Perfil dos casos de Síndrome da Imunodeficiência Adquirida em um estado do nordeste do Brasil

Ilisdayne Thallita Soares da Silva, Dalva Cezar da Silva, Marina de Góes Salvetti, Gilson de Vasconcelos Torres, Richardson Augusto Rosendo da Silva, Nilba Lima de Souza

Resumo


Doi: 10.5902/2179769215207

Objetivo: descrever o perfil dos casos de Síndrome da Imunodeficiência Adquirida no Rio Grande do Norte, Brasil, no período de 1980 a 2013. Método: estudo quantitativo e descritivo com dados coletados em maio de 2014, por meio do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Resultados: foram diagnosticados 4.666 casos no período analisado, sendo 66,6% do sexo masculino, 82,6% da faixa etária entre 20 e 49 anos, 31,6% da raça parda e com predomínio de escolaridade baixa. A categoria de exposição mais frequente foi a de heterossexuais, tanto para o sexo masculino quanto para o sexo feminino. Conclusão: no Rio Grande do Norte, no período estudado, o perfil epidemiológico apresentou predomínio de pessoas do sexo masculino, em idade economicamente ativa e com baixa escolaridade. Conhecer essas características epidemiológicas pode contribuir para o planejamento de ações estratégicas de saúde envolvendo os profissionais de saúde e a enfermagem. Descritores: Síndrome da imunodeficiência adquirida; Epidemiologia; Perfil de saúde; Sistemas de informação; Enfermagem.


Palavras-chave


Síndrome da imunodeficiência adquirida; Epidemiologia; Perfil de saúde; Sistemas de informação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769215207



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.