Avaliação energética da biomassa do cerrado em função do diâmetro das árvores.

Autores

  • Ailton Teixeira do Vale UFSM
  • Nilton César Fiedler
  • Gilson Fernandes da Silva

DOI:

https://doi.org/10.5902/198050981686

Palavras-chave:

energia, biomassa, cerrado

Resumo

Neste trabalho estudou-se a quantificação de energia e de biomassa lenhosa de cerrado em função do diâmetro a 30 cm de altura do solo. A amostragem foi feita em dez parcelas de 20 x 50 cm em uma área de 63,54 ha de cerrado sensu strictu. Os indivíduos foram identificados por espécie e classificados em sete classes diamétricas, sorteando-se três indivíduos/classe/espécie para corte, pesagem no campo e retirada de amostras para determinação do poder calorífico superior. Foram encontrados, em média, 673 indivíduos/ha, totalizando 42.762 indivíduos em toda a área estudada, distribuídos em 47 espécies. A produção média de biomassa seca, na área estudada, foi de 12,39 toneladas/ha e de biomassa úmida foi de 20,84 toneladas/ha. A biomassa foi constituída, em média, de 30% de casca. Quando a produção de biomassa por área (kg/ha) é analisada em relação às classes diamétricas verifica-se um acréscimo da primeira para a segunda classe e partindo daí, um decréscimo, até a última classe. A quantidade de energia (kcal/indivíduo) e a quantidade de biomassa produzida, quando plotadas em função do diâmetro, apresentaram comportamentos semelhantes, tanto para madeira, quanto para a casca, representado por uma equação quadrática do tipo y = a - bx + cx2, com R2 superior a 0,86.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACIOLI, J.L. Fontes de energia. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1994. 138p.

ALHO, C.J.R.; MARTINS, E.S. De grão em grão, o cerrado perde espaço (cerrado – impactos do processo de ocupação). Brasília: WWF – Fundo Mundial para a Natureza, 1995. 66p.

BRASIL. Ministério da Industria e do Comércio - MIC. Energia da biomassa: alavanca de um nova política industrial. Brasília: Secretaria de Tecnologia Industrial, 1986. 52p.

BRASIL. Ministério de Minas e Energia. Balanço energético nacional. Brasília, 1999. 153p.

BRITO, J.O. Expressão da produção florestal em unidades energéticas. In: CONGRESSO FLORESTAL PANAMERICANO, 1.; CONGRESSO FLORESTAL BRASILEIRO, 7. 1993, Curitiba. Anais… Curitiba, 1993. p.280-282.

BRITO, J.O.; DEGLISE, X. States and potencial of using wood for energy in Brazil. In: WORLD FOREST CONGRESS, 10., 1991, Paris. Actes Proceedings Actas 6… Paris: Revue Forestière Française, 1991, p. 175-79.

BRITO, J.O. Forest resources contribution to energy splies in Brazil. IPEF Internacional, n. 1, p. 23-25, 1990.

CRUZ, C.D. Programa GENES: aplicativo computacional em estatística aplicada à genética. Genetcs and Molecular Biology, v. 21, n. 1, p. 135-138, 1998.

DOAT, J. Le puovoir calorifique des bois tropicaux. Revue Bois et Forêts des Tropiques, n. 172, p. 33-48, 1977.

EITEN, J. Vegetação. In: __.Cerrado: caracterização, ocupação e perspectiva. 2. ed. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1993. p. 17-74.

EMBRAPA. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação dos Solos. Levantamento de reconhecimento dos solos do Distrito Federal. Brasília, 1978. (Boletim Técnico, n. 53).

FELFILI, J.M.; SILVA JUNIOR, M. C. Distribuição dos diâmetros numa faixa de cerrado na fazenda Água Limpa (FAL) em Brasília-DF. Acta Botanica Brasileira, v. 2, n. 1-2, p. 85-104, 1988.

FERRI, M.G. Vegetação brasileira. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1980. 157p.

FOELKEL, C.E.B.; BRASIL, M.A.M.; BARRICHELO, L.E.G. Métodos para determinação da densidade básica de cavacos para coníferas e folhosas. IPEF, n. 2/3, p. 65-74, 1971.

FURLEY, P.A., RATTER, J.A. An assessment of soil constraits on the distribution of plant communities at Fazenda Água Limpa, Brasília, DF. In: INTERNATIONAL SYMPOSIUM ON BIOLOGY OF CERRADO PLANTS, 1990, Campinas, Anais... Campinas, 1990.

GOLDEMBERG, J. As diferentes fontes de energia. In: __. Energia no Brasil. São Paulo: Academia de Ciências do Estado de São Paulo, 1976. p. 1-42.

GRASSI, G., PALZ, W. O futuro da biomassa na União Européia. Álcool. & Açúcar, n. 76, p. 28-34, 1988.

HALL,D.O “Biomass energy”. Energy Policy – Renewables Series, p. 711-737, Oct., 1991.

HARIDASAN, M. Solos do Distrito Federal. In: __. Cerrado: caracterização, ocupação e perspectiva. 2. ed. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1993. p. 307-330.

LEITE, A.D. A Energia do Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997. 500 p.

LIMA, C.S.A. Desenvolvimento de um modelo para manejo sustentado do cerrado. 1997. 157p. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) – Departamento de Engenharia Florestal, Universidade Federal de Lavras, Lavras.

NIMER, E. Climatologia do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 1989.

OLIVEIRA, F.P.A. Fitosssociologia, cobertura e fitomassa da camada lenhosa em um hectare de campo sujo de cerrado, DF. 1993. 99p. Dissertação (Mestrado em Ecologia) – Instituto de Ciências Biológicas. Departamento de Ecologia, Universidade de Brasília, Brasília.

OLIVEIRA, A.D., LEITE, A.P., BOTELHO, S.A., SCOLFORO, J.R.S. Avaliação econômica da vegetação de cerrado submetido a diferentes regimes de manejo e de povoamentos de eucalipto plantado em monocultivo. CERNE, v. 4, n. 1, p. 34-56, 1998.

SILVA, F.C. Compartilhamento de nutrientes em diferentes componentes da biomassa aérea em espécies arbóreas de um cerrado. 1990. 80p. Dissertação (Mestrado em Ecologia) – Instituto de Ciências Biológicas. Departamento de Ecologia, Universidade de Brasília, Brasília.

SILVA, M.A. Mudanças na composição florística e estrutura de um cerrado sensu stricto em um período de 12 anos (1985-1997), na Fazenda Água Limpa (FAL) – Distrito Federal. 1999. 62p. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) – Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Florestal, Universidade de Brasília, Brasília.

VITAL, B.R. Métodos de determinação da densidade da madeira. Viçosa, 1984. 21p. (Boletim Técnico).

VITAL, B.R. Tecnologia da madeira: métodos para determinação do teor de umidade da madeira. Viçosa, MG: SIF, 1997. 33p. (Boletim Técnico SIF, 13).

VALE, A.T. Caracterização da biomassa lenhosa de um cerrado sensu stricto da região de Brasília para uso energético. 200. 111p. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Botucatu, São Paulo.

Downloads

Publicado

30-06-2005

Como Citar

Vale, A. T. do, Fiedler, N. C., & Silva, G. F. da. (2005). Avaliação energética da biomassa do cerrado em função do diâmetro das árvores. Ciência Florestal, 12(2), 115–126. https://doi.org/10.5902/198050981686

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2 3 4 > >> 

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.