CALIBRAÇÃO DO MODELO 3-PG PARA Eucalyptus saligna Smith NA REGIÃO DE GUAÍBA - RS

Eduardo Kneipp Londero, Mauro Valdir Schumacher, Denise Andréia Szymczak, Elias Frank Araújo

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509818447

O trabalho teve como objetivo calibrar o modelo 3-PG para Eucalyptus saligna usando as varáveis diâmetro a altura do peito (DAP), altura total, volume de madeira e biomassa de galho, casca e lenho. O estudo ocorreu na região de Guaíba - RS, sendo utilizados plantios clonais de Eucalyptus saligna, em diversos espaçamentos. Foram selecionadas seis idades ao longo do ciclo de cultivo (2º ao 7º ano). Realizou-se o inventário florestal para a coleta de biomassa (três árvores, sendo fracionadas em: lenho, casca, galhos e folhas). Na árvore média de cada parcela, mensurou-se a biomassa de raízes até a profundidade de 1 m. Análises físicas e químicas em amostras de solo foram realizadas nas camadas de 0 a 20 cm, 20 a 40 cm e 40 a 100 cm. A deposição de serapilheira foi estimada através da alocação de quatro coletores quadrados de 0,5 m². A área foliar foi obtida por fotografias digitais e, a partir destas, estimou-se a área foliar específica. Os parâmetros fisiológicos foram mensurados em seis parcelas, uma em cada idade. Os parâmetros climáticos foram fornecidos pela EEA da UFRGS, localizada em Eldorado do Sul. A validação do modelo não foi estatisticamente aceita, mas os seus dados estimados podem ser utilizados para estimar as variáveis estudadas, evidenciando o potencial do seu uso, porém, com a necessidade de estudos adicionais.


Palavras-chave


ecofisiologia florestal; biomassa florestal; alocação de carbono; modelagem

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A. C. et al.. Linking process-based and empirical forest models in Eucalyptus plantation in Brazil. In: AMARO, A.; Tomé, M. (Eds.), Modelling Forest Systems. Lisboa: CABI, 2003. p. 63-74.

ALMEIDA, A. C. et al.. Needs and opportunities for using a process-based model as a practical tool in Eucalyptus plantations. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 193, n. 1-2, p.167-177, May. 2004a.

ALMEIDA, A. C.; LANDSBERG, J. J.; SANDS, P. J. Parameterisation of 3-PG model for fast-growing Eucalyptus grandis plantations. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 193, n. 1-2, p. 179-195, May 2004b.

ALMEIDA, A. C.; SOARES, J. V. Comparação entre uso de água em plantações de Eucalyptus grandis e floresta ombrófila densa (mata atlântica) na costa leste do Brasil. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 2, p. 159-170, 2003.

BARROS, N. F. et al. Análise do crescimento de Eucalyptus saligna em solo de cerrado sob diferentes níveis de N P K no Vale do Jequitinhonha, MG. IPEF, Piracicaba, n. 26, p.13-17, abr. 1984.

BARROS, N. F.; NOVAIS, R. F. Eucalipto. In: RIBEIRO, A. C.; GUIMARÃES, P. T. G.;

BATTAGLIA, M. et al. CABALA: a linked carbon, water and nitrogen model of forest growth for silvicultural decision support. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 193, n. 1-2, p. 251-282, May 2004.

BELLOTE, A. F. J. Concentração, acúmulo e exportação de nutrientes pelo Eucalyptus grandis em função da idade. 1979. 192 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Piracicaba, 1979.

BERGER, R. et al. Efeito do espaçamento e da adubação no crescimento de um clone de Eucalyptus saligna Smith. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 12, n. 2, p. 72-87, 2002.

BERNARDO, A. L. Crescimento e eficiência nutricional de Eucalyptus spp. sob diferentes espaçamentos na região de Minas Gerais. 1995. 102 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal)–Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 1995.

BORGES, J. S. Parametrização, calibração e validação do modelo 3-PG para eucalipto na região do cerrado de Minas Gerais. 2009. 89 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.

COMISSÃO DE QUÍMICA E FERTILIDADE DO SOLO. Manual de adubação e de calagem para os Estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. 10. ed. Porto Alegre: Editora Evangraf, 2004. 400 p.

DYE, P. J. Verification of 3-PG growth and water-use predictions in twelve Eucalyptus plantation stands in Zululand, South Africa. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 193, p. 197-218, 2004

FELSEMBURGH, C. A. Resposta fotossintética à variação da temperatura foliar do dossel na Flona do Tapajós – PA. 2009. 117 f. Tese (Doutorado em Ecologia Aplicada) – Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, 2009.

FOREST PRODUCTS LABORATORY. Methods of detennining specific gravity of wood. Madison, USDA/Forest Service. Forest Products Laboratory, p. 6, 1956.

GIFFORD, R. Plant respiration. Nee Workshop Proceedings: p.18-20, 2001.

GONÇALVES, J. L. M. et al.. Reflexos do cultivo mínimo e intensivo do solo em sua fertilidade e na nutrição das árvores. In: GONÇALVES, J. L. M.; BENEDETTI, V. (eds.) Nutrição e fertilização florestal. Piracicaba: IPEF, 2000. cap. 1. p. 1-57.

LADEIRA, B. C. et al.. Produção de biomassa de eucalipto sob três espaçamentos em uma sequência de idade. Revista Árvore, Viçosa, v. 25, n. 1, p. 69 – 78, jan./mar. 2001.

LANDSBERG, J. J. Physiologic in forest models: history and the future. Forestry Biometry, Modeling and Information Sciences. London, v.1, p.49-63, 2003.

LANDSBERG, J. J. Physiological ecology of forest production. Melbourne: CSIRO, Division of Forest Research, 1986.

LANDSBERG, J. J.; GOWER, S. T. Applications of physiological ecology to forest management. San Diego: Academic Press, 1997. 344 p.

LANDSBERG, J. J.; WARING, R. H. A generalised model of forest productivity using simplified concepts of radiation-use efficiency, carbon balance and partitioning. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 95, n. 3, p. 209-228, Aug. 1997.

MALUF, J. R. T. Nova classificação climática do Estado do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, v. 8, n. 1, p. 141-150, jan./jun., 2000.

MARRICHI, A. H. C. Caracterização da capacidade fotossintética e da condutância estomática em sete clones comerciais de Eucalyptus e seus padrões de resposta ao déficit de pressão de vapor. 2009. 105 f. Dissertação (Mestrado em Recursos Florestais) – Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, 2009.

MEDHURST, J. L.; BEADLE, C. L. Sapwood hydraulic conductivity and leaf area-sapwood area relationships following thinning of a Eucalyptus nitens plantation. Plant, Cell and Environment, Oxford, v. 25, p. 1011-1019, 2002.

PEREIRA, A. R. et al.. Concentração e distribuição de nutrientes em Eucalyptus grandis em função da idade, cultivado na região do cerrado. Brasil florestal, Brasília n. 59, p. 27–37, jul./set. 1984.

PÉREZ-CRUZADO, C. et al. Combining empirical models and the process-based model 3-PG to predict Eucalyptus nitens plantations growth in Spain. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 262, p.1067–1077, 2011.

REIS, M. G. F. et al.. Acúmulo de biomassa em uma seqüência de idade de Eucalyptus grandis plantado no cerrado em duas áreas com diferentes produtividades. Revista Árvore, v. 9, n. 2, p. 149-162, jul./dez. 1985.

REIS, M. G. F.; BARROS, N. F. Ciclagem de nutrientes em plantios de eucalipto. In: BARROS, N. F.; NOVAIS, R. F. (eds). Relação solo eucalipto. Viçosa: Ed. Folha de Viçosa, 1990. cap. 7, p. 265-302.

REIS, M. G. F.; BARROS, N. F.; KIMMINS, J. P. Acúmulo de nutrientes em uma sequência de idade de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden plantado no cerrado, em duas áreas com diferentes produtividades, em Minas Gerais. Revista Árvore, Viçosa, v. 11, n. 1, p. 1 – 15, jan./jun. 1987.

SANDS, P. J. Adaptation of 3-PG to novel species: guidelines for data collection and parameter assignment. Technical Report, 141. CSIRO Forestry and Forest Products. 2004.

SANDS, P. J.; LANDSBERG, J. J. Parameterisation of 3-PG for plantation grown Eucalyptus globulus. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 163, n. 1-3, p. 273–292, June 2002.

SANTANA, R. C. et al. Biomassa e conteúdo de nutrientes de procedências de Eucalyptus grandis e Eucalyptus saligna em alguns sítios florestais do Estado de São Paulo. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 56, p. 155-169, dez. 1999.

SAS 9.00. SAS Institute Inc., Cary, NC, USA. 2002.

SCHUMACHER. M. V.; WITSCHORECK, R.; CALIL, F. N. Biomassa em povoamentos de Eucalyptus spp. de pequenas propriedades rurais de Vera Cruz, RS. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 21, n. 1, p. 17-22, jan./mar. 2011.

SILVA, G. G. C. da. Nutrição, crescimento e sua modelagem em povoamentos de eucalipto em resposta à disponibilidade de água e nutrientes. 2006. 116 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2006.

SILVA, W. C. M. Modelagem dos balanços de radiação e de água e simulação do crescimento do eucalipto na Bacia do Rio Doce – MG. 2007. 122 p. Tese (Doutorado em Meteorologia Agrícola) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2007.

SILVA, W. da; SEDIYAMA, T.; SILVA, A. A. da; CARDOSO, A. A. Índice de consumo e eficiência do uso da água em eucalipto, submetido a diferentes teores de água em convivência com braquiária. Floresta, Curitiba, v. 34, n. 3, p. 325-335, set./dez. 2004.

STAPE, J. L.; RYAN, M. G.; BINKLEY, D. Testing the utility of the Testing the utility of the 3-PG model for growth of Eucalyptus grandis x urophylla with natural and manipulated supplies of water and nutrients. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 193, n. 1-2, p. 219-234, May. 2004.

TEDESCO, M. J. et al.. Análise de solo, plantas e outros materiais. 2. ed. Porto Alegre: Departamento de Solos, UFRGS, 1995. 174 p. (Boletim Técnico, 5).

WHITEHEAD, D.; BEADLE, C. L. Physiological regulation of productivity and water use Eucalyptus: a review. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 193, p. 113-140, 2004.

XAVIER, A. C.; SOARES, J. V.; ALMEIDA, A. C. Variação do índice de área foliar em clones de eucalipto ao longo de seu ciclo de crescimento. Revista Árvore, Viçosa, v. 26, n. 4, p. 421-427, 2002.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509818447

Licença Creative Commons