Tradutores e intérpretes de Língua Brasileira de Sinais: uma perspectiva histórica da profissão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X40378

Palavras-chave:

Língua Brasileira de Sinais, Tradutores e Intérpretes, Profissionalização.

Resumo

A profissão de tradutor e intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras) emerge e consolida-se em condições históricas específicas, em especial, no contexto das lutas das comunidades surdas brasileiras voltadas ao reconhecimento cultural e linguístico. Inscrito no campo teórico dos Estudos Culturais, este estudo tem como objetivo discutir como se constituiu a profissão dos tradutores e intérpretes de Língua Brasileira de Sinais – Libras. Recorre-se a estudos sobre a Educação de Surdos, a instituição da língua de sinais e a mediação linguística para entender o contexto a partir do qual a profissionalização foi sendo configurada e respaldada. A metodologia envolveu revisão de estudos e de documentos que regulamentam essa profissão no país, exames de proficiência em tradução/interpretação na Língua Brasileira de Sinais/Língua Portuguesa – PROLIBRAS, realizados entre 2006 e 2015 e, ainda, editais de concursos públicos, produzidos entre 2013 e 2016, para o provimento de cargos em Instituições de Ensino Superior. 

Biografia do Autor

Daiana San Martins Goulart, Universidade Luterana do Brasil, Canoas, RS

Doutoranda na Universidade Luterana do Brasil, Canoas, RS, Brasil.

Iara Tatiana Bonin, Universidade Luterana do Brasil, Canoas, RS

Professora doutora da Universidade Luterana do Brasil, Canoas, RS, Brasil.

Referências

BRASIL. Lei nº 10.436 de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Brasília, DF, 2002, 1p. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/L10436.htm. Acesso em: 18 ago. 2019.

BRASIL. Decreto nº 5626 de 22 de dezembro de 2015. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília, DF, 2005, 7p. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm. Acesso em: 8 set. 2019.

BRASIL. Decreto nº 10.185 de 20 de dezembro de 2019. Extingue cargos efetivos vagos e que vierem a vagar dos quadros de pessoal da administração pública federal e veda a abertura de concurso público e o provimento de vagas adicionais para os cargos que especifica. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019. Acesso em: 20 jun. 2021.

BRASIL. Lei nº 12.319 de 1º de setembro de 2010. Regulamenta a profissão do Tradutor/Intérprete de Língua de Sinais – LIBRAS. Brasília, DF, 2010, 1p. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Lei/L12319.htm. Acesso em: 09 set. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.146 de 06 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília, DF, 2015, 34p. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm. Acesso em: 22 set. 2019.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projeto de lei nº 325 de 2009. Regulamenta a profissão de Tradutor e Intérprete da Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS. Brasília, DF, 2004, 5p. Disponível em: https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/95215. Acesso em: 22 set. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF, 1988, 99p. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 10 set. 2019.

CLAUDIO, Janaina Pereira. Proficiência em Língua Brasileira de Sinais - PROLIBRAS: representações sobre uso e ensino da Libras. 2010. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – URGS, Porto Alegre/RS, 2010.

LAGUNA, Maria Cristina Viana. Moralidade, Idoneidade e Convivência: discursos sobre as práticas dos repetidores de classe do INES no período de 1855 a 1910 que incidem na atuação profissional dos tradutores-intérpretes de língua de sinais da atualidade. 2015. 155f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação. Faculdade de Educação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

LAGUNA, Maria Cristina Viana. Concursos Públicos para Intérpretes de Libras no Estado do Rio Grande do Sul. Anais eletrônicos do III Congresso Nacional de Pesquisas em Tradução e Interpretação de Libras e Língua Portuguesa. Florianópolis, 2012. Disponível em: http://www.congressotils.com.br/anais/anais/tils2012_politicasdetraducao_laguna.pdf. Acesso em: 22 de set. 2019.

LEITE, Emile Marques Costa. Comunidade Surda Brasileira: Sua Língua e Educação. In: LEITE, Emile Marques Costa (Org.). Os Papeis do intérprete de Libras na sala de aula inclusiva. Coleção Cultura e Diversidade. Petrópolis/RJ: Arara Azul, 2005, p. 25-43.

MARTÍN-BARBERO, Jésus. Diversidade em convergência. Matrizes, V.8, nº 2 jul./dez. 2014, p. 15-33.

QUADROS, Ronice Muller de. O tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa. Secretaria de Educação Especial; Programa Nacional de Apoio à Educação de Surdos - Brasília: MEC; SEESP, 2004.

ROCHA, Valquíria Brito. A atuação do intérprete de Libras em escolas no Brasil: processos históricos. 2013. 23 f. Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2013.

RUSSO, Ângela. Intérpretes de Língua de Sinais: Uma posição discursiva em construção. 2010. 133f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

TUXI, Patrícia. A Atuação do Intérprete Educacional no Ensino Fundamental. 2009. 123f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília – UNB. Brasília, 2009.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. I Fórum dos Tradutores e Intérpretes de Língua de Sinais das Instituições Federais de Ensino. Florianópolis, SC, 2014, 12p. Documento disponível em: http://forumtilspife.paginas.ufsc.br/files/2015/01/Relat%C3%B3rio_final_F%C3%B3rum.04_02_15.pdf. Acesso em: 6 ago. 2019.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Exame Nacional para Certificação de Proficiência no uso e no ensino da Libras e para Certificação de Proficiência na tradução e interpretação da Libras/Português/Libras. Disponível em: www.prolibras.ufsc.br/ edicoes-anteriores. Acesso em: ago. 2019.

WILCOX, Sherman; WILCOX Phyllis Perrin. A ASL e os Programas de Formação de Intérpretes. In: WILCOX, Sherman; WILCOX Phyllis Perrin (Org.). Aprender a ver. Coleção Cultura e Diversidade. Rio de Janeiro: Editora Arara Azul, 2005, p. 167- 173.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

Goulart, D. S. M., & Bonin, I. T. (2021). Tradutores e intérpretes de Língua Brasileira de Sinais: uma perspectiva histórica da profissão. Revista Educação Especial, 34, e43/1–21. https://doi.org/10.5902/1984686X40378

Edição

Seção

Artigos – Demanda contínua