Internationalization in English language courses within Languages without Borders

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2176148543163

Palavras-chave:

Internationalization, Languages without Borders, English language courses

Resumo

Internationalization has been discussed and considered an important topic to higher education. In Brazil, the lack of English proficiency perceived with the academic mobility program Science without Borders led to the creation of English without Borders, which was later amplified to Languages without Borders. In this paper, we analyze how internationalization is dealt with in LwB decrees and how the principles of the program are put to practice in its English language courses, specifically those offered at the Federal University of Sergipe. We also discuss the contributions of the program to internationalization in Brazilian universities. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nayara Stefanie Mandarino Silva, Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Nayara Stefanie Mandarino Silva holds an undergraduate degree in Letras – Portuguese and English – by the Federal University of Sergipe (UFS). She is also an English teacher of the Language without Borders program at the same university, in addition to being part of the research groups "Núcleo de Estudos de Cultura da UFS - Pólo autónomo internacional do CLEPUL: HISTÓRIA, CULTURA E EDUCAÇÃO" and “Grupo de Pesquisa sobre Políticas Linguísticas e de internacionalização da Educação Superior – GPLIES”. 

Elaine Maria Santos, Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Elaine Maria Santos is an English professor at the Federal University of Sergipe (UFS). She completed her undergraduate degree in Portuguese-English and holds a Masters in Languages and a PhD in Education by UFS. She was a Fulbright Visiting Scholar in 2018 at New York University. She is the coordinator of the English without Borders Program at UFS. She is part of the research groups "Núcleo de Estudos de Cultura da UFS - Pólo autónomo internacional do CLEPUL: HISTÓRIA, CULTURA E EDUCAÇÃO" and “Grupo de Pesquisa sobre Políticas Linguísticas e de internacionalização da Educação Superior – GPLIES”. 

Referências

ALMEIDA FILHO, J. C. Por uma política de ensino de (outras) línguas. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, v. 37, p. 103-108, 2001.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS DIRIGENTES DAS INSTITUIÇÕES FEDE-RAIS DE ENSINO SUPERIOR. Resolução do Conselho Pleno da Andifes nº1/2019, de 12 de novembro de 2019. Cria na estrutura da associação nacional dos dirigentes das instituições federais de ensino superior (ANDIFES), a da rede ANDIFES nacional de especialistas em língua estrangeira – Idiomas sem Fronteiras, denominada Rede ANDIFES IsF. Brasília, DF. Available at: http://www.andifes.org.br/wp-content/uploads/2020/02/Portaria-de-Cria%C3%A7%C3%A3o-da-Rede-IsF-na-Andifes.pdf. Access: 15 Dec. 2019.

BECK, K.; ILIEVA, R. “Doing” internationalization: principles to practice. sFU educational Review, [S.l.], v. 12, n. 3, p. 18-39, 2019.

BENESSAIEH, A. Multiculturalism, interculturality, transculturality. In: _____. (Org.) Transcultural Americas/Amériques transcultu-relles. Ottawa: Les Presses de l’Université d’Ottawa, 2010, p. 11-38.

BRASIL. Programa Ciência sem Fronteiras. Decreto nº 7.642, de 13 de dezembro 2011. Available at: http://www.planalto.gov.br/cci-vil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7642.htm. Access: 28 Jul. 2020.

BRASIL. Portaria No 1.466, de 18 de dezembro de 2012. Institui o Programa Inglês sem Fronteiras. Available at: http://isf.mec.gov.br/images/pdf/portaria_normativa_1466_2012.pdf. Access: 01 Aug. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Superior. Programa Idiomas sem Fronteiras. Portaria nº 973, de 14 de novem-bro 2014. Available at: http://isf.mec.gov.br/images/pdf/novembro/Portaria_973_Idiomas_sem_Fronteiras.pdf. Access: 25 Dec. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Superior. Programa Idiomas sem Fronteiras. Portaria n°30, de 26 de janeiro de 2016. Amplia o Programa Idiomas sem Fronteiras. Available at: http://lex.com.br/legis_27084483_PORTARIA_N_30_DE_26_DE_JANEI-RO_DE_2016.aspx. Access: 23 Jul. 2019.

BRASIL. Edital No 29/2017, de 13 de abril de 2017. Edital de chama-da pública para recredenciamento de Universidades Federais para atua ção como núcleo de línguas (NucLi-IsF) no âmbito do programa Idiomas sem Fronteiras (IsF). Available at: http://isf.mec.gov.br/ima-ges/2017/Edital_29_2017.pdf. Access: 25 Jun. 2019.

DE WIT, H. et al. (Ed). Internationalisation of Higher education. Brussels: European Parliament, Directorate-General for Internal Policies, 2015.

DE WIT, H. Trends, issues and challenges in internationalisation of Higher education. Amsterdam: Centre for Applied Research on Economics & Management, 2011.DE WIT, H. Internationalisation of higher education, an introduction on the why, how and what. In: DE WIT, H. (Ed.). An introduction to Higher education internationalisation. Milão: Vita&Pensiero, 2013, p. 13-46.

DE WIT, H. Internationalization in Higher Education, a critical re-view. sFU educational Review, v. 12, n. 3, p. 9-17, 2019.

FABRICIUS, A. H.; MORTENSEN, J.; HABERLAND, H. The lure of in-ternationalization: paradoxical discourses of transnational student mobility, linguistic diversity and cross-cultural exchange. Higher Education, v. 73, n. 4, p. 577-595, 2016.

HARVEY, D. A brief history of neoliberalism. Oxford: Oxford University Press, 2005.

KALANTZIS, M.; COPE, B. On globalisation and diversity. Computers and Composition, v. 23, n. 4, p. 402-411, 2006.

KIRSCH, W.; SARMENTO, S. Atividade docente, comunidades de prá-tica e formação docente. In: SARMENTO, S.; ABREU-E-LIMA, D. M.; MORAES FILHO, W. B. (Orgs.). Do Inglês sem Fronteiras ao Idiomas sem Fronteiras: a construção de uma política linguística para a internacionalização. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2016, p. 188-211.

KNIGHT, J. Updating the definition of internationalization. Inter-national Higher education, p. 2-3, 2003.

LEASK, B. Internationalisation of the curriculum and staff enga-gement: an introduction. In: DE WIT, H. (Ed.). An Introduction to Higher education internationalisation. Milão: Vita&Pensiero, 2013, [S.l.], p. 91-105.

RAJAGOPALAN, K. The ambivalent role of English in Brazilian poli-tics. World englishes, v. 22, n. 2, p. 91-101, 2003.

SANTOS, E. M.; GOMES, R. B.; SILVA, N. S. M. A política linguística da UFS, o programa Idiomas sem Fronteiras e a internacionalização das IES. In: ABREU-E-LIMA et al. (Orgs.). Idiomas sem fronteiras: multilinguismo, política linguística e internacionalização. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2021. No prelo.

SARMENTO, S. et al. IsF e internacionalização: da teoria à prática. In: SARMENTO, S; ABREU-E-LIMA, D. M.; MORAES FILHO, W. B. (Orgs.). Do Inglês sem fronteiras ao Idiomas sem Fronteiras: a construção de uma política linguística para a internacionalização. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2016. p. 77-100.

SARMENTO, S; ABREU-E-LIMA, D. M.; MORAES FILHO, W. B. (Orgs.). Do Inglês sem Fronteiras ao Idiomas sem Fronteiras: a cons-trução de uma política linguística para a internacionalização. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2016.

SILVA, T. G. de; SILVA, T. T. O lugar político-social do Inglês sem Fronteiras diante da internacionalização da educação superior brasileira. Olhares & Trilhas, [S.l.], v. 21, n. 2, p. 170-185, 2019.

Downloads

Publicado

2021-10-19 — Atualizado em 2022-07-26

Versões

Como Citar

Silva, N. S. M., & Santos, E. M. (2022). Internationalization in English language courses within Languages without Borders. Letras, 333–353. https://doi.org/10.5902/2176148543163 (Original work published 19º de outubro de 2021)