Algumas teorias para discutir o desenvolvimento

Marines Rute Oliveira

Resumo


Este artigo busca contribuir com conceitos e definições de desenvolvimento abordados em variadas obras de conceituados autores que trabalham essa temática, dando um destaque aos conceitos de desenvolvimento como liberdade – definido por Amartya Sen e, também, o conceito de desenvolvimento sustentável, assim como são expostos os aspectos históricos descritivos de desenvolvimento rural e regional. objetivo é trazer conceitos que auxiliam no entendimento do assunto aqui abordado, para que haja uma melhor compreensão do tema. Salientando que esse artigo faz parte de uma revisão bibliográfica que é uma parte de estudos para fins de elaboração de tese de doutoramento, que tem como eixo de reflexão o desenvolvimento como liberdade, no sentido de analisar o desenvolvimento rural do oeste do Paraná a partir da agricultura familiar. Argumenta-se que as considerações finais ainda estão em construção e foram apresentadas, aqui, somente um breve resumo das mesmas.

Palavras-chave


Desenvolvimento; Desenvolvimento Regional; Desenvolvimento Rural

Texto completo:

PDF

Referências


ARBIX, Glauco; ZILBOVICIUS, Mauro; ABRAMOVAY, Ricardo. Desenvolvimento e instituições: a importância da explicação histórica. Razões e ficções do desenvolvimento. São Paulo: UNESP/EDUSP, 2001.

BEST, Michael. The new competition: institutions of industrial restructuring. Cambridge: Harvard University Press, 1993.

BRUM, Argemiro Jacob. O desenvolvimento econômico brasileiro. 22. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

CAVALCANTE, Luiz Ricardo Mattos Teixeira. Produção teórica em economia regional: uma proposta de sistematização. Salvador: Universidade Federal da Bahia - Escola de Administração, 2004.

CLEMENTE, Ademir; HIGACHI, Hermes. Economia e desenvolvimento regional. São Paulo: Atlas, 2000.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO: NOSSO FUTURO COMUM. Rio de Janeiro: FGV, 1988. Disponível em: < https://pt.scribd.com/doc/12906958/Relatorio-Brundtland-Nosso-FuturoComum-Em-Portugues >. Acesso em: 05 abr 2017.

DELGADO, Guilherme da Costa. “Expansão e modernização do setor agropecuário no pós-guerra: um estudo da reflexão agrária”, Estudos Avançados, v. 15, n. 43, p. 157-172. 2001.

ESTEVA, Gustavo. Desenvolvimento. In. SACHS, Wolfgang (editor). Dicionário do desenvolvimento: guia para o conhecimento como poder. Petrópolis: Vozes, 2000.

HADDAD, Paulo Roberto. (org). Economia regional: teorias e métodos de análise. Fortaleza: BNB, ETENE, 1989.

HIRSCHMAN, Albert O. The strategy of economic development. New Haven: Yale University Press,1958.

KAGEYAMA, Angela. Desenvolvimento rural: conceito e medida. Caderno de Ciência e Tecnologia, Brasilia, n.3, v. 21, p. 379-408, set-dez. 2004.

KRANZ, Patricia. Agenda 21: Vitoria do futuro. Vitoria: Secretaria Municipal de Meio ambiente, v. 1. 1997.

MALTHUS, Thomas Robert. Ensaios sobre a população. São Paulo, Editora Nova cultural, 1996.

MARSHALL, Alfred. Princípios da economia: tratado introdutório. São Paulo, Editora Nova cultural, 1996.

MYRDAL, Gunnar. Economic theory and under-developed regions. Gerald Duckworth & CO. LTD: London, 1972.

NAVARRO, Zander. “Desenvolvimento rural no Brasil: os limites do passado e os caminhos do futuro”, Estudos Avançados, v. 15, n. 43, p. 83-100. 2001.

NISBET, Robert Alexander. História da ideia de progresso. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1985.

PERROUX, François. O conceito de pólo de crescimento. In: FAISSOL, S. Urbanização e regionalização: relações com o desenvolvimento econômico. Rio de janeiro, IBGE, 1975.

PLOEG Jan Douwe Vander; RENTING, Henk; BRUNORI G., KNICKEL K., MANNION J., MARSDEN T., ROEST K., SEVILLA-GUZMÁN E., VENTURA F., “Rural development: From practices and policies towards theory”, Sociologia Ruralis, v.40, n. 4, p. 497-511, 2000.

POLANYI, Karl. The Great Transformation. Boston: Beacon Press, 1957. First edition, 1944.

PORTER, Michael. A vantagem competitiva das nações, 1998.

QUESNAY, François. Quadro econômico dos fisiocratas. São Paulo, Editora Nova cultural, 1996.

RICARDO, David. Princípios da economia política e tributação. São Paulo, Editora Nova cultural, 1996.

RICHARDSON, Harry. Economia regional- teoria da localização, estrutura urbana e crescimento regional. 2.ed. Rio de Janeiro, Zachar, 1981.

SACHS, Ignacy. Repensando o crescimento econômico e o progresso social: a âmbito da política. Razões e ficções do desenvolvimento. São Paulo: UNESP/EDUSP, p. 155-164, 2001.

SCHUMPETER, Joseph Alois. The Theory of Economic Development. Tradução Brasileira Abril Cultural. São Paulo - SP,1982.

SEN, Amartya Kumar. A idéia de justiça. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SEN, Amartya Kumar. Rationality and Freedom. Cambridge, London: The Belknap Press of Harvard University Press, 2002.

SEN, Amartya Kumar. Desigualdade Reexaminada. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SEN, Amartya Kumar. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

SEN, Amartya Kumar. Resources, Values and Development. Cambridge, London: Harvard University Press, 1998.

SEN, Amartya Kumar. “Radical Needs and Moderate Reforms”. In: DREZE, Jean and

SEN,Amartya (Eds.) Indian Development. Selected Regional Perspectives. Bombay, Calcutta, Madras: Oxford University Press.SEN,Amartya (Eds.) Indian Development. Selected Regional Perspectives. Bombay, Calcutta, Madras: Oxford University Press, 1997.

SMITH, Adam. A riqueza das nações: investigação sobre sua natureza e suas causas. São Paulo, Editora Nova cultural, 1996.

VARGAS, Paulo Rogerio. Rio +10: parceiras entre Brasil e a Alemanha para o desenvolvimento sustentável. Fortaleza: Fundação Konrad Adenauer.2002.

ZAMBAM, Neuro José. A teoria da justiça em John Rawls: uma leitura. Rio de Janeiro: Lumem Juris, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1414650932923

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.