LETRAMENTO ACADÊMICO EM PORTUGUÊS COMO LÍNGUA ADICIONAL: ENTRE UMA PERSPECTIVA TEXTUAL E UMA PERSPECTIVA DISCURSIVA NO TRABALHO COM O GÊNERO RESUMO ACADÊMICO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2176148548432

Palavras-chave:

Português como língua adicional, Letramento acadêmico, Gêneros, Resumo acadêmico.

Resumo

O objetivo deste trabalho é caracterizar representações de estudantes universitários estrangeiros a respeito do gênero resumo acadêmico. Essa investigação se apoia em questões pertinentes à escrita acadêmica baseada em gêneros (STREET, 2009), devendo essa ser entendida como prática social, e aos estudos do letramento acadêmico em língua adicional. Para isso, opto por analisar um recorte de uma Unidade Didática, desenvolvida por mim, assim como diários de bordo escritos, produzido pelos estudantes. Os resultados indicam que a Unidade Didática desenvolvida, a minha condução das aulas e/ou o fazer dos estudantes, tendem para um trabalho com os gêneros sob uma perspectiva textual.

Biografia do Autor

Gláucio Geraldo Moura Fernandes, Universidade Federal de Minas Gerais

Gláucio Geraldo Moura Fernandes é professor do quadro permanente do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG). Possui graduação em Letras, Licenciatura Português/Inglês, pela Universidade Federal de Viçosa (2008), Mestrado em Linguística Teórica e Descritiva, com ênfase em Estudos Linguísticos Baseados em Corpora, pela Universidade Federal de Minas Gerais (2012) e Doutorado em Estudos Linguísticos, com ênfase no Ensino/Aprendizagem de Línguas Estrangeiras, pela Universidade Federal de Minas Gerais (2021). Atualmente atua como professor de Inglês, de Português como Língua Adicional (PLA) e de outras disciplinas relacionadas aos Estudos de Linguagens no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET/MG), onde também atuou como professor substituto de 05/2013 a 07/2014.

Referências

ANDRIGHETTI, G. H. O design pedagógico de um curso de português como língua adicional para fins acadêmicos. 215f. Tese (Doutorado em Linguística). Programa de Pós-Graduação em Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS. Porto Alegre-RS, 2020.

BAILEY, K. M. Competitiveness and Anxiety in Adult Second Language Learning: Looking at and through the Diary Studies. Classroom Oriented Research in Second Language Acquisition. Rowley, MA: Newbury House, 1983.

BAKHTIN, M. [Voloshínov]. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Ed. Hucitec 2010/1929.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2000, 3ª ed., p. 277-326.

BAZERMAN, C. Shaping written knowledge: the genre and activity of the experimental article in science. Madison, WI: University of Wisconsin Press, 1988. 356 p.

BERKENKOTTER, C.; HUCKIN, T. Genre knowledge in disciplinary communication. New York: Lawrence Erlbaum Associates, 1995.

CARNEIRO, A. S. R. A dificuldade não é falar, mas ler Freud em português: Um olhar para as práticas de letramento na educação superior de estudantes haitianos no Brasil. Trab. Ling. Aplic., Campinas, nº (58.1): p.33-61. 2019.

CARTER, A.; LILLIS, T.; PARKIN, S. Why writing matters: Issues of access and identity in writing research and pedagogy. Amsterdam: John Benjamins. 2009.

FIAD, R. S. Reescrita, Dialogismo e Etnografia. Linguagem em (Dis)curso, v. 13, n. 3, p. 463-480, 2013.

FIAD, R. S. Algumas considerações sobre os letramentos acadêmicos no contexto brasileiro. Pensares em Revista, n. 6, p. 23-34, 2015.

FISCHER, A. “Hidden Features” and “Overt Instruction” in Academic Literacy Practices: A Case Study in Engineering. In: LILLIS, T.; HARRINGTON, K.; LEA, M. R.; MITCHELL, S. Working with Academic Literacies: Case Studies towards transformative practices. South Carolina: Library of Congress, 2015. p.75-85.

KLEIMAN, A. B. Os estudos de letramento e a formação do professor de língua materna. Linguagem em (Dis)curso – LemD, v. 8, n. 3, p. 487-517, set./dez. 2008

LEA, M; STREET, B. Student writing in Higher Education: an academic literacies approach. Studies in Higher Education, v. 23, n. 2, p. 157-170, 1998.

LILLIS, T. Student Writing: access, regulation, desire. London: Routledge, 2001.

______. The Sociolinguistics of Writing. Edinburgh University Press, 2003.

LILLIS, T.; SCOTT, M. Defining academic literacies research: issues of epistemology, ideology and strategy. Journal of Applied Linguistics, v.4, n.1, p.5-32, Jan. 2007.

MOTTA-ROTH, D.; HENDGES, G. R. Produção textual na universidade. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

NOGUEIRA, N. Um novo jeito de se fazer Dissertação: letramentos acadêmicos e internacionalização. 2017. 148 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Faculdade de Letras (FALE), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, 2017.

ROJO, R. Gêneros do discurso e gêneros textuais: Questões teóricas e aplicadas. In: MEURER, J. L.; MOTTA-ROTH, D.; BONINI, A.. (Org.). Gêneros: Teorias, métodos e debates. 1 ed. São Paulo: Editora Parábola, v. único, p. 187-207. 2005

SCHOFFEN, J. R.; ANDRIGUETTI, G. H. Vivenciando língua e cultura: sugestões para práticas pedagógicas em Português como Língua Adicional. In: SCHOFFEN, J. R. et al. (Orgs). Português como Língua Adicional : reflexões para a prática docente. Porto Alegre: Bem Brasil, 2012, p. 17-44.

STREET, B. V. Literacy in theory and practice. Cambridge: Cambridge University Press, 1984.

______. “Hidden” Features of Academic Paper Writing. Working Papers in Educational Linguistics, King’s College, v.24, n.1, p.1-17, 2009.

______. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Traduzido por Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

Downloads

Publicado

2021-10-19

Como Citar

Fernandes, G. G. M. (2021). LETRAMENTO ACADÊMICO EM PORTUGUÊS COMO LÍNGUA ADICIONAL: ENTRE UMA PERSPECTIVA TEXTUAL E UMA PERSPECTIVA DISCURSIVA NO TRABALHO COM O GÊNERO RESUMO ACADÊMICO. Letras, 291–314. https://doi.org/10.5902/2176148548432