Precarização e privatização das políticas públicas na educação a distância

Miriam de Cassia do Carmo Mascarenhas Mattos, Maria Cristina Rosa Fonseca da Silva

Resumo


Estudo doutoral bibliográfico que contextualiza as políticas públicas no âmbito da educação e da EAD, refletindo sobre suas privatizações. Apresenta alguns estudos em nível internacional e relaciona os mesmos com as políticas no Brasil que se direcionam para a desresponsabilização do Estado. O financiamento da educação superior vem estimulando medidas que acentuam a privatização interna das instituições, ao mesmo tempo em que aprofunda o processo de empresariamento da educação superior, por meio da ampliação do número de cursos privados. Como exemplo, descreve e analisa o caso do grupo Kroton educacional, maior empresa na área em nível mundial e no ramo da EAD no Brasil. Seus resultados mostram que as políticas públicas educacionais têm favorecido as grandes empresas, que vêm lucrando ainda mais com a precarização da educação. Conclui que as mais recentes políticas de flexibilização vêm para favorecer o crescimento da EAD no Brasil, que pode ganhar um fortalecimento com o oferecimento do ensino médio nesta modalidade, aprovado recentemente, marcando assim uma conjuntura neoconservadora e de mercantilização da educação.


Palavras-chave


Educação à distância – EAD; Políticas públicas – EAD; Legislação - EAD

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ADRIÃO T.; et al. Uma modalidade peculiar de privatização da educação pública: a aquisição de “sistemas de ensino” por municípios paulistas. Educ. Soc., Campinas, v. 30, n. 108, p. 799-818, out. 2009.

ALVES, J. R. M. A história da EAD no Brasil. 2009 In: LITTO, F. M.; FORMIGA M. M. M. (Orgs.). Educação a distância: o estado da arte, São Paulo: São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

AMARAL, N. C. Com a PEC 241/55 (PEC 95) haverá prioridade para cumprir as metas do PNE 2014-2024? [s.l, s.n] 2016.

BALL, S. J. Educação Global S. A.: Novas redes políticas e o imaginário neoliberal. Trad. Janete Bridon. Ponta Grossa: UEPG, 2014.

BANCO MUNDIAL. Construir sociedades del conocimiento: nuevos retos para la educación terciária. Washington, D.C.: Banco Mundial, 2003. Disponível em www.obancomundical.org.ar/. Acesso em: 02 maio 2018.

BANCO MUNDIAL. Estratégia do Banco Mundial para a educação na América Latina e no Caribe, 1999. Disponível em: http://www.bancomundial.org. Acesso em: 20 out. 2006.

BANCO MUNDIAL. La Enseñanza Superior: las lecciones derivadas de la experiencia. Banco Mundial. Primeira Edição em Espanhol, junho de 1995. Washington-DC.

BRASIL; MEC; INEP. Censo do ensino superior no Brasil. 2014. Disponível em: http://inepdata.inep.gov.br/. Acesso em: 5 jun. 2017.

BRASIL; MEC; INEP. Censo do ensino superior no Brasil. 2018. Disponível em: . Acesso em: 5 set. 2019.

BRASIL, Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996.

BRASIL. Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Presidência da República. Casa Civil, 2017.

CAMPOS, M. Multinacional do ensino abocanha lucro exorbitante com aporte público. Hora do Povo, 2014. Disponível em: http://www.horadopovo.com.br/2014/05Mai/3247-09-05-2014/P4/pag4a.htm. Acesso em: 12 jun. 2017.

CARA, D. Campanha Nacional Pelo Direito a Educação [entrevista à EM.com]. Disponível em: http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2014/05/04/internas_economia,525098/faculdades-que-recebem-recursos-do-fies-reajustam-precos-acima-da-inflacao.shtml. Acesso em: 20 maio 2018.

CHAGAS, C. L. A expansão do ensino à distância no Brasil durante o Governo LULA, 2013. Disponível em: http://www.joinpp.ufma.br/jornadas/joinpp2015/pdfs/eixo13/a-expansao-do-ensino-a-distancia-no-brasil-durante-o-governo-lula.pdf. Acesso em: 02 jul. 2017.

DINHAM, S. The worst of both worlds: How the U.S. and U.K. are influencing

Disponível em: http://www.uab.mec.gov.br/. Acesso em 16 maio de 2017.

HALL, D.; GUNTER, H. M. A nova gestão pública na Inglaterra: a permanente instabilidade da reforma neoliberal. Educ. Soc., Campinas, v. 36, nº. 132, p. 743-758, jul.-set., 2015.

KROTON EDUCACIONAL. Histórico. 2017, Disponível em: http://www.kroton.com.br/. Acesso em: 07 jun. 2017.

LIMA, Kátia. Contrarreforma da educação superior e formação profissional em Serviço Social. Temporalis – Revista da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Brasília: ABEPSS, n. 15, 2008.

MALANCHEN, J. As políticas de formação inicial a distância de professores no Brasil: democratização ou mistificação? Dissertação de Mestrado (Educação) Universidade Federal de Santa Catarina. 2007.

MICHAELIS ON LINE. Significado de Empiria. 2017. Disponível em: http://michaelis.uol.com.br/busca?r=0&f=0&t=0&palavra=empiria. Acesso em 03 jun. 2017.

NUNES, C. P.; SILVA, J. B. da. Políticas de formação de professores na modalidade da educação a distância no Brasil: uma análise histórica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO SUPERIOR A DISTANCIA. 11. Florianópolis. Anais...Florianópolis, ESUD, 2014.

OLIVEIRA J. J. ROSTÁS, Renato. Receita líquida da Kroton cresce 35% no trimestre. Valor Econômico on line. 2014. Disponível em: https://www.valor.com.br/empresas/3539662/receita-liquida-da-kroton-cresce-35-no-trimestre. Acesso em 12 jun. 2017.

PINTO, I. M. Políticas públicas: Caminhos para a EAD. 2017. In: COLOQUIO DESAFIOS, UFMG, Belo Horizonte. [apresentação palestra slides]. Disponível em: https://www.ufmg.br/ead/coloquiodesafios/Apresentacao/Pol%C3%ADticasP%C3%BAblicas.pdf. Acesso em 09 julho 2017.

POMPEU, C.L A; FRAZAO, H. Lista de maiores financiadores expõe laços econômicos e políticos. Estadão on line. 2016. Disponível em: http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,lista-de-maiores-financiadores-expoe-lacos-economicos-e-politicos,10000078203. Acesso em: 05 jun. 2017.

SAVIANI, D. O vigésimo ano da LDB: as 39 leis que a modificaram. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 10, n. 19, p. 379-392, jul./dez. 2016. Disponível em: http//www.esforce.org.br. Acesso em 02 jul. 2016.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-Crítica: primeiras aproximações. 5 ed. Campinas SP: Editores associados, 1995.

SCHNEIDER, G. Centralização, descentralização ou desconcentração: um olhar sobre a realidade Chilena e Brasileira. [s.l, s.n], 2014.

UNESCO. Estrategia a Mediano Plazo 2002-2007. Contribuir a la Paz y al Desarrollo Humano en la Era de la Globalización a través de la Educación, la Ciencia, la Cultura y la Comunicación (31C/4), París: UNESCO, 2001.

UNESCO. Marco de Ação de Dakar sobre Educação para todos: Cumprimento de nossos compromissos coletivos, adotado pelo Fórum Mundial de Educación, Dakar, Senegal, 26-28 de abril 2000, Paris: UNESCO.

UNIVERSIA. EAD Corresponderá a 51 % do mercado em 2023. 2014. Disponível em: http://noticias.universia.com.br/educacao/noticia/2016/10/18/1144687/ead-brasil-correspondera-51-mercado-2023-diz-pesquisa.html#. Acesso em 02 maio 2017.

VERGER, A.; BONAL, X.; ZANCAJO, A. Recontextualizacion de políticas (cuasi) mercados educativos un análisis de las dinâmicas de demanda y oferta escolar em chile. Arquivos analíticos de políticas educativas. v. 24, n.27, 2016. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=275043450052. Acesso em: 19 jun. 2017.

WINDLE, J. A. the burdens of Marketized schooling in Australia. Privatization and the Education of Marginalized Children: Policies, Impacts and Global Lessons, p. 161, 2017.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644435216

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar