Práticas avaliativas favorecedoras à aprendizagem no contexto da inclusão: a subjetividade em foco

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X63084

Palavras-chave:

Aprendizagem, Estudante com deficiência, Práticas avaliativas, Subjetividade docente.

Resumo

Este artigo tem como objetivo evidenciar práticas avaliativas que favorecem a aprendizagem e o desenvolvimento do estudante com deficiência, consideradas a partir da produção subjetiva docente. Este trabalho foi organizado a partir de pesquisa mais ampla que constituiu a dissertação de mestrado da primeira autora do artigo. A pesquisa, ancorada na perspectiva cultural-histórica, teve como base os pressupostos teórico, epistemológico e metodológico da Teoria da Subjetividade de González Rey. A produção da informação foi realizada a partir de pesquisa em escola pública do Distrito Federal, em uma região considerada de periferia, e teve como participante a professora do 1º ano do Ensino Fundamental I, de uma turma em que estava incluído um menino com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista. Realizada em 2019, a pesquisa contribuiu para ressaltar a relevância do processo avaliativo decorrente da concepção de aprendizagem como processo subjetivo que favoreceu o desenvolvimento do estudante com deficiência incluído naquela sala de aula. Evidencia-se, assim, que o processo avaliativo decorrente da concepção subjetiva da aprendizagem possibilita reconhecer e valorizar as peculiaridades do desenvolvimento de cada estudante e, dessa forma, favorece o rompimento com modelos comparativos e padronizados da avaliação tradicional.

Biografia do Autor

Bárbara da Silva Ferreira Gonçalves, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal, Brasília, DF

Professora da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal, Brasília, DF, Brasil.

Cristina Massot Madeira-Coelho, Universidade de Brasília, Brasília, DF

Professora doutora da Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Referências

BAPTISTA, Maria das Graças de Almeida; PALHANO, Tânia Rodrigues; PEREIRA, Aline dos Santos. Avaliação da aprendizagem e inclusão escolar: um processo de exclusão ou um ato de amor. Revista on line de Política e Gestão Educacional, v.21, n. esp.2, p. 1335-1352, nov. 2017.

CUNHA, Roseane; ROSSATO, Maristela. A singularidade dos estudantes com deficiência intelectual frente ao modelo homogeneizado da escola: reflexões sobre o processo de inclusão. Revista Educação Especial, v. 28, n. 53, p. 649-664, set./dez. 2015.

GIVIGI, Rosana Carla do Nascimento. et al. A avaliação da aprendizagem e o uso dos recursos de tecnologia assistiva em alunos com deficiências. Educação: Teoria e Prática, Rio Claro, Vol. 25, n.48, p. 150-167, jan./abr. 2015.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Pesquisa qualitativa e subjetividade: os processos de construção da informação / Fernando González Rey; [tradução Marcel Aristides Ferrada Silva] – São Paulo: Cengage Learning, 2005.

GONZÁLEZ REY, Fernando. Subjetividade e saúde: superando a clínica da patologia. – São Paulo: Cortez, 2011a. – (Coleção construindo o compromisso social da psicologia / coordenadora Ana Mercês Bahia Bock).

GONZÁLEZ REY, Fernando. Os aspectos subjetivos no desenvolvimento de crianças com necessidades especiais: além dos limites concretos do defeito. In: MITIJÁNS MARTÍNEZ, Albertina; TACCA, Maria Carmen Vilela Rosa. Possibilidades de aprendizagem: ações pedagógicas para alunos com dificuldade e deficiência. Campinas, SP: Alínea, 2011b. p. 47-70.

GONZÁLEZ REY, Fernando; MITJÁNS MARTÍNEZ, Albertina. Subjetividade: teoria, epistemologia e método. Campinas: Alínea, 2017.

HOFFMANN, Jussara. Avaliar: respeitar primeiro, educar depois. – 4 ed. – Porto Alegre: Mediação, 2013.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem na escola: reelaborando conceitos e recriando a prática. 2°ed. Salvador: Malabares: 2005.

MADEIRA-COELHO, Cristina Massot; OLIVEIRA, Luciana da Silva; PINTO, Karina Panizza. A intervenção pedagógica investigativa e coordenada com o sujeito que aprende: um estudo de caso. In: TACCA, M. C. (org.). A Pesquisa como Suporte da Formação e Ação Docente. Campinas: Alínea, 2017. p. 143-160.

MARIN, Márcia; BRAUN, Patrícia. Avaliação da aprendizagem em contextos de inclusão. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 31, n. 63, p. 1009-1024, out./dez. 2018.

MELLO, Alessandra de Fátima Giacomet; HOSTINS, Regina Célia Linhares. Construção mediada e colaborativa de instrumentos de avaliação da aprendizagem na escola inclusiva. Revista Educação Especial, v. 31, n. 63, p. 1025-1038, out./dez. 2018.

MITJÁNS MARTÍNEZ, Albertina; GONZÁLEZ REY, Fernando. Psicologia, educação e aprendizagem escolar: avançando na contribuição da leitura cultural-histórica. – São Paulo: Cortez, 2017.

MORI, Nerli Nonato Ribeiro. Psicologia e educação inclusiva: ensino, aprendizagem e desenvolvimento de alunos com transtornos. Acta Scientiarum. Education, Maringá, v. 38, n. 1, p. 51-59, jan./mar. 2016.

NASCIMENTO, Romária de Menezes. et al. Avaliação da aprendizagem do aluno com deficiência na perspectiva da inclusão escolar. Revista on line de Política e Gestão Educacional, v.21, n. esp.2, p. 1316-1334, nov. 2017.

NUNES, Sylvia da Silveira; SAIA, Ana Lucia; TAVARES, Rosana Elizete. Educação Inclusiva: Entre a História, os Preconceitos, a Escola e a Família. Psicol. ciênc. prof. [online], vol.35, n.4, pp.1106-1119, 2015.

SANTOS, Geandra Cláudia Silva.; MITJÁNS MARTINEZ, Albertina. A Subjetividade Social da Escola e os Desafios da Inclusão de Alunos com Desenvolvimento Atípico. Rev. bras. educ. espec. [online], vol.22, n.2, pp.253-268, 2016.

TACCA, Maria Carmen Vilela Rosa; GONZÁLEZ REY, Fernando. Produção de sentido subjetivo: As Singularidades dos Alunos no Processo de Aprender. Psicol. ciênc. prof., Brasília, vol. 28, n. 1, pp. 138-161, mar. 2008.

VILLAS BOAS, Benigna Maria de Freitas. Avaliação: interações com o trabalho pedagógico. – Campinas, SP: Papirus, 2017.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

Gonçalves, B. da S. F., & Madeira-Coelho, C. M. (2021). Práticas avaliativas favorecedoras à aprendizagem no contexto da inclusão: a subjetividade em foco. Revista Educação Especial, 34, e41/1–17. https://doi.org/10.5902/1984686X63084

Edição

Seção

Artigos – Demanda contínua