ILSAs na literatura que revisamos seja a maneira pela qual novas condições para a comparação educacional em nível nacional, regional e global se tornaram possíveis.


Palavras-chave


Avaliações internacionais em grande escala; Reforma educacional nacional; Medição global de aprendizagem.

Texto completo:

PDF (Español (España))


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1984686X33483

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOI10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

 

 

Periodicidade – Trimestral

Primeiro trimestre, jan./mar., limite para publicar a edição 31 março.

Segundo trimestre, abr./jun., limite para publicar a edição 30 junho.

Terceiro trimestre, jul./set., limite para publicar a edição 30 setembro.

Quarto trimestre, out./dez., limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________