Reconhecimento e educação popular: uma perspectiva democrático-republicana

Vânia Lisa Fischer Cossetin, Paulo Evaldo Fensterseifer

Resumo


O presente artigo parte da controversa relação entre a Educação Popular e o Estado democrático republicano. Uma educação que, ao ser gestada, patrocinada e orientada pelos marcos legais desse Estado, também estaria destinada a subvertê-lo, uma vez que ela se vê comprometida com as demandas de setores excluídos da sociedade e se legitima sob a égide das mesmas condições que a forjaram. Diante disso, buscamos identificar a ambivalente origem democrático-republicana da Educação Popular e também verificar em que medida esse tipo de educação pode ser concebida como explícita manifestação da luta por reconhecimento, cujo equacionamento possível se dá na dinamicidade sócio histórica das democracias republicanas. Reconhecimento este que, para constituir-se reciprocamente e assim transcender a mera unilateralidade, assimetria e instrumentalidade, precisa pressupor a radicalidade do diálogo.


Palavras-chave


Educação popular; Reconhecimento; Estado democrático republicano

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALMEIDA, V. S. de. Educação, histórias e sentido em Hannah Arendt. Texto apresentado no GT-17: Filosofia da Educação – ANPED. Disponível em: . Acesso em: 27 abr. 2009.

CARDOSO, S. Que república? Notas sobre a tradição do “governo misto”. In: BIGNOTTO, N. (Org.). Pensar a república. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2002. p. 27-48.

CASTORIADIS, C. As encruzilhadas do labirinto II: domínios do homem. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

______. As encruzilhadas do labirinto III: o mundo fragmentado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

COOK, D. J. Language and consciousness in Hegel’s Jena writings. In: Hegel: Critical Assessments. Ed. Robert Stern. London: Routledge, 1993.

COSSETIN, V. F. A dissonância no absoluto: linguagem e conceito em Hegel. Ijuí: Editora Unijuí, 2012.

DA MATTA, R.. “O trânsito no Brasil é uma multidão de surtados”. Entrevista à Zero Hora, 06 de março de 2011.

FLICKINGER, H-G. A teoria do reconhecimento na práxis pedagógica: a exemplo de conflitos entre diretrizes ético-morais. In: Revista Espaço Pedagógico: educação e reconhecimento. Vol 1, n. 1. Passo Fundo: UPF, 1994.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

GADAMER, H-G. A incapacidade para o diálogo. In: ALMEIDA, C.; FLICKINGER, H-G.; ROHDEN, L. Hermenêutica Filosófica. São Leopoldo: Ed. UNISINOS, 2002.

HEGEL, G.W.F. Ciencia de la logica. 2 ed. Trad. Augusta e Rodolfo Mondolfo. Buenos Aires: Editora Solar, 1968.

______. Escritos de Juventud. Tradução de Zoltan Szankay e José Maria Ripalda. Fondo de Cultura Economica: Mexico, 1978.

______.Grundlinien der Philosophie des Rechts. 3 ed. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1995.

______. Phänomenologie des Geistes. 3 ed. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1996.

HONNETH, A. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Editora 34, 2003.

KOJÈVE, A. Introdução à leitura de Hegel. Tradução Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto: EDUERJ, 2002.

OLIVEIRA, M. A. de. Educação e ética. In: PESCADOR, C. M.; SOARES, E. M. S. ; NODARI, P. C. (Org.). Ética, educação e tecnologia: pensando alternativas para os desafios da educação na atualidade. Curitiba: CRV, 2010.

______. Para além da fragmentação: pressupostos e objeções da racionalidade dialética contemporânea. São Paulo: Loyola, 2002.

RIBEIRO, R. J. Democracia versus república: a questão do desejo nas lutas sociais. In:

BIGNOTTO, N. (Org.). Pensar a república. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2002. p. 13-25.

______. A república. São Paulo: Publifolha, 2008.

ROHDEN, L. Hermenêutica e linguagem. In: ALMEIDA, C.; FLICKINGER, H-G.; ROHDEN, L. Hermenêutica Filosófica. São Leopoldo: Ed. UNISINOS, 2002.

ROUANET, S. P. . Habermas e a religião. In: Revista Tempo Brasileiro, abr.-set, nº 181/182, Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2010. p. 143-152.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644428242

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar