Método alternativo para estudar a fauna do solo.

Zaida Inês Antoniolli, Paulo Cesar Conceição, Valídio Böck, Odair Port, Danni Maisa da Silva, Rodrigo Ferreira da Silva

Resumo


Os levantamentos realizados sobre populações da fauna edáfica podem não mostrar diferenças de abundância de organismos por esbarrarem na dificuldade de instalação das armadilhas de coleta, rotineiramente utilizadas. Contudo, para uma maior praticidade de implantação e de determinação do nível populacional de organismos edáficos, foi avaliada uma metodologia alternativa à armadilha de Tretzel (modificada), o método Provid, para a coleta da fauna edáfica, proposto pelos autores deste trabalho. Os dois métodos foram instalados em nove diferentes áreas, com três repetições por método. As áreas diferiram quanto à localização, tipo de solo e cobertura vegetal. Os parâmetros avaliados para a população da fauna edáfica foram riqueza: abundância e índice de diversidade de Simpson. Diferenças estatísticas significativas não foram encontradas para os dois métodos de coleta de organismos edáficos entre as nove áreas analisadas para os parâmetros avaliados. Portanto, pode-se concluir que a metodologia de coleta da fauna edáfica pelo método Provid pode ser utilizada de uma forma tão eficiente quanto à armadilha de Tretzel modificada. O método Provid é prático e fácil de usar.


Palavras-chave


diversidade biológica; mesofauna; armadilha

Texto completo:

PDF

Referências


AQUINO, A.M. Meso e macrofauna do solo e sustentabilidade agrícola: perspectivas e desafios para o século XXI. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 27., Brasília, 1999. Anais... Brasília: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 1999. 1 CD-ROM.

ASSAD, M.L.L. Fauna do Solo. In; VARGAS, M. A .T.; HUNGRIA, M. (Ed.). Biologia dos solos dos cerrados. Planaltina: EMBRAPA-CPAC, 1997. p.363-443.

AZEVEDO, V. F., LIMA, D. A., CORREIA, M. E. F., AQUINO, A. M., SANTOS, H. P. Fauna de solo em diferentes sistemas de plantio e manejo no planalto médio do Rio Grande do Sul. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIÇÃO DE PLANTAS, 24., Santa Maria, 2000 ; REUNIÃO BRASILEIRA SOBRE MICORRIZAS, 7., Santa Maria, 2000 ; SIMPÓSIO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA DO SOLO, 6., Santa Maria, 2000 ; REUNIÃO BRASILEIRA DE BIOLOGIA DO SOLO, FERTIBIO, 3. Santa Maria, 2000. Anais.... Santa Maria: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo : Sociedade Brasileira de Microbiologia, 2000. 1 CD-ROM.

BEGON, M., HARPER, J. L., TOWNSEND, C.T. Ecology, individuals, population and communities. 2.ed. Oxford: Blackwell Scientific Publications, 1990. 945p.

BARETTA, D.; SANTOS, J.C.P.; MAFRA, A .L.; WIKDNER, L.P.; MIQUELLUTI, D.J. Fauna edáfica avaliada por armadilhas de catação manual efetada pelo manejo do solo na região oeste catarinense. Revista Ciência Agroveterinárias, v.2, p.97-106, 2003.

CANTO, A.C. Alterações da mesofauna do solo causadas pelo uso de cobertura com plantas leguminosas na Amazônia Central. Revista Ciências Agrárias, v.4, n.5, p.79-94, 1996.

COLEMAN, D. C., GROSSLEY, D. A. Fundamentals of soil ecology. San Diego: Academic Press, 1995. 205p.

CORREIA, M. E. F. Relações entre a diversidade da fauna de solo e o processo de decomposição e seus reflexos sobre a estabilidade dos ecossistemas. Seropédica: Embrapa Agroecologia. 18p. (Documento 156).

DAMÉ, P.R.V.; QUADROS, F.L.F.; KERSTING, C.E.B.; TRINDADE, J.P.P.; ANTONIOLLI, Z.I. Efeitos da queimada seguida de pastoreio ou diferimento sobre o resíduo, temperatura do solo e mesofauna de uma pastagem natural. Ciência Rural, Santa Maria, v.26, p.391-396, 1996.

DUARTE, M. M. Abundância de microartrópodes do solo em gradientes de mato, borda e campo na Fazenda Boa Vista, Muitos Capões, RS. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIÇÃO DE PLANTAS, 24., Santa Maria, 2000 ; REUNIÃO BRASILEIRA SOBRE MICORRIZAS, 7., Santa Maria, 2000 ; SIMPÓSIO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA DO SOLO, 6., Santa Maria, 2000 ; REUNIÃO BRASILEIRA DE BIOLOGIA DO SOLO, FERTIBIO, 3. Santa Maria, 2000. Anais.... Santa Maria: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo : Sociedade Brasileira de Microbiologia, 2000. 1 CD-ROM.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 1999.

LUIZÃO, F. J. Influência da calagem e adubação orgânica na mesofauna e nas propriedades físicas de um LATOSSOLO AMARELO textura argilosa. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.9, p.81-84, 1985.

MORENO, J. A. Clima do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Secretaria da Agricultura, 1961.

OLIVEIRA, E.P.; FRANKLIN, E. Efeito do fogo sobre a mesofauna do solo: recomendações em áreas queimadas. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, n.28, p.357-369, 1993.

PRIMAVESI, A.M.; PRIMAVESI, A. Diferenças entre resultados da trampa e do aparelho Berlese. In: CONGRESSO LATINO AMERICANO DE BIOLOGIA DO SOLO: Progressos em Biodinâmica e Produtividade do Solo, 2.,1968, Santa Maria. Anais... Santa Maria, 1968. p.145-148.

SILVA, R. A., CARVALHO, G. S. Ocorrência de insetos na cultura do milho em sistema de plantio direto, coletados com armadilhas-de-solo. Ciência Rural, v. 30, p.199-203, 2000.

SOUTO, J.J.P. Desertos, uma ameaça? : estudos dos núcleos de desertificação na fronteira sudoeste do RS. Porto Alegre: Secretaria da Agricultura,1985.

TRETZEL, E. Technik und bedeutung des fallenfanges für oekologische untersuchungen. Zoology Anz., Jena, n.155, p. 276-287, 1952.

WRIGHT, C. J. ; COLEMAN, D. C. Cross-site comparison of soil microbial biomass, soil nutrient status, and nematode trophic groups. Pedobiologia, n.44, p.2-23, 2000.




DOI: https://doi.org/10.5902/198050981922

Licença Creative Commons