O intérprete de Libras educacional como mediador de subjetividades nas aulas de matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X63937

Palavras-chave:

Subjetividade, Intérprete de Libras, Matemática.

Resumo

A presente pesquisa estuda o(a) profissional intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras), em sua atuação de mediar subjetividades presentes nas aulas de matemática. Assim, o objetivo da investigação consistiu em analisar as subjetividades que perpassam pela atuação do(a) intérprete de Libras nas aulas de matemática. A metodologia adotada para esta investigação foi a observação de aulas de matemática e entrevistas semiestruturadas. Para a análise dos dados, optou-se pela Análise do discurso (AD), que alinhada à abordagem pós-estruturalista, fundamenta os conceitos-chave da pesquisa. Percebe-se que o(a) intérprete assim como os demais atores ou atrizes do processo educacional estão em constante devir, deparando-se em sala de aula com suas próprias subjetividades assim como de estudantes, professores(as) e as trazidas pela matemática, que possui uma linguagem própria. Portanto, o(a) intérprete de Libras encontra-se em meio a diversas subjetividades e, é nesse contexto, que ele ou ela desempenha seu papel de mediar línguas – não apenas –.

Biografia do Autor

Rayssa Feitoza Felix dos Santos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE

Mestra pela Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil.

Daniella Rodrigues de Farias, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE

Professora doutora da Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil.

Referências

ALBERTON, B. F. Discursos curriculares sobre educação matemática para surdos. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Faculdade de Educação, Porto Alegre. 2015.

ANTONIO, L. C. O; MOTA, P. R; KELMA, C. A. A formação do intérprete educacional e sua atuação em sala de aula. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v.10, n. 3, p. 1032–1051, 2015. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8105. Acesso em: 24 jun. 2021

ARNOLDO JÚNIOR, H; GELLER, M. Emancipação de sinais em Libras: um estudo acerca dos classificadores matemáticos. Rev. Bras. Trad. Vis., Recife, v. 11, n. 11, 2012. Disponível em: http://audiodescriptionworldwide.com/associados-da-inclusao/rbtv/emancipacao-de-sinais-em-libras-um-estudo-acerca-dos-classificadores-matematicos. Acesso em: nov. 2019.

BRASIL, Decreto n. 5.626 de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília, DF: Casa Civil, 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm Acesso em: 24 jun. 2021.

BRASIL, Lei n. 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Brasília, DF: Casa Civil, 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm Acesso em: 24 jun. 2021.

BRASIL. Lei n. 12.319, de 1º de setembro de 2010. Regulamenta a profissão do tradutor e intérprete de Libras. Brasília, DF: Casa Civil, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Lei/L12319.htm. Acesso em: nov. 2018.

DELEUZE, G. Empirismo e subjetividade: ensaio sobre a natureza humana segundo Hume. Trad. de Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: Editora 34, 2001. Disponível em: http://www.grupodec.net.br/wp-content/uploads/2015/10/DELEUZE_Empirismo_ e_Subjetividade.pdf. Acesso em: nov. 2019.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. São Paulo: Editora Loyola, 2010.

GONÇALVES, T. O. A constituição do formador de professores de matemática: a prática formadora. Belém: Cejup, 2006. Coleção Pesquisa em Educação em Ciências e Matemática.

INTERPRES, ӗtis. In: DICIONÁRIO latim-português online. [S.l.]: Glosbe, 2019. Disponível em: https://pt.glosbe.com/pt/la/intérprete. Acesso em: dez. 2020.

LORENSATTI, E. J. C. Linguagem matemática e língua portuguesa: diálogo necessário na resolução de problemas matemáticos. Conjectura, Caxias do Sul, v. 14, n. 2, p. 89-99, maio-ago., 2009.

MANSANO, S. R. V. Sujeito, subjetividade e modos de subjetivação na contemporaneidade. Rev. Psic. da UNESP, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 110-117, 2009.

MASSI, F. As estratégias textuais de Clifford Geertz. Cadernos de Campo, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 169-172, 1992.

ORLANDI, E. P. Análise de discurso: princípios e procedimentos. Pontes. 2015.

PIZZIO, A. L. et al. Língua Brasileira de Sinais III. 2009. TCC (Licenciatura em Letras-Libras) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009. Disponível em: http://www.libras.ufsc.br/colecaoLetrasLibras/eixoFormacao Especifica/linguaBrasileiraDeSinaisIII/assets/263/TEXTO_BASE_-_DEFINITIVO_-_2010.pdf. Acesso em: nov. 2019.

QUADROS, R. M. O tradutor e intérprete de Língua Brasileira de Sinais e língua portuguesa. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997

QUADROS, R. M. O tradutor e intérprete de Língua Brasileira de Sinais e língua portuguesa. Brasília: MEC/SEESP, 2004.

ROSA, A. S. Tradutor ou Professor? Reflexão preliminar sobre o papel do intérprete de língua de sinais na inclusão do aluno surdo. Ponto de Vista, Florianópolis, n. 8, p. 75-95, 2006. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/pontodevista/article/view/1106/904. Acesso em: 20 jun. 2021

ROSA, A. S. A alteridade como fundamento ético para a tradução e interpretação da língua de sinais na sala de aula. 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, 2016.

SCHEFER, R. C. A. Considerações de uma Intérprete de Libras no contexto escolar. 2018. TCC (Bacharelado em Letras-Libras) – Universidade Federal de Santa Catarina, Joinville. 2018. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/ 123456789/188445. Acesso em: out. 2019.

SILVA, J. A; PINTO, G. M. S. As ações do professor de matemática e do intérprete educacional de Libras junto ao aluno surdo. Rev. Educ. Pub., Rio de Janeiro, v. 17, n. 8, 2017. Disponível em: http://educacaopublica.cederj.edu.br/revista/artigos/as-acoes-do-professor-de-matematica-e-do-interprete-educacional-de-libras-junto-ao-aluno-surdo-incluido-na-sala-de-aula-regular. Acesso em: dez. 2018.

Downloads

Publicado

2021-07-27

Como Citar

Santos, R. F. F. dos, & Farias, D. R. de. (2021). O intérprete de Libras educacional como mediador de subjetividades nas aulas de matemática. Revista Educação Especial, 34, e34/1–21. https://doi.org/10.5902/1984686X63937