PRODUÇÃO DE MUDAS DE Eucalyptus grandis EM SUBSTRATOS ORGÂNICOS ALTERNATIVOS

Rodrigo Ferreira da Silva, Mateus Tonini Eitelwein, Maurício Roberto Cherubin, Cristiano Fabbris, Sidinei Weirich, Renes Rossi Pinheiro

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509815745

Estudos referentes ao descarte de resíduos orgânicos urbanos e agroindustriais tornaram-se imprescindíveis pela possibilidade de seu uso na produção de mudas florestais e pelo impacto ambiental que seria provocado pelo descarte inadequado. O objetivo do trabalho foi avaliar o crescimento de mudas de Eucalyptus grandis submetidas a diferentes tipos e combinações de substratos orgânicos urbano e agroindustriais. O experimento foi desenvolvido em casa de vegetação sob delineamento experimental inteiramente casualizado, com 10 tratamentos constituídos por diferentes substratos e proporções de combinação dos mesmos (100% Composto Orgânico de Lixo Urbano (COLU); 100% Composto Orgânico de Resíduo Agroindustrial (CORA); 100% Substrato Comercial; 25% COLU + 75% Comercial; 25% CORA + 75% Comercial; 25% COLU + 75% Solo; 50% COLU + 50% Comercial; 50% CORA + 50% Comercial; 50% Comercial + 50% Solo e 100% Solo) e 12 repetições. Avaliaram-se altura da planta, diâmetro do colo, número de folhas, comprimento entre nós, massa fresca da parte aérea e do sistema radicular, massa seca da parte aérea e do sistema radicular, massa seca total, comprimento da raiz principal, comprimento do sistema radicular, volume do sistema radicular, raio médio das raízes, área superficial específica do sistema radicular e estabilidade de torrão. Os substratos contendo composto orgânico de lixo urbano apresentam grande potencialidade de uso como substratos alternativos na produção de mudas de Eucalyptus grandis. A mistura de substrato comercial ao composto orgânico de lixo urbano possibilita crescimento do sistema radicular e parte aérea das mudas de Eucalyptus grandis. A mistura de 50% de substrato comercial e 50% composto orgânico de resíduo agroindustrial proporciona maior crescimento de diâmetro de caule em relação aos tratamentos contendo solo ou em relação ao composto orgânico de resíduos agroindustriais.


Palavras-chave


composto orgânico; composto de lixo urbano; produção de mudas.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU JR., C. H. et al. Uso agrícola de resíduos orgânicos potencialmente poluentes: Propriedades químicas do solo e produção vegetal. Tópicos em Ciência do Solo, Viçosa, v. 4, p. 391-470, jul. 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PRODUTORES DE FLORESTAS PLANTADAS - ABRAF. Anuário estatístico da ABRAF 2012, Ano base 2011. Brasília: ABRAF, 2012. 150 p.

BACKES, M. A.; KAMPF, A. N. Substratos a base de composto de lixo urbano para a produção de plantas ornamentais. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 26, n. 5, p. 753-758, maio 1991.

BINOTTO, A. F. Relação entre variáveis de crescimento e o Índice de Qualidade de Dickson em mudas de Eucalyptusgrandis W. Hill exMaid e Pinus elliottiivar.elliottii – Engelm. 2007. 53 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal), Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2007.

BOYER, J. N.; SOUTH, D. B. Excessive seedling height, high shoot-root ratio, and benomyl root dip reduce survival of stored loblolly pine seedling. Tree Planters’ Notes,Washington, v. 38, n. 4, p. 19-22, Oct./Dec. 1987.

BRISSETTE, J. C.; BARNETT, T. D. Container Seedlings. In: DURYEA, M. L.; DOUGHERTY, P. M. (ed.) Forest regeneration manual. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers. 1991. p. 117-141.

CALDEIRA, M. V. W. et al. Composto orgânico na produção de mudas de aroeira-vermelha. Scientia Agraria, Curitiba, v. 9, n. 1, p. 27-33, jan./abr. 2008.

CALDEIRA, M. V. W. et al. Crescimento de mudas de Eucalyptussaligna Smith em função de diferentes doses de vermicomposto. Floresta, Curitiba, v. 28, n. 1, p. 19-30, jan. 1998.

CARNEIRO, J. G. A. Produção e controle de qualidade de mudas florestais. Curitiba: UFPR/FUPEF, 1995. 451p.

CASAGRANDE JR., J. G. et al. Efeito de materiais orgânicos no crescimento de mudas de araçazeiro (PsidiumcattleyanumSabine). Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v. 2, n. 3, p. 187-191, set./dez. 1996.

COSTA, C. A. et al. Teor de metais pesados e produção de alface adubada com composto de lixo urbano. Horticultura Brasileira, Brasília v. 19, n. 1, p. 10-16, mar. 2001.

COSTA, C. A.; CASALI, V. W. D.; CECON, P. R. Teor de Cu, Zn, e Cd em cenoura em função de doses de composto de lixo urbano. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 15, n. 1, p. 29-40, mar.1997.

DICKSON, A. et al. Quality appraisal of white spruce and white pine seedling stock in nurseries.Forestry Chronicle, v. 36, n. 1, p. 10-13, 1960.

DIXON, F. M.; PREER, J. R.; ABDI, A. N. Metal level in garden vegetables raised on biosolids amended soil. Compost Science &Utilization. v. 3, n. 2, p. 55-63, Sept./Dec.1995.

EDVAN, R. L.; CARNEIRO, M. S. S. Uso da digestiva bovina como adubo orgânico. Revista Brasileira de Tecnologia Aplicada nas Ciências Agrárias, Guarapuava, v. 4, n. 2, p. 211-225, maio/ago.2011.

FERNANDES, C. et al. Alterações nas propriedades físicas de substratos para cultivo de tomate cereja, em função de sua reutilização. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 24, n. 1, p. 94-98, jan./mar.2006.

FREITAS, T. A. S. et al. Produção de mudas de eucalipto com substratos para sistema de blocos.Revista Árvore, Viçosa, v .34, n. 5, p. 761-770, set./out. 2010.

GALBIATTI, J. A. et al. Formação de mudas de eucalipto com utilização de lixo orgânico e níveis de irrigação calculados por dois métodos. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 27, n. 2, p. 445-455, maio/ago. 2007.

GOMES, J. M. et al. Crescimento de mudas de Eucalyptusgrandis em diferentes tamanhos de tubetes e fertilização N-P-K. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 2, p. 113-127, mar./abr. 2003.

GOMES, J. M. et al. Parâmetros morfológicos na avaliação da qualidade de mudas de Eucalyptusgrandis. Revista Árvore, Viçosa, v. 26, n. 6, p. 655-664, nov./dez. 2002.

GONÇALVES, J. L. M. et al. Produção de mudas de espécies nativas: substrato, nutrição, sombreamento e fertilização. In: GONÇALVES, J. L. M.; BENEDETTI, V., (eds.) Nutrição e fertilização florestal. Piracicaba: IPEF, 2000, p.309-350.

GRUSZYNSKI, C. Resíduo agro-industrial “Casca de Tungue” como componente de substrato para plantas. 2002. 99 f. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia) - Faculdade de Agronomia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002.

JOHNSON, J. D.; CLINE, P. M. Seedling quality of southern pines. In: DUREYA, M. L., DOUGHERTY, P. M. (Eds.). Forest regeneration manual. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 1991. p.143-162.

KROB, A. D. et al. Propriedades químicas de um Argissolo tratado sucessivamente com composto de lixo urbano.Ciência Rural, Santa Maria, v. 41, n. 3, p. 433-439, 2011.

LIMA, R. L. S. et al. Atributos químicos de substratos de composto de lixo orgânico. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 15, n. 2, p.185-192, fev. 2011.

LIMA, R. L. S. et al. Substratos para produção de mudas de mamoneira compostos por misturas de cinco fontes de matéria orgânica. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 30, n. 3, p.474-479, maio/jun. 2006.

MACEDO, M. C. et al. Produção de mudas de Ipê-Branco em diferentes substratos. Cerne, Lavras, v. 17, n. 1, p. 95-102, jan./mar. 2011.

MARTINS, C. C. et al. Efeito do sombreamento e do substrato sobre a germinação e o crescimento de plântulas de Acaciamangium e Acaciamearnsii. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 22, n. 2, p. 283-293, abr./jun. 2012.

MELO, R. R.; et al. Crescimento inicial de mudas de Enterolobiumcontortisiliquum (Vell.) Morong. sobdiferentes níveis de luminosidade. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, Viçosa, v. 3, n. 2, p. 138-144, abr./jun., 2008.

MORAES, M. T.; SILVA, V. R.; ARNUTI, F. Resíduos líquidos de efluentes de agroindústria de carnes na produtividade do girassol. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 8, n. 14, p. 843-853, jan./jul. 2012.

NÓBREGA, R. S. A. et al. Parâmetros morfológicos de mudas de Sesbaniavirgata (Caz.) Pers e de Anadenanthera peregrina (L.) cultivadas em substrato fertilizado com composto de lixo urbano. Revista Árvore, Viçosa, v. 32, n. 3, p. 597-607, maio/jun., 2008.

SAS INSTITUTE - StatisticalAnalysis System. SAS/STAT User´sGuide 8.0. North Caroline, NC: SAS Institute Inc., 1999.

SANTOS, H. G. dos.et al. Sistema brasileiro de classificação de solos. 2. ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2006. 306 p.

SCHMIDT, M. A. H. et al. Efeito do substrato e do biofertilizante na produção de mudas de couve-folha. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 27, n. 2 (Suplemento - CD Rom), S1225-S1231, ago. 2009.

SILVA, R. F. et al. Influência da contaminação do solo por cobre no crescimento e qualidade de mudas de açoita-cavalo (Lueheadivaricata Mart. &Zucc.) e aroeira-vermelha (SchinustherebinthifoliusRaddi). Ciência Florestal, Santa Maria, v. 21, n. 1, p. 111-118, jan./mar., 2011.

SIMÕES, D. et al. Composição do substrato sobre o desenvolvimento, qualidade e custo de produção de mudas de Eucalyptusgrandis Hill exMaiden × Eucalyptusurophylla S. T. Blake. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 22, n. 1, p. 91-100, jan./mar. 2012.

TEIXEIRA, L. B. et al. Uso de composto orgânico de lixo urbano na produção de mudas de abieiro. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2003. p.1-3 (Embrapa Amazônia Oriental. Comunicado Técnico, 86).

TENNANT, D. A test of a modified line intersect method of estimating root lengh. Journal of Ecology, London, v. 63, n. 3, p. 995-1001, Nov. 1975.

TRIGUEIRO, R. M.; GUERRINI, I. A. Uso de biossólido como substrato para a produção de mudas de eucalipto. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 64, p. 150-162, dez. 2003.

VIDAL, L. H. I. et al. Qualidade de mudas de guaco produzidas por estaquia em casca de arroz carbonizada com vermicomposto.Horticultura Brasileira, Brasília v. 24, n. 1, p. 26-30, jan./mar. 2006.

WEIR, C. C.; ALLEN, J. R. Effects of using organic wastes as soil amendments in urban horticultural practices in the district of Columbia. Journal of Environmental Science and Health . Part A: Environmental Science and Engineering and Toxicology, Oxfordshire, v. 32, n. 2, p. 323-332, 1997.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509815745

Licença Creative Commons