Reflexões sobre a experiência formativa na plataforma Freire em cursos de licenciatura em geografia

Agripino Souza Coelho Neto, Patricia Julia Souza Coelho

Resumo


O texto objetiva compreender as trajetórias dos discentes de Geografia do Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica (PARFOR), identificando suas dificuldades e suas aprendizagens, bem como, apontar algumas contribuições que o referido programa trouxe para formação profissional dos envolvidos. Para apoiar esta reflexão, nutrimo-nos de dois procedimentos metodológicos: (i) das observações e das impressões obtidas pela experiência como docentes dos cursos e (ii) pela aplicação de um questionário aos discentes. Concluímos que, mesmo com os problemas enfrentados pelo PARFOR, não podem ser desconsideradas as mudanças qualitativas na vida e na trajetória formativa dos professores-cursistas. O texto aponta a necessidade de realização de outros estudos sobre este importante programa de formação de professores, no sentido de investigar como os professores-cursistas ressignificaram sua prática pedagógica após essa experiência formativa, aprofundando a análise dos impactos da formação no cotidiano escolar e dos sentidos dessa experiência para os professores-cursistas.


Palavras-chave


Ensino de geografia; Formação docente; Plataforma Freire

Texto completo:

HTML PDF

Referências


BAHIA. Perfil dos Territórios de Identidade da Bahia. v. 3. Salvador: SEI, 2018.

BARRETO, ELIANE GRACY LEMOS ; COLARES, ANSELMO ALENCAR . O PARFOR na Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA): perspectivas para a melhoria na práxis pedagógica. Revista HISTEDBR On-line, v. 17, p. 308-333, 2017.

COELHO NETO, A. S. Redes sociais e territorialidade no semi-árido brasileiro. Revista Geográfica de América Central, San José, v. 2, p. 1-18, 2011.

COELHO NETO, A. S. A trama das redes socioterritoriais no espaço sisaleiro da Bahia. 2013a. 426 f. Tese (Doutorado em Geografia). Instituto de Geociências, Universidade Federal Fluminense, Niterói – RJ.

COELHO NETO, A. S. Componentes definidores do conceito de território: a multiescalaridade, a multidimensionalidade e a relação espaço-poder. GEOgraphia, Niterói (UFF), v. 15, n. 19, p. 23-52, 2013b.

COELHO, P. J. S. Desenvolvimento profissional docente das professoras de educação infantil no contexto rural: desafios e perspectivas. In: SOUZA, E. C. de; PASSEGGI, M. da C.; VICENTINI, P. P. (Orgs.). Pesquisa (auto)biográfica: trajetórias de formação e profissionalização. Curitiba: Editora CRV, 2013, v. 1, p. 209-223.

CONTRERAS, D. J. La autonomia del professorado. Madrid (Espanha): Ed. Moarata, 1997.

GHEDIN, E. Professor Reflexivo: da alienação da técnica à autonomia da crítica. In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 3. Ed. São Paulo: Cortez Editora, 2005, p. 129-150.

GHEDIN, E. A articulação entre estágio-pesquisa na formação de professor-pesquisador e sue fundamentos. In: BARBOSA, Raquel Lazzari Leite. Formação de educadores: artes e técnicas- ciências e políticas. São Paulo: UNESP, 2006.

LIMA, M. do S. L.; GOMES, M de O. Redimensionando o papel dos profissionais da educação: algumas considerações. In: In: PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 3. Ed. São Paulo: Cortez Editora, 2005, p. 163-186.

TARDIF. M. Saberes docentes e formação profissional. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2006.

PAIVA, E. V. de. A formação do professor crítico-reflexivo. In: PAIVA, E. V. (Org.). Pesquisando a formação de professores. Rio de Janeiro: DP & A Editora, 2003, p. 47-66.

SOJA, E. W. Geografias Pós-Modernas: A reafirmação do espaço na Teoria Social Crítica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1993.

ZEICHNER, K.M. Formando professores reflexivos para a educação centrada no aluno: possibilidades e contradições. In: BARBORA, R. L. L. (Org.). Formação de educadores. São Paulo: Editora UNESP, 2003, p. 35-55.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236499436871

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexações e Bases Bibliográficas