VARIAÇÃO DOS MÓDULOS DE ELASTICIDADE E RUPTURA EM MADEIRA DE CEDRO-AUSTRALIANO POR MEIO DE ENSAIOS NÃO DESTRUTIVO E DESTRUTIVO

Pedro Gutemberg de Alcântara Segundinho, Adair José Regazzi, Franco Simões Poletti, Marcos Oliveira de Paula, Adriano Ribeiro de Mendonça, Fabricio Gomes Gonçalves

Resumo


O módulo de elasticidade é uma propriedade mecânica importante no dimensionamento de projetos de estruturas de madeira, logo, a obtenção por meio de diversos métodos necessita ser analisada. Diante disso, este trabalho teve como objetivo avaliar a utilização de técnicas não destrutiva e destrutiva para determinar o módulo de elasticidade longitudinal aparente, levando em conta a relação vão/altura (L/h), e verificar a influência do cisalhamento no módulo de elasticidade, por meio da comparação de ensaios não destrutivos com ensaios de flexão estática. A madeira utilizada no trabalho foi de Toona ciliata M. Roemer (cedro-australiano). Os ensaios não destrutivos foram realizados por meio das técnicas de vibração transversal livre e longitudinal. Concluiu-se que o ensaio de vibração longitudinal é o método mais adequado para obtenção do módulo de elasticidade longitudinal aparente (MOEa,l), pois os esforços cortantes que ocorrem devido às tensões de cisalhamento não influenciaram significativamente na obtenção do (MOEa,l), considerando a variação da relação L/h. Também foi possível concluir que, a relação L/h, atualmente igual a 21 na ABNT NBR 7190 (1997), pode ser reduzida para 20, quando da determinação dos módulos de elasticidade longitudinal aparente e módulo de ruptura por meio do ensaio de flexão estática e vibração transversal livre.


Palavras-chave


vibração longitudinal; vibração transversal livre; flexão estática.

Texto completo:

PDF

Referências


AMERICAN SOCIETY FOR TESTING AND MATERIALS. ASTM C - 215: standard test method for fundamental transverse, longitudinal and torsional frequencies of concrete specimens. Annual Book of ASTM Standards, Philadelphia, 2008. 7 p.

AMERICAN SOCIETY FOR TESTING AND MATERIALS. ASTM D - 198: standard test methods of static tests of lumber in structural sizes. Annual Book of ASTM Standards, Philadelphia, 2008. 20 p.

AMERICAN SOCIETY FOR TESTING AND MATERIALS. ASTM E - 1876: standard test method for dynamic Young’s modulus, shear modulus and Poisson’s ratio by impulse excitation of vibration. Annual Book of ASTM Standards, Philadelphia, 2007. 6 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 7190: projeto de estruturas de madeira. Rio de Janeiro, 1997. 107 p.

BRAZ, R. L. et al. Propriedades físicas e mecânicas da madeira de Toona ciliata em diferentes idades. Floresta, Curitiba, v. 43, p. 663-670, 2013.

CARREIRA, M. R.; DIAS, A. A. Classificação visual de coníferas: análise da aplicação do método norte-americano às espécies de Pinus sp plantadas no Brasil. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 67, p. 78-87, 2005.

CARREIRA, M. R. et al. Bending stiffness evaluation of Teca and Guajará lumber through tests of transverse and longitudinal vibration. Acta Scientiarum. Technology, Maringá, v. 34, n. 1, p. 27-32, jan./mar. 2012.

FIORELLI, J.; DIAS, A. A.; COIADO, B. Propriedades mecânicas de peças com dimensões estruturais de Pinus sp: correlação entre resistência à tração e classificação visual. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 33, n. 4, p. 741-750, 2009.

FOREST PRODUCTS LABORATORY. FPL: standard terms for describing wood. Forest Products Laboratory Research Paper, Madison, v. 171, p. 1 - 10, 1973.

MARQUES, L. E. M. M. O papel da madeira na sustentabilidade da construção. 2008. 111 f. Dissertação (Mestrado Integrado em Engenharia Civil) – Departamento de Engenharia Civil, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Porto, 2008.

NASSUR, O. A. C. Variabilidade das propriedades tecnológicas da madeira de Toona ciliata M. Roem. com dezoito anos de idade. 2010. 84 f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia da Madeira) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010.

SAS INSTITUTE. SAS/STAT. Version 9.1, User’s Guide. USA: Cary, 2004.

SEGUNDINHO, P. G. et al. Aplicação do método de ensaio das frequências naturais de vibração para obtenção do módulo de elasticidade de peças estruturais de madeira. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 36, n. 6, p. 1155-1161, 2012.

TARGA, L. A.; BALLARIN, A. W.; BIAGGIONI, M. A. M. Avaliação do módulo de elasticidade da madeira com uso de método não-destrutivo de vibração transversal. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 25, n. 2, p. 291-299, 2005.

ZIECH, R. Q. S. Estudo das características tecnológicas da madeira de cedro australiano (Toona ciliata M. Roem.). 74 f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia da Madeira) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2008.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509833392

Licença Creative Commons