Desafios para a expansão do SICOOB de Açailândia/MA.

Waldeir Brito da Silva, Deivid Ilecki Forgiarini, Cinara Neumann Alves

Resumo


O presente artigo busca fazer uma análise sobre os possíveis limitadores da expansão da cooperativa de crédito SICOOB de Açailândia/MA. Trata também de apontar possíveis soluções para melhor informar aos cooperados sobre o cooperativismo e a cooperativa de crédito local, bem como seus benefícios e vantagens. Com metodologia quantitativa e análise interpretativa, os resultados indicam algumas situações: primeiro, a maioria dos associados estão satisfeitos financeiramente e no relacionamento com o SICOOB; segundo, é preciso garantir maiores e melhores campanhas de marketing para fazer com que a cooperativa seja mais conhecida na sociedade; terceiro, os recursos humanos, como os agentes, são peças fundamentais na relação de confiança e credibilidade por parte dos associados.

Palavras-chave


Cooperativismo; Gestão; SICOOB

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Janaina Ferreira. Gestão de Pessoas. São Paulo: Ibmec Educacional, 2011.

BRASIL. Lei nº 5764/71. Política Nacional de Cooperativismo. Brasília. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5764.htm. Acesso em: 05/10/2017.

CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da Administração. São Paulo: Atlas, 2003.

CHURCHILL, Gilbert A. Jr.; PETER, J. Paul. Marketing: criando valor para os clientes. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2000.

ERLING, Marlos Lopes Godinho. Regulação do sistema financeiro nacional: desafios e propostas de aprimoramento institucional. São Paulo: Almedina, 2015.

FONSECA, João José Saraiva da. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UECE, 2002.

FUKUYAMA, Francis. Construção de Estados: Governo e Organização no Século XXI. Rio de Janeiro: Rocco, 2005.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª Ed. São Paulo: Atlas, 2002.

KOTLER, Philip; ARMSTRONG, Gary. Princípios de marketing. Tradução: Cristina Yamagami. 12ª Ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 20007.

KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de marketing: a bíblia do marketing. 14. ed. São Paulo: Pearson, 2012.

MINAYO, Maria Cecilia de Souza (Org.). Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. 33ª Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

OCB. Organização das Cooperativas Brasileiras. Agenda Institucional. Coord. Fabíola da Silva Nader Motta. Brasília: Farol Conteúdo Inteligente, 2017.

PAULI, Rafael Camargo. Competências, desenvolvimento e confiança. Curitiba: UFPR, 2012.

Disponível em: http://www.economiaetecnologia.ufpr.br/XI_ANPEC-

Sul/artigos_pdf/a2/ANPEC-Sul-A2-02-competencias_desenvolvim.pdf. Acesso em: 16/11/2017.

PINHEIRO, Marcos Antonio Henriques. Cooperativas de crédito: história da evolução normativa no Brasil / Marcos Antonio Henriques Pinheiro. – 6 ed. – Brasília: BCB, 2008.

PINHO, Diva Benevides. As cooperativas no desenvolvimento do Brasil: passado, presente e futuro - tentativa de síntese. São Paulo: ESETEC, 2008.

SCHALLENBERGER, Erneldo. Associativismo cristão no sul do Brasil: a contribuição da Sociedade União Popular e da Liga das Uniões Coloniais para a organização social e o desenvolvimento sul brasileiro. 2001. 179 f. Tese (Programa de Pós-Graduação em História) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001.

SCHNEIDER, J. O. (2012). A doutrina do cooperativismo: análise do alcance, do sentido e da atualidade dos seus valores, princípios e normas nos tempos atuais. Cadernos Gestão Social,

(2), 251-273.

SEBRAE/MA. Cooperativa de crédito: O que é, como funciona e como aproveitar os benefícios desse sistema. Edição: Clara Favilla. São Paulo: Gráfica Ipiranga, 2005.

SOARES, Marden Marques; SOBRINHO, AberlardoD. de Melo. Microfinaças: o papel do Banco Central e a importância do cooperativismo de crédito. 2ª edição revista e ampliada. Brasília: BCB, 2008.

SOUZA, Adriano Maicon. A evolução histórica do cooperativismo. Maringá Management: Revista de Ciências Empresariais. V.4 n.1. Maringá-PR: 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2359043233409

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. 

     

   

   

 

ISSN Eletrônico: 2359-0432

ISSN Impresso: 2446-7103