Ocorrência de agentes fúngicos Pestolotia dichaeta Speg. em povoamentos de Eucalyptus spp.

Odilson dos Santos Oliveira, Zaida Inês Antoniolli, Ana Beatriz Zago de Moraes

Resumo


No laboratorio de Fitopatologia da UFSM, foi isolado e identificado o patógeno Pestalotia dichaeta Spreg., oriundo de plantas atacadas das espécies Eucalyptus dunnii Maiden., E. viminalis Labill. e E. nitens Maiden., coletadas em Canoinhas, SC. Para confirmação do agente causal, mudas sadias de E. viminalis Labill., com 60 cm de altura, foram inoculadas com uma solução de esporos do agente isolado e, após algumas semanas, folhas e ramos destas foram isolados, confirmando-se a identificação do agente. Trata-se de um fungo não agressivo, pois o plantio atacado, após alguns meses, recuperava-se rapidamente.

Palavras-chave


Spore, isolation, culture, pathogen, fungal.

Texto completo:

PDF

Referências


BARNETT, H. L. Ilustrated genera os imperfect fungi. 2. ed. Morgantwn: Burgess, 1969. 225 p.

GALLI, F. Manual de fitopatologia: princípios e conceitos. 2. ed. Piracicaba: CERES, 1978. v. 1.

HARTLEY, B. C. Diseases of forest: trees nuesery stock. Cicilian Conservation Carps, Washington, v. 9, n. 2, p. 32-64, 1942.

SUTTON, B. C. The heterogeneity of pestaloria de not section sexloculatae keebahn sensu Guba. Canadian Jornal od Botany, Manitoba, v. 47, n. 12, p. 2083-2094, 1969.

VIÉGAS, A. P. Alguns fungos do Brasil. Bragantia, Campinas, v. 6, n. 1, p. 19-23, 1946.

WOLF, F. A. The fungi. New York: Hafner, 1989. v. 1.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19805098255

Licença Creative Commons