Possibilidades e desafios da prática de aprendizagem colaborativa no ensino superior

Edna Lampert Klein, Dilmeire Sant'Anna Ramos Vosgerau

Resumo


O uso da prática de aprendizagem colaborativa no ensino superior busca a construção do conhecimento de forma compartilhada entre os estudantes. A aprendizagem é um processo realizado colaborativamente e mediado pelo docente, que também fomenta a interação, colaboração e desenvolvimento do grupo. Este estudo objetiva descrever os benefícios e os desafios sobre a utilização das práticas de aprendizagem colaborativa no ensino superior, com base em artigos publicados na SciELO. Nesta revisão sistemática, foram localizados 147 artigos que abordam a temática, mas apenas 46 atendiam aos critérios de inclusão: publicação entre 2000 e 2016; pesquisa empírica; e ensino superior. As pesquisas mapeadas definem aprendizagem colaborativa como um trabalho conjunto, interativo e compartilhado, que permite a construção do conhecimento colaborativamente, conforme apontado na literatura. A totalidade dos artigos que tratam dessa perspectiva apresenta a prática como benéfica para o estudante sob diferentes aspectos, tais como: autonomia, aprender a interagir e responsabilidade sobre sua própria aprendizagem. Um dos desafios identificados é desvinculá-la do manuseio de tecnologias, visto que estas independem do seu uso e, consequentemente, da formação docente. Conclui-se que a prática de aprendizagem colaborativa possibilita a construção da aprendizagem e do conhecimento de forma compartilhada entre os estudantes, estando o grande desafio na compreensão do conceito pelos docentes e sua aplicabilidade no ensino superior, não necessariamente associada ao uso de tecnologia.


Palavras-chave


Prática; Aprendizagem colaborativa; Revisão sistemática.

Texto completo:

PDF

Referências


ABEGG, Ilse; BASTOS, Fábio Purificação; MÜLLER, Felipe Martins. Ensino-aprendizagem colaborativo mediado pelo Wiki do Moodle. Educar em Revista. Curitiba, n. 38, set./dez.2010, p. 205-208. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

ARAÚJO, Júlio César.; DIEB, Messias. Interação virtual e a autoria de artigos científicos: nos bastidores da produção acadêmica. Educação em Revista. Belo Horizonte, v. 26 n. 3, dez.2010, p. 387-406. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

ARAVENA-REYES, José. Metodologias coletivas para o ensino de projeto em engenharia e arquitetura. International Engineering Journal (REM): Revista Escola de Minas. Ouro Preto, v. 54, n.1, jan./mar. 2001. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

ARREGUI, Emilio Álvarez; MARTÍN, Alejandro Rodríguez; GONÇALVES, Fernando Ribeiro. Ecosistemas de formación blended learning en la práctica universitaria: valoración de los estudiantes sobre su implementación y efectos en los estilos de aprendizaje. Revista Portuguesa de Educação. Braga, v. 26, n. 1, 2013, p. 143-177. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

BARKLEY, Elizabth F.; MAJOS, Claire Howell; CROSS, Patricia K. Collaborative learning techniques: a handbook for college faculty. 2. ed. San Francisco/CA: Jossed-Bass. 2014.

BEDRAN, Patricia Fabiana; SALOMÃO, Ana Cristina Biondo. Interação de crenças em contexto colaborativo virtual de aprendizagem de línguas. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. Belo Horizonte, v. 13, n. 3, jul./set.2013, p. 789-814. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

BLASCA, Wanderléia Quinhoneiro et al. Modelo de educação em saúde auditiva. Rev. Espeach, Language, Hearing Science and Education Jounal (CEFAC). São Paulo, v. 16, n. 1, jan./fev.2014, p. 23-30. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

BRAGA, Lucia Willadino; ROSSI, Luciana; COLE, Michaed. Criar uma idiocultura para promover o desenvolvimento de crianças com paralisia cerebral. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 36, n. spe, abr.2010, p. 133-143. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017. doi: 10.1590/S1517-97022010000400011.

CAMPBELL. Rede Internacional Campbell Collaboration. So you want to write a Campbell systematice review? 2016. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

COGO, Ana Luísa Petersen et al. Aprendizagem de sinais vitais utilizando objetos educacionais digitais: opinião de estudantes de enfermagem. Revista Gaúcha de Enfermagem (on-line). Porto Alegre, v. 31, n. 3, set.2010, p. 435-441. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

CORDERO, Silvina. O taller de ensenanza de física: inovações e pressupostos de uma proposta universitária de aprendizagem colaborativa. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências. Belo Horizonte, v. 4, n. 1, jan./jun.2002, p. 09-27. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

DIAS, Reinildes. Concept maps powered by computer software: a strategy for enhancing reading comprehension in English for Specific Purposes. Revista Brasileira de Linguística Aplicad., Belo Horizonte, v. 11, n. 4,2011, p. 895-911. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

ECHAVARRIA, Alfredo Luis Menéndez.; HERNÁNDEZ, Claudia Marcela Sánchez. Uso de plataformas social media en la práctica docente universitaria: investigación biográfico-narrativa en un estudio de caso. Signo y Pensamiento. Bogotá, v. 32, n. 63, july/dec.2013, p. 152-168. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

ELLA, Mebane Minou et al. Gender differences in online collaborative learning groups promoting affective education and social capital. Psicologia Escolar Educacional. Campinas, v. 11, n. spe, dec.2007, p. 27-33. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

FERNÁNDEZ, Nantalia González; RUIZ, Rosa García; GARCÍA, Antonia Ramírez. Aprendizaje cooperativo y tutoría entre iguales en entornos virtuales universitarios. Estudios Pedagógicos. Valdivia, v. 41, n. 1, 2015, p. 111-124. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

FIGUEROA, Beatriz; AILLON, Mariana. Escritura académica de un ensayo mediado por el aprendizaje colaborativo virtual. Estudios Pedagógicos. Valdivia, v. 41, n. 1, 2015, p. 79-91. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

FRISON, Lourdes Maria Bragagnolo. Monitoria: uma modalidade de ensino que potencializa a aprendizagem colaborativa e autorregulada. Pro-Posições. Campinas, v. 27, n. 1, jan./abr.2016, p. 133-153. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

GIANOTTOI, Dulcinéia Ester Pagani; DINIZ, Renato Eugênio da Silva. Formação inicial de professores de biologia: a metodologia colaborativa mediada pelo computador e a aprendizagem para a docência. Ciência e Educação. Bauru, v. 16, n. 3, 2010, p. 631-648. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

GONZÁLEZ-WEIL, Corina et al. Principios de desarrollo profesional docente construidos por y para profesores de ciencia: una propuesta sustentable que emerge desde la indagación de las propias prácticas. Estudios Pedagógicos. Valdivia, v. 40, n. esp. 2014, p. 105-126. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

GONZÁLEZ, Marcos C.; MARTÍN, Sonia C.; ARRIBA, Jorge M. Experiencias de trabajo colaborativo mediante tecnologías de la información y la comunicación entre profesores. Revista Portuguesa de Educação. Braga, v. 29, n. 1, jun.2016, p. 75-98. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017. doi: 10.21814/rpe.6996.

HOLANDA, Viviane Rolim; PINHEIRO, Ana Karina Bezerra; PAGLIUCA, Lorita Marlena Freitag. Aprendizagem na educação on­-line: análise de conceito. Revista Brasileira de Enfermagem. Brasília, v. 66, n.3, maio/jun. 2013, p. 406-411. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

JÚNIOR, João Batista Bottentuit; COUTINHO, Clara Pereira. Análise das componentes e a usabilidade das WebQuests em língua portuguesa disponíveis na web: um estudo exploratório. Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação. Journal of Information Systems and Technology Management. Braga, v. 5, n. 3, 2008, p. 453-468. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

JÚNIOR, João Batista Santos; MARCONDES, Maria Eunice Ribeiro. Grupos colaborativos como ferramenta na reestruturação do modelo didático do professor de química. Ciência e Educação. Bauru, v. 19, n. 3, 2013, p. 695-713. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

MACÊDO, Shirley Martins de. Psicologia clínica e aprendizagem significativa: relatando uma pesquisa fenomenológica colaborativa. Psicologia em Estudo. Maringá, v. 5, n. 2, 2000, p. 51-76. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

MAGNAGNAGNO, Cleber Cicero; RAMOS, Monica Parente; OLIVEIRA, Lucila Maria Pesce. Estudo sobre o uso do Moodle em cursos de especialização a distância da Unifesp. Revista Brasileira de Educação Médica. Rio de Janeiro, v. 39, n. 4, out./dez.2015, p. 507-516. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

MARCHIORI, Patricia Zeni; GREEF, Ana Carolina. Atividade de escrita colaborativa: percepção de alunos, princípio cooperativo de Grice e social loafing. Educação Pesquisa. São Paulo, v. 40, n. 2, abr./jun.2014, p. 467-482. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

MAXQDA. The art of data analysis. s. d. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

MONCADA, Adriana González; OSPINA, Nelly Sierra. Retos y Posibilidades de la enseñanza del inglés basada en contenidos en la educación superior: visión de los docentes en una experiencia en Colombia. Nucleo, v. 20, n. 25, dez.2008, p. 125-148. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

MORAIS, Nídia Salomé; CABRITA, Isabel. B-Learning: impacto no desenvolvimento de competências no ensino superior politécnico. Tékhne - Revista de Estudos Politécnicos. Barcelos. n. 9, jun.2008. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.

MORALES-BUENOA, Patricia; GÓMEZ-NOCETTI, Viviana. Adaptación de la escala atribucional de motivación de logro de Manassero y Vázquez. Edución y Educadores. Chia, v. 12, n. 3, sep./dec.2009, p. 33-52. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

PADILLA-BELTRÁN, José Eduardo; VEGA-ROJAS, Paula Lizette; RINCÓN-CABALLERO, Diego Armando. Tendencias y dificultades para el uso de las TIC en educación superior. Entramado. Cali, v. 10, n. 1, jan./jun.2014, p. 272-295. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

PRADO, Claúdia et al. Ambiente virtual de aprendizagem no ensino de enfermagem: relato de experiência. Revista Brasileira de Enfermagem. Brasília, v. 65, n. 5, set./out.2012, p. 862-866. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017. doi: 10.1590/S0034-71672012000500022.

PRANKE, Amanda; FRISON, Lourdes Maria Bragagnolo. Potencialização da Aprendizagem autorregulada de bolsistas do PIBID/UFPel do curso de licenciatura em matemática através de oficinas pedagógicas. Bolema: Boletim de Educação Matemática. Rio Claro, v. 29, n. 51, abr.2015, p. 223-240. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017. doi: 10.1590/1980-4415v29n51a12.

RABELLO, Cíntia Regina Lacerda. Interação e aprendizagem em sites de redes sociais: uma análise a partir das concepções sócio-históricas de Vygotsky e Bakhtin. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. Belo Horizonte, v. 15, n. 3, jul./set.2015, p. 735-760. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

RANGEL-S, Maria Ligia et al. Redes de aprendizagem colaborativa: contribuição da educação a distância no processo de qualificação de gestores do Sistema Único de Saúde - SUS. Interface – Comunicação, Saúde, Educação. Botucatu, v. 16, n. 41, abr./jun.2012, p. 545-555. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

REALI, Aline Maria de Medeiros Rodrigues; TANCREDI, Regina Maria Simões Puccinelli; MIZUKAM, Maria da Graça Nicoletti. Programa de mentoria on-line: espaço para o desenvolvimento profissional de professoras iniciantes e experientes. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 34, n. 1, jan./abr. 2008, p. 077-095. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

REIS, Susana Cristina dos; SILVA, Valdir. Diferenças e semelhanças entre padrões de interação on-line em cursos de duas áreas distintas: bioquímica da nutrição e língua inglesa. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. Belo Horizonte, v. 5, n. 1, 2005, p. 2013-236. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.

RUIZ-MORENO, Lidia; PITTAMIGLIO, Silvia Elsa Lizarraldi; FURUSATO, Meiry Akiko. Lista de discussão como estratégia de ensino-aprendizagem na pós-graduação em saúde. Interface – Comunicação, Saúde, Educação. Botucatu, v. 12, n. 27, out./dez.2008, p. 883-892. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.

SALOMÃO, Ana Cristina Biondo. A formação do formador de professores: perspectivas de colaboração entre graduandos e pós-graduandos no projeto Teletandem Brasil. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. Belo Horizonte, v. 11, n. 3, 2011, p. 653-677. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.

______. Teletandem and telepresence: rethinking the cultural component in language teaching and language teacher education. Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada (DELTA). São Paulo, v. 31, n. 3, dec.2015, p. 781-800. Disponível em: Acesso em: 26 jun. 2017.

SANCHES, Luiz Miguel Picelli; LOPES, Maria Helena Baena de Morais. Educação a distância sobre cardioversão e desfibrilação para enfermeiros. Revista Brasileira de Enfermagem. Brasília, v. 61, n. 5, set./out.2008, p. 583-588. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.

SCIELO. Scientific Electronic Library Online. s. d. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

______.Scientific Electronic Library Online. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

SCHELLENS, Tammy et al. The effects of two computer-supported collaborative learning (CSCL) scripts on university students' critical thinking. Psicologia Escolar e Educacional. Campinas, v. 11, n. spe, dec.2007, p. 83-92. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.

SCHIAVON, Sandra Helena. Aplicação da revisão sistemática nas pesquisas sobre formação de professores: uma discussão metodológica. 2015. 64f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Paraná/PUCPR, Curitiba, 2015.

SILVA, Valdir. Diversidade, redundância e competência distribuída em um sistema virtual de aprendizagem colaborativa. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. Belo Horizonte, v. 15, n. 3, jul./set.2015, p. 761-778. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.

SILVA, Andréa Soares Rocha da; ANDRIOLA, Wagner Bandeira. Uso de equações estruturais para validar um modelo explicativo da relação entre domínio tecnológico, interação e aprendizagem colaborativa na educação a distância (EaD). Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação. Rio de Janeiro, v. 20, n. 75, abr./jun.2012, p. 373-396. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.

STRUCHINER. Miriam; RAMOS, Paula; JUNIOR, Octavio Domont de Serpa. Desenvolvimento e implementação de um ambiente virtual de aprendizagem na área da saúde: uma experiência de pesquisa baseada em design. Interface – Comunicação, Saúde, Educação. Botucatu, v. 20, n. 57, jun. 2016, p. 485-495. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.

TINTO, Vincent. Enhancing student persistence: lessons learned in the United States. Análise Psicológica, Lisboa, v. 24, n. 1, jan.2006, p. 7-13. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312006000100002〈=pt. Acesso em: 26 jun. 2017.

THOMAS, Gary; PRING, Richard. Educação baseada em evidências: a utilização dos achados científicos para a qualificação da prática pedagógica. 1 ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

TORRES, Aldrin Antonio Carvajal; DE LA TORRE, Nohemy F. Aprendizaje en metodología de investigación para la construcción de la escala diferencial semántico apoyado con mediaciones tecnológicas. Revista Escolar de Administração de Negócios. Bogotá, n. 80, jan./jun.2016, p. 117-129. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.

TORRES, Patricia Lupin; SIQUEIRA, Lilia María Marques. Educação virtual nas universidades: as contribuições da aprendizagem colaborativa. Revista Historia de la Edución Latinoamericana. Tunja, v. 14, n. 19, july/dec.2012, p. 175-204. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017. doi: 10.9757/Rhela.19.08.

TORRES, Patricia Lupin; IRALA, Esrom Adriano F. Aprendizagem colaborativa: teoria e prática. Coleção Agrinho. Paraná, 2014, p.1-34. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.

UNESCO. Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Desafios e perspectivas da educação superior brasileira para a próxima década, 2011-2020. Brasília, 2012, p. 164. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

______. Glossário de terminologia curricular. Paris, França, 2016, p. 114. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2017.

URZETTA, Fabiana Cardoso; CUNHA, Ana Maria de Oliveira. Análise de uma proposta colaborativa de formação continuada de professores de ciências na perspectiva do desenvolvimento profissional docente. Ciência e Educação. Bauru, v. 19, n. 4, 2013, p. 841-858. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1984644429300

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar