A oralidade na escola: um (longo) percurso a ser trilhado

Gil Negreiros, Gislaine Vilas Boas

Resumo


No âmbito educacional brasileiro, torna-se essencial à escola a formação de sujeitos bem articulados com a língua, seja na modalidade escrita, seja na modalidade oral. Nesse sentido, busca-se, a partir desta reflexão científica, uma ressignificação do trabalho docente no que tange às práticas desenvolvidas com a oralidade na escola. Por isso, os objetivos deste artigo são discutir as necessidades sócio-políticas necessárias para um ensino qualitativo, baseado em uma vertente textual, discursiva e interacional, de oralidade no âmbito das aulas de língua portuguesa, além de apresentar algumas competências docentes que devem ser aprimoradas e que podem garantir maior segurança e assertividade no tratamento da oralidade na escola.


Palavras-chave


Oralidade; Gêneros orais públicos; Práticas de ensino; Formação docente

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação Verbal. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BENTES, Anna Christina. Linguagem oral no espaço escolar: rediscutindo o lugar das práticas e dos gêneros orais na escola. In: RANGEL, E. G.; ROJO, R. Língua Portuguesa. Coleção Explorando o Ensino. Brasília - MEC, v. 19, pp. 129-154, 2010.

BENTES, Anna Christina. Oralidade, política e direitos humanos. In: ELIAS, V. M. Ensino de língua portuguesa: oralidade, escrita, ensino. São Paulo: Contexto, 2011. pp. 41-54.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais - terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa (PCNEF) Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Fundamental, 1998.

CASTILHO, Ataliba T. de. Seria a língua falada mais pobre que a escrita? Impulso, v. 12, n. 27, pp. 59-72, 2000. Disponível em https://blog.lusofonias.net/?p=4516. Acesso em 27 março 2017.

CRESCITELLI, Mercedes Canha; REIS, Amália Salazar. O ingresso do texto oral em sala de aula. In: ELIAS, V. M. Ensino de língua portuguesa: oralidade, escrita, ensino. São Paulo: Contexto, 2011. pp. 29-40.

DOLZ, Joaquim; SCHNEUWLY, Bernard. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas-SP: Mercado de Letras, 2004.

DOLZ, Joaquim; SCHNEUWLY, Bernard; NOVERRAZ, Michèle. Sequências didáticas para o oral e escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHENEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas-SP: Mercado de Letras, 2004. pp. 95-128.

DOLZ, Joaquim; SCHNEUWLY, Bernard.; HALLER, Sylvie. O oral como texto: como construir um objeto de ensino. In: SCHENEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas-SP: Mercado de Letras, 2004. pp. 149-188.

LEITE, Marli Quadros. Interação, texto falado e discurso. In: BRAIT, B.; SOUSA-E-SILVA, M. C. Texto ou discurso? São Paulo: Contexto, 2012. pp.217-236.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Concepção de língua falada nos manuais de português de 1.o e 2.o graus: uma visão crítica. In: Trabalhos de Linguística Aplicada. Campinas-SP, n. 30, pp. 39-79. jul-dez. 1997.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. São Paulo: Cortez, 2001.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definições e funcionalidade. In.: DIONISIO, Angela Paiva; MACHADO, Anna Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora. Gêneros textuais e ensino. 5. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

ROJO, Roxane; SCHNEUWLY, Bernard. As relações oral/escrita nos gêneros orais formais e públicos: o caso da conferência acadêmica. In: Linguagem e (dis)curso - LemD. Tubarão-SC, v. 6. n. 3, p. 463-493, set./dez. 2006.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos et al. Gêneros orais - conceitos e caracterização. Anais do SILEL. v. 3. n. 1. Uberlândia: EDUFU, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2176148529573

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Letras



 

                      

 

                

 

                

 

    

  

   

 

  

 

 

                                     QUALIS/CAPES: Letras A2

                              ISSN Versão Impressa: 1519-3985

                              ISSN Versão Digital: 2176-1485



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.