FORÇA MÁXIMA DINÂMICA: UMA PROPOSTA METODOLÓGICA PARA VALIDAÇÃO DO TESTE DE PESO MÁXIMO EM APARELHOS DE MUSCULAÇÃO.

João Augusto Reis de MOURA

Resumo


O objetivo deste estudo foi validar um teste de força máxima dinâmica (FMD) em aparelhos de musculação, e propor uma metodologia científica viável ao cotidiano dos profissionais que trabalham com grandes grupos de pessoas. A amostra foi composta de 80 indivíduos na faixa etária de 17 a 30 anos, divididos em dois grupos: treinados (GA) n = 40 e destreinados (GB) n = 40, freqüentadores de academias, pertencentes a ambos os sexos, com prática de musculação de no mínimo três semanas, e no máximo seis meses. Para o estudo da fidedignidade utilizou-se 40 indivíduos; com média de peso 62.566.73, idade 21.463.18 e estatura 1700.54; para validade e objetividade mais 40 indivíduos com média de peso 62.596.31, idade 21.812.72, estatura 1700.64; sendo que cada um dos grupos foi constituído de 20 homens (50%) e 20 mulheres (50%). Os procedimentos para validação científica do testes (FMD) foi para: fidedignidade - os indivíduos foram testados em duas ocasiões, pelo mesmo avaliador, e correlacionados os seus resultados. Para o estudo da objetividade outro grupo de indivíduos foi testado em duas ocasiões distintas, por avaüadores diferentes e seus resultados também foram correlacionados. Para o estudo da validade o mesmo avaliador mediu os indivíduos em toda a bateria, e também nos testes de agachar-se no banco (AB) e supino com peso livre (SL), que já possuem seus critérios científicos de validade estabelecidos por Johnsone Nelson (1979), sendo posteriormente os resultados correlacionados com estes dois testes usados para a vaüdação. Encontrou-se coeficientes extremamente altos, para a fidedignidade e objetividade (todos acima de r = .90), nos testes tanto de membros inferiores (MI) quanto de braço/tronco (BT) em ambos os sexos. O teste “t” de Student não revelou diferenças significativas a p<.05 entre as médias nos dois momentos de testagem. Os coeficientes de validade tiveram uma maior variabilidade, e esta variação ocorreu em função dos grupos musculares medidos durante a testagem serem ou não, os mesmos dos testes usados para validar (AB) e (SL). Mesmo assim todos os coeficientes foram significativos p<0.05. Os testes quando correlacionados entre si, apresentaram apresentaram uma significância de p< 0.05, mostrando medirem a mesma variável física (FMD), em grupos musculares distintos. A metodologia de aplicação dos testes foi fundamentada em conhecimentos científicos e consideram, os autores, pertinente ao tipo de testagem a que se propos validar.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/231654648597



Avaliação Qualis Capes (2014):

B4- Educação Física / B3- Interdisciplinar e Psicologia / B5- Educação 

Periodicidade: contínua

ISSN: 2316-5464 online

DOI: 10.5902/23165464

email: kinesisrevista@ufsm.br


 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.