Modelo de incremento para árvores singulares – Nectandra megapotamica (Spreng.) Mez.

Jocelaine Bolzan Della-Flora, Miguel Antão Durlo, Peter Spathelf

Resumo


No setor florestal, os modelos de crescimento e incremento são utilizados para predizer o crescimento de uma árvore, de um povoamento ou de uma floresta. Nas florestas heterogêneas e de várias idades do Rio Grande do Sul, modelos de árvores individuais são apropriados. O presente trabalho foi estabelecido para contribuir para a formulação de um modelo de incremento de uma espécie da Floresta Estacional Decidual do Rio Grande do Sul: a Nectandra megapotamica. A coleta de dados foi realizada no distrito de Vale Vêneto, próximo a Santa Maria, nos anos de 1994 e 1997. A vegetação foi classificada em diferentes estágios sucessionais e nesses estágios, instaladas unidades amostrais permanentes (uap). Em cada uap, todas as árvores com DAP ≥ 5 cm foram identificadas, numeradas e medidas. Adicionalmente, a posição sociológica e variáveis do sítio foram estimadas. Em cada uap, calcularam-se a área basal individual, área basal por ha e área basal das árvores maiores que a concorrida (BAL). Em seguida, estabeleceram-se funções de crescimento utilizando o procedimento stepwise. A fórmula geral do modelo é: Incremento (g/ano) = f (Dimensões, Concorrência, Sítio). O melhor modelo para Nectandra megapotamica é: ICA = 0,002084 + 0,000001039 x DAP² - 0,0003498 x Degradação - 0,000375 x P.S. - 0,00000904 x Pedregosidade - 0,0000103 x BAL.


Palavras-chave


modelo de incremento para árvores singulares; <i>Nectandra megapotamica</i>

Texto completo:

PDF

Referências


DANIELS, R. F.; BURKHART, H. E.; CLASON, T. R. A comparison of competition measures for predicting growth of loblolly pine trees. Can. Journal for Forest Research, v.16, p.1230-1237, 1986.

DURLO, M. A. Zuwachsuntersuchungen und Einzelbaumwachtumsmodelle für Cabralea glaberrima, Cedrela fissilis und Cordia trichotoma in sekundären Laubmischwäldern Südbrasiliens. 1996. 175p. Dissertation -Universität für Bodenkultur, Wien, 1996.

DURLO, M. A.; MARCHIORI, J. N. C; LONGHI, S. J. A composição e estrutura da Mata Secundária no Vale do Rio Jacuí, RS. Ciência e Natura , Santa Maria, v.4, p.129-139, 1982.

DURLO, M. A. Dendrômetro Durlo: um instrumento para medição da altura de árvores a partir de múltiplas distâncias. Revista Árvore, Viçosa, v.22, n.2, p. 287-298, 1998.

GATTO, A.; WENDLING, I.; BORSOI, G. A.; ROETHIG, P. C.; BRENA, D. A. Teste de modelos da relação altura/diâmetro para algumas espécies de uma Floresta Ombrófila Mista na Fazenda Tupi, Nova Prata, RS. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS, 16., 1996, Santa Maria. Anais... Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria,1996. p. 309.

GLUFKE, C.; MAINARDI, G. L.; SCHNEIDER, P. R.; ALVAREZ FILHO, A. Produção de uma floresta natural em Santa Maria-RS. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 4, n. 1, p.61-76, 1994.

HASENAUER, H. Ein Einzelbaumwachtumssimulator für ungleichaltrige Fichten- Kiefern- und Buchen-Fichtenmischbestände. Wien: Forstliche Schriftenreihe, Universität für Bodenkultur, 1994. Band 8.

HASENAUER, H. Dimensional relationships of open-grown trees in Austria. Forest Ecology and Management, v.96, p.197-206, 1997.

KLAMT, E.; DALMOLIN, R. S. D.; CABRAL, D. da R. Solos do município de São João do Polêsine: características, classificação, distribuição geográfica e aptidão de uso. Santa Maria: Departamento de solos, CCR, Pró-Reitoria de Extensão, UFSM, 1997.

KOROL, R. L.; MILNER, K. S.; RUNNING, S. W. Testing a mechanistic model for predicting stand and Tree Growth. Forest Science, v.42, n. 2, p.139-153, 1996.

KRAFT, G. Beiträge zur Lehre von den Durchforstungen, Schlagstellungen und Lichtungs-hieben. Hannover, 1884.

LAMPRECHT, H. Silvicultura nos trópicos. Eschborn: GTZ, 1990. 343 p.

LEITE, P. F.; KLEIN, R. M. Vegetação. In: IBGE. Geografia do Brasil: Região Sul. Rio de Janeiro, 1990. v.2, p.13-150.

MÄKINEN, H. Effect of Intertree Competition on Branch Characteristics of Pinus sylvestris Families. Scand. Journal for Forest Research, v.11, p.129-136, 1996.

MARCHIORI, J. N. C. Dendrologia das Angiospermas das Magnoliáceas às Flacurtiáceas. Santa Maria: Ed. da UFSM, 1997. 271p.

MONSERUD, R.A.; STERBA, H. PROGNAUS ein Einzelbaumsimulator für ungleichaltrige Bestände in Österreich. Abschussbericht zum Forschungsprojekt: Bestimmung der Parameter des Waldwachstumssimulator PROGNOSIS für Österreichische Baumarten, gefördert von Bundesministerium für Land- und Forstwirtschaft. 1994. (GZ 56.820/09-VA2b/94).

ONG, R. C.; KLEINE, M. DIPSIM: Dipterocarp forest growth simulation model, a tool for forest-level management planning. Dipterocarp Forest Ecosysten: Towords sustainable management, 1996. 245p. (World Scientific)

PEDRALLI, G. A família Lauraceae Lindley no Rio Grande do Sul, Brasil. Porto Alegre: UFRGS, 1981. 177p.

REITZ, R.; KLEIN, R. M.; REIS, A. Projeto Madeira do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Sec. Agric. e Abast., 1988. 525p.

SCHNEIDER, J.; DURLO, M. Modelle für das Wachstum tropischer und subtropischer Wälder. Bodenkulturwissenschaften in Entwicklungsländern. Wien, 1995. 13p. Seminar am Institut für Waldwachstums-forschung der Universität für Bodenkultur,

SOARES, C. P. B.; LEITE, H. G. ; CAMPOS, J. C. C. ; SEDIYAMA, G. C. Intervalo de previsão para um modelo de crescimento e produção composto por equacões simultâneas. Revista Árvore, Viçosa, v.22, n. 2, p.185-192, 1998.

SPSS – STATISTICAL PACKAGE FOR THE SOCIAL SCIENCES. Programa de computador, ambiente Windows. Versão 7.5.1. Chicago, 1996.

VANCLAY, J. K. Aggregating tree species to develop diamenter increment equations for tropical rainforests. Forest Ecology and Management, v. 42, p.143-168, 1991.

VANCLAY, J. K. Modelling forest growth and yield. Applications to mixed tropical forests. Wallingford: CAB International, 1994. 312p.

VANCLAY, J. K. A growth model for North Queensland Rainforests. Forest Ecology and Management, v.27, p.245–271, 1989.

WITECK NETO, L. Bioecologia de Oncideres captiosa Martins, 1981 (Coleoptera, Cerambycidae) em Lauráceas na região central do Rio Grande do Sul. 1996. 62p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198050981791

Licença Creative Commons