Sexualidade e adolescência: concepções de professores do ensino básico

Maira Scaratti, Pâmela Roberta Rocha da Silva, Elisangela Argenta Zanatta, Maria Luiza Bevilaqua Brum

Resumo


Objetivo: conhecer as concepções dos professores da rede básica de ensino sobre sexualidade, evidenciar estratégias utilizadas para abordar o tema sexualidade e investigar a importância da atuação do enfermeiro na escola. Método: pesquisa qualitativa, realizada em 2014, com 47 professores, por meio de entrevista semiestruturada. Os dados foram categorizados por meio de análise temática. Resultados: os professores consideram a sexualidade como parte integrante do ser humano, sendo influenciada pelos grupos sociais, família e mídia. Utilizam estratégias para o desenvolvimento do tema sexualidade, como recursos tecnológicos, caixinha de perguntas e textos. Consideram importante a inserção do enfermeiro na escola, para atuar como mediador nas discussões, auxiliando adolescentes e professores. Conclusões: o estudo revelou que a temática sexualidade precisa ser amplamente discutida, especialmente entre enfermeiros e professores, a fim de contribuir na aplicabilidade de novas metodologias de ensino e de abordagens sobre sexualidade com os adolescentes.

Palavras-chave


Adolescente; Educação em saúde; Sexualidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769219077



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.