DECOMPOSIÇÃO DAS PODAS DAS LEGUMINOSAS ARBÓREAS Gliricidia sepium E Acacia angustissima EM UM SISTEMA AGROFLORESTAL

Patrícia Diniz de Paula, Eduardo Francia Carneiro Campello, José Guilherme Marinho Guerra, Gabriel De Araújo Santos, Alexander Silva de Resende

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509819696

Os Sistemas Agroflorestais (SAFs) trazem benefícios múltiplos e constituem uma alternativa para minimizar a degradação ambiental e alcançar um desenvolvimento sustentável, devido à diversidade de espécies que os compõe. O presente estudo avaliou a contribuição das leguminosas arbóreas, Gliricidia sepium e Acacia angustissima, cultivadas em aleias intercaladas com banana (Musa sp.) e açaí (Euterpe oleraceae), na implantação de Sistema Agroflorestal. Comparou-se a produção de biomassa e ciclagem de nutrientes no SAF, com a leguminosa herbácea Pueraria phaseoloides e adubação nitrogenada. O SAF foi implantado em maio de 2004, no Campo Experimental da Embrapa Agrobiologia, em Seropédica - RJ. O delineamento experimental foi de blocos casualizados com cinco tratamentos, constituídos das leguminosas acácia-angustíssima (Acacia angustissima), kudzu-tropical (Pueraria phaseoloides), gliricídia (Gliricidia sepium) dispostas nas entrelinhas da banana e do açaí; além de adubação nitrogenada com ureia, e cobertura viva oriunda da vegetação espontânea. Para quantificar a produção de biomassa e liberação de N, P, Ca, Mg e K in situ foram cortadas as leguminosas e roçado o kudzu-tropical e a vegetação espontânea. As determinações da matéria seca remanescente, liberação de nutrientes, constantes de decomposição e os tempos de meia-vida dos resíduos vegetais foram realizadas acondicionando-se 50 g de material fresco em litterbags, dispostos na superfície do solo, tomando-se amostras aos 0, 5, 10, 15, 20, 25, 30, 40, 60 e 75 após o início do experimento. Acacia angustissima e kudzu-tropical apresentaram maior produção de biomassa seca, igual a 10,8 Mg ha-1. Os resíduos da gliricídia resultaram em maiores constantes de decomposição, nas duas estações do ano.


Palavras-chave


cultivo em aleias; adubação verde; Musa sp.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, D. L. et al. Manual de adubação para o Estado do Rio de Janeiro. Itaguaí: Ed. Universidade Rural, 1988. 179 p.

ANDERSON, J. M. SWIFT, J. S. I. Decomposition in tropical forest. In: SUTTON, S. L. (eds.) Tropical rain forest: ecology and management. London: Blackwell Scientific, 1983. p. 287-309.

ANDERSON, J. M.; INGRAM, J. S. I. Tropical soil biology and fertility: a handbook of methods. 2nd ed. Wallingford: CAB International, 1993. 221 p.

BALA, A. et al. Distribution and diversity of rhizobia nodulating agroforestry legumes in soil from three continents in the tropics. Molecular Ecology, v. 12, p. 917-930, 2003.

BARRETO, A. C.; FERNANDES, M. F. Cultivo de gliricídia sepium e Leucaena leucocephala em alamedas visando a melhoria dos solos dos tabuleiros costeiros. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 36, n. 10, p. 1287-1293, 2001.

BATAGLIA, O. C. et al. Métodos de análise química de plantas. Campinas: Instituto Agronômico, Campinas, 1983.41p. (Boletim Técnico, 78).

BENTES-GAMA, M. de M. et al. Análise econômica de sistemas agroflorestais na Amazônia ocidental, Machadinho d'Oeste- RO. Revista Árvore, Viçosa, v. 29, n. 3, 2005.

BREMNER, J. M.; MULVANEY, C. S. Nitrogen total. In: PAGE, A. L.; MILLER, R. A.; KEENEY, D. R., (Ed). Methods of soil Analysis. 2nd ed. Madison: American Society of Agronomy, p. 595-624, 1982. (Agronomy, 9).

BROOK, R. M. Cultivo em aléias for sweet potato in Papua New Guinea. Nitrogen Fixing Tree Research Reports, v. 11, p. 35-39. 1993.

CORREIA, M. E. F.; ANDRADE, A. G. Formação de serapilheira e ciclagem de nutrientes. In: SANTOS, G. A. e CAMARGO, F. A. O. (Org.). Fundamentos da matéria orgânica do solo: ecossistemas tropicais e subtropicais 1. Porto Alegre, Genesis, 1999. p.197-225.

COSTA, G. S. Ciclagem de nutrientes em uma área degradada revegetada com leguminosas arbóreas e em um fragmento florestal em crescimento secundário (capoeira). 1998. 87 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ.

EMBRAPA. Manual de métodos de análises de solo. 2. ed. Rio de Janeiro, Ministério da Agricultura e do Abastecimento, 1997. 212 p.

EMBRAPA SOLOS. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 2. ed. Rio de Janeiro, 2006. 306 p.

ESPÍNDOLA, J. A. A. Avaliação de leguminosas herbáceas perenes usadas como cobertura viva do solo e sua influência sobre a produção de bananeira (Musa spp.). 2001. 144 f. Tese (Doutorado em Ciência do Solo) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Seropédica, 2001.

GONZÁLEZ, M. I. M.; GALLARDO, J. F. El efecto hojarasca: una revisión. Anales de edafología y agrobiología. p. 1130-1157, 1986.

KANG, B. T. et al. Alley farming. Advanced Agronomy, v. 43, p. 15-359, 1990.

LOCATELLI, M. et al. Seleção de leguminosas para cultivo em “Alley-Cropping” sob condições de latossolo amarelo. In: MESA REDONDA SOBRE RECUPERAÇÃO DE SOLOS ATRAVÉS DE LEGUMINOSAS, 1991. Belém. Trabalhos e recomendações. Belém: EMBRAPA,CPATU/ GTZ, 1992. p.121-130.

MARSCHNER, H. Functions of mineral nutrients: macronutrients. In: Mineral nutrition of higher plants. 2nd ed. San Diego: Academic, 1995. p. 229-312.

PALM, C. A. et al. Management of organic matter in the tropics: translating theory into practice. Nutrient Cycling in Agroecosystems, v. 61, p. 63-75, 2001.

PAUL, E. A.; CLARK, F. E. Dynamics of residue decomposition and soil organic matter turnover. In: Soil Microbiology and Biochemistry. 2nd ed. San Diego: Academic, 1996. p. 158-179.

QUEIROZ, L. R. et al. Avaliação da produtividade de fitomassa e acúmulo de N, P e K em leguminosas arbóreas no sistema de aleias, em Campos dos Goytacazes, RJ. Revista Árvore, v. 31, n. 3, p. 383-390. 2007

REZENDE, C. D. et al. Litter deposition and disappearance in Brachiaria pastures in the Atlantic forest region of the South of Bahia, Brazil. Nutrient Cycling in Agroecosystems, Dordrecht, v. 54, n. 2, p. 99-112, 1999.

SCHOMBERG, H. H.; STEINER, J. L. Nutrient dynamics of crop residues decomposing on a fallow notill soil surface. Soil Science Society of America Journal, Madison, v. 63, n. 3, p. 607-613, 1999.

SILVA, G. T. A. et al. de. Correlação entre a composição química e a velocidade de decomposição de plantas para adubação verde visando a elaboração de uma base de dados. Seropédica: Embrapa Agrobiologia, 2007. 51 p. (Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, Embrapa Agrobiologia).

SWAMY, H. R.; PROCTOR, J. Litterfall and nutrient cycling in four rain forests in the Sringeri area of the Indian Western Ghats. Global Ecology and Biogeography Letters. Oxford, v. 4, p.155-165, 1994.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Plant physiology. Califórnia: The Benjamin/Cummings Publishings Company, 1991. 565 p.

VIVAN, J. L. Agricultura e Florestas: princípios de uma interação vital. Guaíba: Agropecuária, 1998. 207 p.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509819696

Licença Creative Commons