PARÂMETROS DENDROMÉTRICOS E RESISTÊNCIA MECÂNICA DAS ÁRVORES DE CLONES DE Eucalyptus EM ÁREAS SUJEITAS À AÇÃO DOS VENTOS

Rafael Leite Braz, José Tarcísio da Silva Oliveira, Antônio Marcos Rosado, Gabriela Baptista Vidaurre, Juarez Benigno Paes

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509816608

Este trabalho foi realizado com intuito de avaliar a resistência mecânica das árvores à quebra e sua relação com as características dendrométricas, a densidade básica e a flexão estática da madeira (Módulo de elasticidade -MOE, Módulo de ruptura - MOR e Trabalho absorvido), com a finalidade de selecionar clones mais tolerantes à ação dos ventos. A resistência mecânica das árvores à quebra foi determinada a partir da simulação do efeito do vento sobre as mesmas, obtendo-se a força necessária para quebra das árvores. Foram avaliados dez clones do híbrido Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis com 30 e 35 meses de idade, nos plantios florestais em baixadas. A força média para quebrar as árvores foi de 79,00 kgf, na altura média de 2,99 m. A densidade média foi de 0,40 g/cm³. O MOE, MOR e Trabalho Absorvido nos ensaios de flexão estática foram iguais a 60965 kgf/cm², 544 kgf/cm² e 10 J, respectivamente. O clone CNB017 apresentou os melhores resultados nos teste de resistência das árvores à quebra e nos parâmetros físicos e mecânicos avaliados, sendo o mais indicado para as áreas mais susceptíveis à ação dos ventos.


Palavras-chave


quebra das árvores; parâmetros físicos e mecânicos; <i>Eucalyptus urophylla</i> x<i> Eucalyptus grandis</i>.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509816608

Licença Creative Commons