Terminalidade Específica nos Institutos Federais: um panorama

Wanessa Moreira de Oliveira, Cristina Maria Carvalho Delou

Resumo


O presente estudo propõe-se a discutir a questão da Terminalidade Específica (TE) para estudantes com deficiência intelectual/múltipla, prevista na política educacional, com o intuito de investigar sua adoção no âmbito dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs). Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, desenvolvida por meio de documentos que constam nos sites oficiais e informações disponibilizadas pelos IFs no Sistema Eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão. Os dados foram explorados por meio da análise de conteúdo de Bardin (1977). Após o levantamento das previsões normativas da TE e dos documentos e informações dos IFs, foi realizada pré-análise documental, através da qual identificaram-se duas categorias de organização temática do estudo. Dos 38 IFs pesquisados, foram identificadas práticas inclusivas documentadas em 34, regulamentação da TE em 13 e certificação de estudantes por TE em 6 IFs. As discussões indicaram compreensões dúbias sobre a TE. Os resultados evidenciaram que, apesar de poucos IFs terem regulamentado e/ou aplicado a TE, eles a têm assumido para a conclusão de uma etapa formativa profissional, declarando apenas as habilidades e competências alcançadas, na perspectiva de uma atuação profissional possível, mostrando à sociedade a incompletude da formação técnica profissional. Nesse sentido, ressalta-se a necessidade de promover mais discussões acerca do tema, assim como de estabelecer o papel que a TE deve ter na Educação Especial, considerando a Declaração de Incheon e a Lei Brasileira de Inclusão, que preveem educação ao longo da vida.


Palavras-chave


Deficiência intelectual/múltipla; Ensino Técnico Profissional; Educação ao longo da vida

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ANJOS, Isa Regina Santos dos. Programa TEC NEP: avaliação de uma proposta de educação profissional inclusiva. 2006. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) - Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Paulo, 2006. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2949?show=full Acesso em: 08 dez. 2019.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Editora Setenta, 1977.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CBE nº 17/2001. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília, DF, 2001, 32p.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CBE nº. 2/2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília, DF, 2001a, 5p.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência: Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Tradução Oficial/Brasil. Brasília, DF, 2007, 48p.

BRASIL. Decreto Legislativo nº 186, 9 de junho de 2008. Aprova o texto da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e de seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova Iorque, em 30 de março de 2007. Brasília, DF, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional da Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF, 2008a.

BRASIL. Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007. Brasília, DF, 2009.

BRASIL. Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto na Constituição Federal; altera a Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei no 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Brasília, DF, 2011.

BRASIL. Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Brasília, DF, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE nº 2/2013. Consulta sobre a possibilidade de aplicação de “terminalidade especifica” nos cursos técnicos integrados ao Ensino Médio. Brasília, DF, 2013, 5p.

BRASIL. Ministério da Educação. Catálogo Nacional de Cursos Técnicos. Brasília, DF, 2014, 290p. 3ª ed. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=77451-cnct-3a-edicao-pdf-1&category_slug=novembro-2017-pdf&Itemid=30192 Acesso em: 6 abr. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Orientações para implementação da política de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília, DF, 2015, 200p. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php? option=com_docman&view=download&alias=17237-secadi-documento-subsidiario-2015&Itemid=30192 Acesso em: 10 jan. 2020.

BRASIL. Lei Nº. 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão das Pessoas com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília, DF, 2015a.

BRASIL. Ministério da Educação. Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia. Brasília, DF, 2016, 194p. 3ª ed. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=98211-cncst-2016-a&category_slug=outubro-2018-pdf-1&Itemid=30192 Acesso em: 6 abr. 2020.

BRASIL. Lei nº 13.409, de 28 de dezembro de 2016. Altera a Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012, para dispor sobre a reserva de vagas para pessoas com deficiência nos cursos técnico de nível médio e superior das instituições federais de ensino. Brasília, DF, 2016a.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CBE nº 3/2018. Atualiza as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília, DF, 2018, 16p.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CBE nº. 5/2019. Consulta acerca do desenvolvimento do Plano Educacional Individualizado (PEI) de estudantes com necessidades educacionais específicas, visando desenvolver uma política de aplicação do procedimento de certificação diferenciada e assegurar o direito à terminalidade específica aos educandos. Brasília, DF, 2019, 8p. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=118421-pceb005-19&category_slug=julho-2019-pdf&Itemid=30192 Acesso em: 8 fev. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Plataforma Nilo Peçanha. Brasília, DF, 2019a. Disponível em: http://plataformanilopecanha.mec.gov.br/2019.html Acesso em: 29 jan. 2020.

BRASIL. Ministério do Trabalho. Classificação Brasileira de Ocupações - CBO. Brasília, DF, 2020. Disponível em: http://www.mtecbo.gov.br/ cbosite/pages/home.jsf Acesso em: 08 mai. 2020.

ELIAS, Claudia de Souza Rodrigues. et al. Quando chega o fim? Uma revisão narrativa sobre terminalidade do período escolar para alunos deficientes mentais. Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas. São Paulo, n. 01, v. 08, jan/abr 2012. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/ smad/article/view/49594/53669. Acesso em: 03 nov. 2019.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GLAT, Rosana; PLETSCH, Denise. Plano Educacional Individualizado (PEI): um diálogo entre práticas curriculares e processos de avaliação escolar. In: GLAT, Rosana; PLETSCH, Denise (Orgs.). Estratégias educacionais diferenciadas para alunos com necessidades especiais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013. p. 17-32.

IACONO, Jane Peruzo; MORI, Nerli Nonato Ribeiro. Deficiência mental e terminalidade específica: novas possibilidades de inclusão ou exclusão velada? In: Anped Sul - Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, 5. Curitiba, 2004. Anais. Curitiba: Editora Universitária Champagnat, v.1. 2004. Disponível em: https://www.unioeste.br/portal/arquivos/ proex/pee /nov_pos_de_incl_ou_excl_vel.pdf. Acesso em: 03 nov. 2019.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ACRE (IFAC). Resolução nº. 145, de 12 de julho de 2013. Regulamenta a organização, o funcionamento e as atribuições do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas – NAPNE do IFAC. Rio Branco, AC, 2013. 9p. Disponível em: http://www.ifac.edu.br/index.php? option=com_ docman&task=doc_details&gid=1752&Itemid=120. Acesso em: 11 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS (IFAL). Resolução Nº 45, de 22 de dezembro de 2014. Dispõe sobre a organização, o funcionamento e as atribuições do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE do IFAL. Maceió, AL, 2014. 9p. Disponível em: https://www2.ifal.edu.br/o-ifal/ institucional/orgaos-colegiados/conselho-superior/arquivos/res-no-45-cs-2014-aprova-a-regulamentacao-do-napne-ifal.pdf. Acesso em: 11 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS (IFAL). Resolução nº 17, de 11 de junho de 2019. Aprova regulamentação de procedimentos de identificação, acompanhamento e avaliação de discentes com necessidades específicas do IFAL. Maceió, AL, 2019. 26p. Disponível em: https://www2.ifal.edu.br/o-ifal/ensino/legislacao-e-normas/arquivos-legislacao/direcao-de-politicas-estudantis/resolucao-no-17-cs-2019-identificacao-acompanhamento-e-avaliacao-de-discentes-com-necessidades-esperiais-procedimentos.pdf. Acesso em: 11 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS (IFAM). Resolução nº. 45, de 13 de julho de 2015. Aprova as normas que trata do Regimento Interno do Núcleo de Atendimento a Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais – NAPNE do IFAM. Manaus, AM, 2015. 6p. Disponível em: http://www2.ifam.edu.br/pro-reitorias/ extensao/ proex/formularios-e-documentos. Acesso em: 11 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS (IFAM). Resolução nº. 31, de 06 de junho de 2018. Aprova o Regulamento do Procedimento para Atendimento de Alunos com Deficiência no IFAM. Manaus, AM, 2018. 11p. Disponível em: http://www2.ifam.edu.br/pro-reitorias/extensao/proex/formularios-e-documentos. Acesso em: 11 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA (IFB). Resolução n.º 024, de 16 de outubro de 2013. Institui o Regulamento do NAPNE- Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas. Brasília, DF, 2013, 7p. Disponível em: https://www.ifb.edu.br/attachments/5694_024_Regulamento%20Napne.pdf. Acesso em: 11 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE BRASÍLIA (IFB). Manual de Orientações para Adaptações / Adequações Curriculares e Terminalidade Específica. Brasília, DF, 2018. 61p.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA. Resolução nº 09, de 28 de março de 2016. Diretrizes para a Acessibilidade Pedagógica dos Estudantes com Necessidades Específicas no âmbito do IFBA. Salvador, BA, 2016. 8p. Disponível em: https://portal.ifba.edu.br/eunapolis/ assistencia-estudantil-pasta/resol-09-2016-acessibilidade-pedagogica.pdf. Acesso em: 11 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA (IFBA). Resolução nº 30, de 12 de dezembro de 2017. Aprova a Política de inclusão da pessoa com deficiência e/ou outras necessidades específicas no âmbito do IFBA. Salvador, BA, 2017. 16p. Disponível em: https://portal.ifba.edu.br/jacobina/institucional/documentos/resolucao-30-2017-politica-inclusao-pessoa-com.pdf/view. Acesso em: 11 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA (IFBA). Cartilha práticas acadêmicas inclusivas. Salvador, BA, 2019. 36p. Disponível em: https://portal.ifba.edu.br/proen/departamentos/permanencia-assistencia-estudantil/praticas-academicas-inclusivas-visualizacao-digital.pdf. Acesso em: 12 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA (IFBA). Cartilha Orientação para atendimento a pessoas com deficiência. Salvador, BA, s/d, 15p. Disponível em: https://portal.ifba.edu.br/proen/ departamentos/permanencia-assistencia-estudantil/orientacao-para-atendimento-pessoas-com-deficiencia. Acesso em: 12 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO (IFBAIANO). Regimento do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas do IF Baiano. Salvador, BA, 2018. 12p. Disponível em:https://ifbaiano.edu.br/portal/ensino/wpcontent/uploads/sites/2/2019/05/Regimento-do-N%C3%BAcleo-de-Atendimento-%C3%A0sPessoascom Necessidades-Espec%C3%ADficas-do-IF-Baiano.pdf. Acesso em: 12 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO (IFBAIANO). Política da Diversidade e Inclusão do IF Baiano. Salvador, BA, 2012. 27p. Disponível em: https://ifbaiano.edu.br/portal/gestao-ti-lapa/wp-content/uploads/sites/91/2020/02/POLITICA_DE_DIVERSIDADE_E_INCLUSAO_DO_IF_BAIANO.pdf. Acesso em: 12 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO (IFBAIANO). Regulamento do Atendimento Educacional Especializado (AEE) no âmbito do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano. Salvador, BA, 2018. 20p. Disponível em: https://ifbaiano.edu.br/portal/ensino/wpcontent/uploads/sites/2/2019/05/Regulamento-do-Atendimento-Educacional-Especializado-no-%C3%A2mbito-do-IF-Baiano.pdf. Acesso em: 12 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC). Portaria Normativa n° 04, de 29 de janeiro de 2018. Instituir a regulamentação para o Atendimento Educacional Especializado do Instituto Federal Catarinense. Blumenau, SC, 2018. 30p. Disponível em: http://ifc.edu.br/wp-content/uploads/2018/02/Portaria-Normativa-004-2018 Regulamento-de-Atendimento-Educacional-Especializado-do-IFC.pdf. Acesso em: 14 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC). Política de Inclusão e Diversidade do Instituto Federal Catarinense. Blumenau, SC, 2019. 13p. Disponível em: http://consuper.ifc.edu.br/wpcontent/uploads/sites/14/2019/01/Resoluo_33.2019_ANEXO.pdf. Acesso em: 14 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ (IFCE). Nota Técnica nº. 001/2015/PROEXT/PROEN/IFCE. Orientação quanto à elaboração e utilização de recursos didáticos e pedagógicos adaptados aos estudantes com deficiência. Fortaleza, CE, 2015. 5p. Disponível em: https://ifce.edu.br/proext/arquivos/nota-tecnica_2015 _elaboracao-e-utilizacao-de-materiais-adaptados.pdf. Acesso em: Acesso em: 14 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ (IFCE). Resolução nº 050, de 14 de dezembro de 2015. Aprova o Regulamento do NAPNEs do IFCE. Fortaleza, CE, 2015a. 5p. Disponível em: https://ifce.edu.br/proext/arquivos/resolucao-no-050-14-de-dezembro-de-2015-napnes.pdf/view. Acesso em: 14 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ (IFCE). Resolução nº 064, de 28 de maio de 2018. Aprova a alteração da Resolução nº. 050 de 15, de dezembro de 2015. Fortaleza, CE, 2018. 2p. Disponível em: https://ifce.edu.br/proext/acessibilidade/arquivos/ resolucao-no-064-2018-altera-o-regimento-napne.pdf. Acesso em: 14 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO (IFES). Regulamento Interno NAPNE. Vitória, ES, 2014. 7p. Disponível em: https://ifes.edu.br/images/stories/files/ Pro_reitoria_ ensino/fonapne/portaria_1063-2014_anexo_I.pdf. Acesso em: 14 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO (IFES). Resolução do Conselho Superior nº 34 de 9, de outubro de 2017. Institui as Diretrizes Operacionais para Atendimento a Alunos com Necessidades Específicas no IFES. Vitória, ES, 2017. 5p. Disponível em: https://ifes.edu.br/conselhos-comissoes/conselho-superior? start=10. Acesso em: 14 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO (IFES). Resolução do Conselho Superior nº 55 de 19, de dezembro de 2017. Institui Procedimentos de Identificação, Acompanhamento e Certificação de Alunos com Necessidades Específicas no IFES. Vitória, ES, 2017a. 5p. Disponível em: https://ifes.edu.br/images/stories/-publicacoes/ conselhos-comissoes/conselho-superior/2017/Res_CS_55_2017_-_Institui _procedimentos_de_identifica%C3%A7%C3%A3o_acompanhamento_e_certifica%C3%A7%C3%A3o_de_alunos_com_Necessidades_Espec%C3%ADficas_-_Alterada_Res_19_2018.pdf. Acesso em: 14 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO (IFES). Resolução do Conselho Superior nº 19 de 13, de julho de 2018. Altera a Resolução nº. 55/2017 de 19/12/2017 que Institui Procedimentos de Identificação, Acompanhamento e Certificação de Alunos com Necessidades Específicas no IFES. Vitória, ES, 2018. 1p. Disponível em: https://ifes.edu.br/images/stories/-publicacoes/conselhos-comissoes/conselho-superior/2018/Res_CS_19_2018__Altera_Resolu%C3%A7%C3%A3o_55_2017__Institui_procedimentos_de_identifica%C3%A7%C3%A3o_acompanhamento_e_certifica%C3%A7%C3%A3o_de_alunos_com_Necessidades_Espec%C3%ADficas.pdf Acesso em: 14 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA (IFFAR). Resolução CONSUP nº. 060 de 31, de agosto de 2016. Aprova o Regulamento de Terminalidade Específica do IFFAR. Santa Maria, RS, 2016. 9p. Disponível em: https://www.iffarroupilha.edu.br/regulamentoselegisla%C3%A7%C3%B5es/resolu%C3%A7%C3%B5es/item/3064resolu%C3%A7%C3%A3o-do-consup-n%C2%BA-60-2016-regulamento-de-terminalidade-espec%C3%ADfica. Acesso em: 17 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA (IFFAR). Resolução CONSUP nº. 079 de 13, de dezembro de 2018. Aprova a Política de Diversidade e Inclusão do IFFAR. Santa Maria, RS, 2018. 16p. Disponível em: https://www.iffarroupilha.edu.br/regulamentos elegisla%C3%A7%C3%B5es/resolu%C3%A7%C3%B5es/item/14719resolu%C3%A7%C3%A3o-consup-n%C2%BA-079-2018-aprova-a-pol%C3%ADtica-de-diversidade-e-inclus%C3%A3o-do-iffar. Acesso em: 17 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA (IFFAR). Resolução CONSUP nº. 0052 de 24, de outubro de 2019. Aprova a atualização do Regulamento do Atendimento Educacional Especializado no IFFAR. Santa Maria, RS, 2019. 16p. Disponível em: https://www.iffarroupilha.edu.br/regulamentos-elegisla%C3%A7% C3%B5es/ resolu%C3%A7%C3%B5es/item/15642resolu%C3%A7%C3%A3o-consup n%C2%BA-052-2019-atualiza%C3%A7%C3%A3o-do-regulamento-do atendimento-educacional-especializado-no-iffar. Acesso em: 17 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE (IFF). Resolução nº 33, de 15 de outubro de 2018. Aprova o Programa de Acessibilidade Educacional do IFF. Campos dos Goytacazes, RJ, 2018. 64p.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIÁS (IFG). Resolução CONSUP nº 01, de 04 de janeiro de 2018. Retificar a Resolução CONSUP/IFG no 30, de 02 de outubro de 2017, que aprovou o Regulamento dos Núcleos de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE do IFG. Goiânia, GO, 2018. 17p. Disponível em: https://www.ifg.edu.br/attachments/article/209/Resolu%C3%A7%C3%A3o%201.pdf. Acesso em: 17 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO (IFGOIANO). Resolução nº 24, de 01 de março de 2013. Aprova o Regulamento Institucional do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE. Goiânia, GO, 2013. 6p. Disponível em: https://www.ifgoiano.edu.br/home/images/CMPCBE/Doc_Ensino/Regulamento-Institucional-dos-Ncleos-de-Atendimento-s-Pessoas-com-Necessidades Educacionais-Especficas_NAPNE_Res-24_2013.pdf . Acesso em: 17 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO (IFGOIANO). Resolução nº 30, de 17 de junho de 2016. Aprova o Regulamento do Atendimento Educacional Especializado. Goiânia, GO, 2016. 8p. Disponível em: https://suap.ifgoiano.edu.br/media/documentos/arquivos/Regulamento_do_Atendimento_Educacional_Especializado_AEE.pdf. Acesso em: 17 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO (IFGOIANO). Resolução nº 19, de 02 de maio de 2017. Aprova o Regulamento para a Educação Inclusiva e Educação Especial no âmbito do IF Goiano. Goiânia, GO, 2017. 20p. Disponível em: https://suap.ifgoiano.edu.br/media/documentos/arquivos/Regulamento_Educa%C3%A7%C3%A3o_Inclusiva_e_Especial.pdf. Acesso em: 17 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO (IFMA). Resolução nº. 15, de 27 de fevereiro de 2015. Dispõe sobre a Regulamentação dos procedimentos para o funcionamento do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE do IFMA. São Luís, MA, 2015. 6p. Disponível em: https://proen.ifma.edu.br/wp-content/uploads/sites/32/2015/12/11032015-170842-ResolucaoN15 Regulamentacao_do_Nucleo_de_Atendimento_as_Pessoas_com_Necessidades_Especificas.pdf . Acesso em: 17 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS (IFMG). Resolução nº. 22, de 03 de novembro de 2016. Dispõe sobre a regulamentação, funcionamento e atribuições do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas - NAPNEE. Belo Horizonte, MG, 2016. 11p. Disponível em: https://www2.ifmg.edu.br/portal/acesso-ainformacao/conselhosuperior/ resolucoes/2016/resolucao-022-2016-regulamento-do-napnee-final.docx. Acesso em: 17 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS (IFMG). Instrução Normativa nº. 7, de 27 de maio de 2019. Normatiza o Programa de Atendimento Educacional Especializado (PAEE) no âmbito do IFMG. Belo Horizonte, MG, 2019. 8p. Disponível em: https://formiga.ifmg.edu.br/documents/2019/DE/InstrucoesNormativas/Instruo_Normativa_07-2019-_Programa_de_Atendimento_Especializado__PAEE.pdf. Acesso em: 17 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO DO SUL (IFMS). Regulamento Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE. Campo Grande, MG, 2016. 17p. Disponível em: https://www.ifms.edu.br/centrais-de-conteudo/documentos-institucionais/regulamentos/regulamento-do-nucleo-necessidades-especificas-resolucao-026-de-15-04-2016.pdf. Acesso em: 18 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO (IFMT). Instrução Normativa que Orienta quanto aos procedimentos para implantação e/ou implementação do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE nos Campi do IFMT. Cuiabá, MT, 2013. 8p. Disponível em: http://ifmt.edu.br/media/filer_public/88/84/88843258-9885-46a1-9867-84381449e5e3/7-anexo-da-resolucao-no-0432013-instrucao-normativa-do-napne.pdf. Acesso em: 18 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO NORTE DE MINAS (IFNMG). Regulamento do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE. Montes Claros, MG 2014. 9p. Disponível em: https://www.ifnmg.edu.br/regulamentos-ensino. Acesso em: 18 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO NORTE DE MINAS (IFNMG). Regulamento do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE. Montes Claros, MG 2019. 11p. Disponível em: https://www.ifnmg.edu.br/napneifnmg. Acesso em: 18 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ (IFPA). Resolução nº. 064/2018-CONSUP de 22, de março de 2018. Propõe as diretrizes, princípios, composição e atribuições do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE do IFPA. Belém, PA, 2018. 5p. Disponível em: http://braganca.ifpa.edu.br/documentos/ campus braganca2018/napne2018/1482-resolucao-n-064-2018-consup-ifpa/file. Acesso em: 20 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA (IFPB). Resolução nº. 139 de 02, de outubro de 2015. Dispõe sobre o Regulamento dos Núcleos de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNEs do IFPB. João Pessoa, PB, 2015. 7p. Disponível em: https://www.ifpb.edu.br/orgaoscolegiados/ consuper/ resolucoes/2015/resolucao-no-139. Acesso em: 20 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA (IFPB). Resolução nº. 240 de 17, de dezembro de 2015. Dispõe sobre a aprovação do Plano de Acessibilidade do IFPB. João Pessoa, PB, 2015a. 23p. Disponível em: https://www.ifpb.edu.br/ orgaoscolegiados/ consuper/resolucoes/2015/resolucao-no-240/view. Acesso em: 20 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNANBUCO (IFPE). Orientações das Ações Inclusivas no IFPE. Recife, PE, 2014. 3p. Disponível em: https://portal.ifpe.edu.br/campus/ paulista/ extensao/orientacao-das-acoes-de-inclusao-revisado.pdf. Acesso em: 18 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNANBUCO (IFPE). Resolução nº. 10/2016. Aprova as alterações no Regulamento dos Núcleos de Apoio às Pessoas com Deficiência - NAPNE do IFPE. Recife, PE, 2016. 6p. Disponível em: https://portal.ifpe.edu.br/ campus/caruaru/extensao/napne/regulamento-napne.pdf. Acesso em: 18 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ (IFPI). Resolução nº. 004/2015 - Conselho Superior. Aprova a Política de Diversidade e Inclusão para o IFPI. Teresina, PI, 2015. 11p. Disponível em: https://www.ifpi.edu.br/a-instituicao/proreitorias/extensao/rei_proex_ regulamentopoliticadiversidadeinclusao.pdf. Acesso em: 18 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ (IFPI). Resolução nº. 035/2014 - Conselho Superior. Aprova Regulamento do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE. Teresina, PI, 2014. 7p. Disponível em: https://www.ifpi.edu.br/a-instituicao/pro-reitorias/extensao/rei_proex_regulamentonapne.pdf. Acesso em: 18 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ (IFPI). Resolução nº. 024/2015 - Conselho Superior. Altera a Resolução nº. 35/2014, do Regulamento do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE. Teresina, PI, 2015a. 3p. Disponível em: https://www.ifpi.edu.br/a-instituicao/proreitorias/extensao/rei_proex_altera regulamentonapne.pdf. Acesso em: 18 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO (IFRJ). Resolução nº. 55 de 17, de dezembro de 2014. Aprova o Regulamento do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE. Rio de Janeiro, RJ, 2014. 12p. Disponível em: https://portal.ifrj.edu.br/sites/default/files/IFRJ/ConSup/Resolucoes2014/res._55_-_regulamento_do_napne.pdf. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE (IFRN). Deliberação nº. 18/2015-CODIR/IFRN. Aprova proposta de Regimento Interno do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE do IFRN. Natal, RN, 2015. 8p. Disponível em:https://portal.ifrn.edu.br/conselhos/conselho-de-dirigentes/deliberacoes / 2015/deliberacao-no-18-2015/view. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA (IFRO). Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro de 2011. Dispõe sobre o Regulamento dos Núcleos de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas - NAPNEs do IFRO. Porto Velho, RO, 2011. 9p. Disponível em: https://portal.ifro.edu.br/ images/Campi/ Colorado_do_Oeste/Documentos/Resolu%C3%A7%C3%A3o_n._30_-_Regulamento _NAPNE.pdf. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA (IFRO). Parecer nº 06/2017/DAE/PROEN/IFRO, de 11 de dezembro de 2017. Analisa a legislação nacional e emite parecer para a aplicação do instituto da “terminalidade específica” no âmbito do IFRO, a pedido do Campus Ji-Paraná. Porto Velho, RO, 2017. 4p.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA (IFRR). Resolução nº 429/Conselho Superior, de 06 de fevereiro de 2019. Aprova o Regulamento do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas - NAPNE do IFRR. Boa Vista, RR, 2019. 9p. Disponível em: https://www.ifrr.edu.br/acessoainformacao/ participacao-social/conselhos-e-orgaos-colegiados/conselho-superior/ resolucoes/resolucoes-consup-2019/ resolucao-n-o-429-conselho-superior. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL (IFRS). Resolução nº 020, de 25 de fevereiro de 2014. Aprova o Regulamento do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas - NAPNE. Bento Gonçalves, RS, 2014. 7p. Disponível em: https://ifrs.edu.br/wp-content/uploads/2017/09/Resolucao-20-14.pdf. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL (IFRS). Instrução Normativa nº 12, de 21 de dezembro de 2018. Regulamento de Fluxos e Procedimentos de Identificação, Acompanhamento e Realização do Plano Educacional Individualizado (PEI) do estudantes com necessidades educacionais específicas do IFRS. Bento Gonçalves, RS, 2018. 8p. Disponível em: https://ifrs.edu.br/wp-content/uploads/2018/12/IN-PEI-21.12_Publicada_em_271218.pdf. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SERGIPE (IFS). Resolução nº 03/2014/CS. Aprova o Regulamento Interno do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas - NAPNE do IFS. Aracaju, SE, 2014. 7p. Disponível em: http://www.ifs.edu.br/images/arquivos/Diae/CS_03__Aprova_o_Regulamento_interno_do_NAPNE.pdf. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE DO SERTÃO PERNAMBUCANO (IFSERTÃO-PE). Resolução nº 33 do Conselho Superior, de 03 de novembro de 2016. Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Especiais - NAPNE do IFSertão-PE. Petrolina, PE, 2016. 13p. Disponível em: https://www.ifsertao-pe.edu.br/images/Aluno/Assistencia-Estudantil/NOVOSARQUIVOS/Resoluo-n--33.-Aprova-Regimento-NAPNE.pdf. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO (IFSP). Resolução nº 137, de 04 de novembro de 2014. Aprova o Regulamento do Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas - NAPNE. São Paulo, SP, 2014. 9p. Disponível em: https://ptb.ifsp.edu.br/images/napne/Resol_137_Aprova%20Regulamento%20NAPNE%20(1).pdf. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO (IFSP). Instrução Normativa PRE/IFSP nº. 001, de 20 de março de 2017. Estabelece Orientações para Identificação e Acompanhamento, pelo NAPNE, de Estudantes com Necessidades Específicas. São Paulo, SP, 2017. 6p. Disponível em: https://www.ifspcaraguatatuba. edu.br/images/ conteudo/ Instrucao_Normativa_001-2017_PRE_retificada.pdf. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO (IFSP). Boletim Informativo: Avaliação em Educação Inclusiva. São Paulo, SP, 2020. 3p. Disponível em: https://pre.ifsp.edu.br/index.php?option=com_content&view=article&id=174:acoes-inclusivas&catid=73&limitstart=3&Itemid=364. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS (IFSUDESTEMG). Guia Orientador: ações inclusivas para atendimento ao público-alvo da educação especial no âmbito do IF Sudeste MG. Juiz de Fora, MG, 2017. 46p. Disponível em: https://www.ifsudestemg.edu.br/documentosinstitucionais/unidades/sjdr/guia_versao-acessivel.pdf/view. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE (IFSUL). Política de Inclusão e Acessibilidade do IFSul. Pelotas, RS, 2016. 14p. Disponível em: http://www.ifsul.edu.br/acoes-inclusivas/documentos-acoes-inclusivas/item/1099-politica-de-inclusao-e-acessibilidade-do-ifsul. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE (IFSUL). Instrução Normativa nº. 03/2016. Dispõe sobre os procedimento relativos ao planejamento de estratégias educacionais a serem dispensadas aos estudantes com deficiência, tendo em vistas os princípios estabelecidos na Política de Inclusão e Acessibilidade do IFSul. Pelotas, RS, 2016a. 19p.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS (IFSULDEMINAS). Resolução nº 030, de 19 de julho de 2012. Dispõe sobre a aprovação do Regimento do Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Especiais - NAPNE do IFSULDEMINAS. Pouso Alegre, MG, 2012. 5p. Disponível em: https://portal.tco.ifsuldeminas.edu.br/ images/ Campus/napne/Resolucao.030.Regimento.NAPNE.pdf . Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO (IFTM). Resolução nº 42, de 26 de novembro de 2012. Dispões sobre a Regulamentação do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas - NAPNE do IFTM. Uberaba, MG, 2012. 7p. Disponível em: https://iftm.edu.br/uberaba/nap/pdf/ resolucao_42_2012.pdf. Acesso em: 21 jan. 2020.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). Sinopse Estatística da Educação Básica, 2019. Brasília: MEC, 2020. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica. Acesso em: 06 ago. 2020.

LIMA, Solange Rodovalho. Escolarização da pessoa com deficiência intelectual: terminalidade específica e expectativas familiares. 2009. Tese (Doutorado em Educação Especial), Centro de Educação e Ciências Humanas- Universidade Federal de São Carlos, São Carlos/SP, 2009. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/2858/2613.pdf?sequence=1. Acesso em: 03 nov. 2019.

MAGALHÃES, Joyce Goulart; CUNHA, Nathália Moreira; SILVA, Suzanli Estef. Plano Educacional Individualizado (PEI) como instrumento na aprendizagem mediada: pensando sobre práticas pedagógicas. In: GLAT, Rosana; PLETSCH, Denise (Orgs.). Estratégias educacionais diferenciadas para alunos com necessidades especiais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013. p. 33-48.

MILANESI, Josiane Beltrame; MENDES, Enicéia Gonçalves. Considerações sobre a formação de professores e a educação especial e a terminalidade específica de alunos com deficiência intelectual. In: III Congresso Paranaense de Educação Especial. UNIFESSPA. Marabá/PA, 24 a 26 de novembro de 2016. Disponível em: https://cpee.unifesspa.edu.br/images/Comunicacao_2016/CONSIDERAES_SOBRE_A_FORMAO.pdf. Acesso em: 15 nov. 2019.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 34. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

NASCIMENTO, Franclin Costa do; FARIA, Rogério. A Questão da Inclusão na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, a partir da Ação TEC NEP. In: NASCIMENTO, Franclin Costa do; FLORINDO, Girlane Maria Ferreira; SILVA, Neide Samico da. (orgs.). Educação profissional e tecnológica inclusiva: um caminho em construção. Brasília: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília, 2013. p.13-23.

NUNES, Sula Cristina Teixeira. O Programa TEC NEP: a educação profissional na perspectiva inclusiva. 2012. Trabalho de Conclusão de Curso (Pós-Graduação em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio grande do Sul, Porto Alegre, 2012. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/69859/000875096.pdf?sequence=1. Acesso em: 05 nov. 2019.

OLIVEIRA, Wanessa Moreira. Ações Inclusivas no âmbito do IF Sudeste MG: um processo em construção. 2017. Dissertação (Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão), Instituto de Biologia - Universidade Federal Fluminense, Niterói/RJ, 2017. Disponível em: http://cmpdi.sites.uff.br/wp-content/uploads/sites/186/2018/08/Disserta%C3%A7%C3%A3o-WanessaMoreiradeOliveira19.pdf. Acesso em: 20 fev. 2020.

PEROVANO, Laís Perpetuo (Org.). Práticas Inclusivas no Ensino Técnico. Campos dos Goytacazes, RJ: Brasil Multicultural, 2019. 172p.

PERTILE, Eliane Brunetto; MORI, Nerli Nonato Ribeiro. Institutos Federais de Educação: as discussões sobre a terminalidade específica e a necessidade do atendimento educacional especializado. Revista Teoria e Prática da Educação. Maringá, v. 21, n.1, Jan./Abril, 2018. Disponível em: http://ojs.uem.br/ojs/index.php/TeorPratEduc/article/view/45228. Acesso em: jan. 2020.

SILVA, Mariane Carloto. Processos de (re) conhecimento do estudante público-alvo da educação especial na UFSM: adaptações curriculares (des) necessárias. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação), Programa de Pós-Graduação em Educação - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria/RS, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/17903. Acesso em: 01 nov. 2019.

SANTOS, Thamille Pereira. Certificação por Terminalidade Específica na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: produto e produtora de representações culturais. 2019. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica), Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica - Instituto Federal Farroupilha- Polo Jaguari, Santa Maria/RS, 2019. Disponível em: repositorio-dev.iffarroupilha.edu.br › bitstream › itemid Acesso em: 02 fev. 2020.

SANTOS, Juliani Natalia dos; PONCIANO, Paola Cavalheiro (Orgs.). Educação Inclusiva Sob Múltiplos Olhares: ações na Educação Profissional e Tecnológica. 1ed. Jundiaí, SP: Paco, 2019. 116p.

SILVA, Mariane Carloto; PAVÃO, Sílvia Maria de Oliveira. Terminalidade específica para estudantes com deficiência na educação superior: práticas (a serem) implementadas? Revista Brasileira de Educação. Santa Maria, v. 24, dez. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-24782019000100241&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 06 fev. 2020.

UNESCO. Educação 2030: Declaração de Incheon e Marco de Ação, rumo a uma educação de qualidade inclusiva e equitativa e à educação ao longo da vida para todos. Incheon, Coréia do Sul: UNESCO, 2015, 53p.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984686X48006

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoespecial.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial

 

ISSN eletrônico: 1984-686X

DOIhttp://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Qualis/Capes: Educação A2

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação Especial agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

 

 Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International (CC BY-NC 4.0)

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

__________________________________________________