Viabilidade técnica dos taninos de quatro espécies florestais de ocorrência no semi-árido brasileiro no curtimento de peles.

Juarez Benigno Paes, Itaragil Venâncio Marinho, Renivaldo Araújo de Lima, Carlos Roberto de Lima, Tatiane Kelly Barbosa de Azevedo

Resumo


Os taninos vegetais são encontrados em várias espécies florestais. Atualmente, os curtidores da Região Nordeste têm no angico-vermelho (Anadenanthera colubrina var. cebil), sua única fonte de taninos. Este estudo teve como objetivos avaliar o potencial tanífero e a capacidade curtente dos taninos, por meios das características físico-mecânicas das peles curtidas, de quatro espécies florestais de ocorrência no Semi-Árido brasileiro, visando a possibilitar a diversificação de espécies a serem utilizadas nos curtumes da região. Os taninos foram obtidos de angico (Anadenanthera colubrina var. cebil), cajueiro (Anacardium occidentale), jurema-preta (Mimosa tenuiflora) e de jurema-vermelha (Mimosa arenosa). Peles de caprinos foram curtidas com os taninos extraídos dessas espécies e comparadas a peles curtidas com tanino comercial de acácia negra ("Seta Natur"). Amostras de peles curtidas foram submetidas a testes de resistência à tração, ao alongamento e ao rasgamento progressivo. Verificaram-se bons resultados das peles curtidas com os taninos obtidos de jurema-preta e jurema-vermelha. Pela abundância no Semi-Árido brasileiro, a jurema-preta e a jurema-vermelha apresentam potencial de exploração para obtenção de taninos, havendo a necessidade pesquisas que indiquem as melhores formas de aplicação dos taninos obtidos.


Palavras-chave


taninos vegetais; curtimento vegetal; espécies florestais do semi-árido

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 11041 : couro : determinação da resistência à tração e alongamento. Rio de Janeiro: ABNT, 1997. 5p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 11055 : couro : determinação da força de rasgamento progressivo. Rio de Janeiro: ABNT, 1997. 4p.

COUTO, L.C. Potentiel fongicide dês extraits d’écorce de barbatimão à l’état brut et combines aux íons Fe+++ et Al+++. 1996. 262f. Thèse (Philosophiae Doctor) – Faculté de Foresterie et de Géomatique, Université Laval, Québec, 1996.

DINIZ, C.E.F.; PAES, J.B.; MARINHO, I.V.; et al. Avaliação do potencial tanífero de seis espécies florestais de ocorrência no semi-árido brasileiro. In: CONGRESSO FLORESTAL BRASILEIRO, 8., 2003, São Paulo. Anais... São Paulo: SBS/SBEF, 2003. 1 CD-ROM.

DOAT, J. Les tanins dans les bois tropicaux. Bois et forêsts des tropiques, Nogent-sur-Marne, v. 182, p.35-7, 1978.

GONZÁLEZ LOREDO, R.F. Preservación de madera con taninos. Madera y Bosques, México, v.2, n.2, p. 67-73, 1996.

GUANGCHENG, Z.; YUNLU, L.; YAZAKI, Y. Extractive yields, Stiasny values and polyflavonoid contents in barks form six acacia species in Australia. Australian Forestry, Queen Victoria, v. 554, n. 2, p.154-156, 1991.

HASLAM, E. Chemisty of vegetable tannins. London: Academic Press, 1966. 170p.

MARINHO, I.V. Avaliação do potencial tanífero das cascas do angico vermelho Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan var. colubrina (Vell.) Brenan e do cajueiro Anacardium occidentale Linn. em diferentes reagentes. 2004. 36f. Monografia (Graduação em Engenharia Florestal) – Universidade Federal de Campina Grande, Patos, 2004.

PANSHIN, A.J.; HARRAR, E.S.; BETHEL, J. S.; BAKER, W. J. Forest products: their sources, production, and utilization. 2.ed. New York: McGraw-Hill, 1962. 538p.

PIZZI, A. Tannin-based adhesives. In: Pizzi, A. (Ed.). Wood adhesives: chemistry and technology. New York: Marcell Dekker, 1993. p.77-246.

SHIMADA, A.N. Avaliação dos taninos da casca de Eucalyptus grandis como preservativo de madeira. 1998. 56f. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 1998.

SILVA, T.S.S. Estudo de tratabilidade físico-quinica com uso de taninos vegetais em água de abastecimento e de esgoto. 1999. 87f. Dissertação (Mestrado em Saúde Publica) – Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Publica, Rio de Janeiro, 1999.

STEEL, R.G.D.; TORRIE, J.H. Principles and procedures of statistic: a biometrical approach. 2.ed. New York: Mc Graw Hill, 1980. 633p.

TANAC S.A. Construindo o futuro todos os dias. Disponível em:

. Acesso em: 21 dez. 2005.

TRUGILHO, P.F., et al. Avaliação do conteúdo em taninos condensados de algumas espécies típicas do cerrado mineiro. Cerne, Lavras, v.3, n.1, p.1-13, 1997.

WENZL, H.F.J. The chemical technology of wood. New York: The Academic Press, 1970. 692p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198050981927

Licença Creative Commons