PROPRIEDADES FÍSICO-MECÂNICAS DE PAINÉIS DE LÂMINAS PARALELAS REFORÇADOS COM PRFV

Ediane Andréia Buligon, Clovis Roberto Haselein, Darci Alberto Gatto, Elio José Santini, Renata Rauber, Camila Berger

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509819676

O objetivo desta pesquisa foi avaliar as propriedades físico-mecânicas de painéis de lâminas paralelas (LVL) com camadas de Polímeros Reforçados de Fibra de Vidro (PRFV) impregnadas com dois tipos de matrizes. Primeiramente foi realizada a fabricação dos painéis LVL com nove camadas de lâminas de madeira unidas com resina à base de fenol-formaldeído na gramatura de 190 g/m2 em linha simples. Posteriormente, foi feita a aplicação do reforço de fibra de vidro impregnado com resinas epóxi ou poliéster isoftálica com NPG. Os tratamentos consistiram na aplicação de uma a quatro camadas de fibra de vidro impregnadas com resina epóxi ou isoftálica, totalizando 21 painéis. As propriedades avaliadas foram a massa específica, o teor de umidade, a flexão estática na posição flatwise e egdewise e a resistência ao cisalhamento na linha de cola. Em flexão estática na posição flatwise, uma camada de PRFV, em tratamentos com resina epóxi e isoftálica, foi suficiente para influenciar o módulo de elasticidade (MOE), enquanto para o módulo de ruptura (MOR), duas camadas de PRFV foram necessárias para tratamentos com resina isoftálica e uma camada para tratamentos com resina epóxi. Na posição edgewise, os valores de MOE e do MOR se mantiveram estáveis após a aplicação de duas camadas de PRFV. A resina epóxi apresentou maior resistência ao cisalhamento e maior percentual de falhas na madeira, enquanto a resina isoftálica, apesar de apresentar valores de resistência similares à fenólica, não apresentou boa adesão à madeira, representada pelo baixo percentual de falhas na madeira. Portanto, a aplicação de uma camada de PRFV com resina epóxi na posição de tração seria o suficiente para melhorar as qualidades mecânicas (flexão estática e cisalhamento) dos painéis LVL fabricados com lâminas de madeira de pinus unidas com fenol-formaldeído.


Palavras-chave


LVL; fibra de vidro; resina epóxi; resina isoftálica.

Texto completo:

PDF

Referências


BIBLIS, E. J. Analysis of wood-fiberglass composite beams within and beyond the elastic region. Forest Products Journal. v. 15, n. 2, p. 81-88, 1965.

DAGHER, H. J. et al. Effect of FRP Reinforcement on Low Grade Eastern Hemlock Glulams. 1996. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2011.

DAGHER, H. J.; ALTIMORE, M. A. Use of glass-fiber reinforced polymer tendons for stresslaminating timber bridge decks. Journal of Bridge Engineering. v. 10, n. 1, p. 21-27, 2005.

DANTAS, G. Adesivos estruturais (resina epóxi). 2011. Disponível em: . Acesso em 01 jun. 2011.

ECKELMAN, C. A. Potential uses of laminated veneer lumber in furniture. Forest Product Journal. v. 43, n. 4, p. 19-24, 1993.

FIORELLI, J.; DIAS, A. A. Glulam beams reinforced with FRP externally-bonded: theoretical and experimental evaluation. Materials and Structures. v. 44, p. 1431-1440, 2011.

FONSECA, C. B.; COSTA G. F.; DIAS, F. M. Reforço com fibras de vidro em painéis compensados – uma alternativa ecológica. In: SEGET: SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA, 8., 2011.

GARDNER, D. Adhesive bonding of estern hemlock glulam panels with e-glass/vinyl ester reinforcement. 2000. Disponível em: . Acesso em: 06 ago. 2013.

HEXON. Boletim Técnico CASCOPHEN HL-2080. Resina fenólica líquida para colagens à prova d’água. DOC 55, Emissão B, Rev. 5, 2006, 4 p.

LIMA, N. N. et al. Influência da gramatura na resistência da linha de cola aos esforços de cisalhamento em painéis compensados de Copaifera duckei Dawyer e Eperua oleifera Duck. Acta amazônica. v. 41, n. 1, p. 83-90, 2011.

LVL – Lamenated Veneer Lumber. PORTAL da Madeira: Aspectos e curiosidades. 2009. Disponível em: < http://portaldamadeira.blogspot.com/2009/11/lvl-laminated-venner-lumber.html>. Acesso em: 17 fev. 2011.

MICHAEL, A. P. Repair of wood piles with fiber reinforced Composites. 2002. 197 f. Master’s Thesis (Master of Science in Civil Engineering) – University of Maine, Maine, 2002.

MIOTTO, J. L.; DIAS, A. A. Avaliação experimental de vigas mistas de MLC-Concreto reforçadas com fibras de vidro. Mecânica Experimental. v. 19, p. 121-131, 2011.

MIOTTO, J. L.; DIAS A. A. Reforço e recuperação de estruturas de madeira. Revista Semina: Ciências Exatas e Tecnológicas. Londrina, v. 27, n. 2, p. 163-174, 2006.

MÜLLER, M. T. Influência de diferentes combinações de lâminas de Eucalyptus salign e Pinus taeda em painéis estruturais LVL. 2009. 164 f. Dissertação (Mestre em Engenharia Florestal) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2009.

RICHIE, M. C. Fatigue behavior of FRP-reinforced Douglas-fir glued laminated bridge girders. 2003. 168 f. Master’s Thesis (Master of Science in Civil Engineering) – University of Maine, Maine, 2003.

SOLTIS, L. A.; ROSS. R. J; WINDORSKI, D. F. Fiberglass-reinforced bolted wood connections. Forest Products Journal, v. 48, n. 9, p. 63-67, 1998.

WANGAARD, F. Elastic deflection of wood-fiberglass composites beams. Forest Products Journal. v. 14, n. 6, p. 256-260, 1964.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509819676

Licença Creative Commons