Simulação de Fluxos de Superfície sobre Diferentes Tipos de Vegetação

Fabio Calixto Cabral, Humberto Ribeiro da Rocha, Edmilson Dias de Freitas

Abstract


A superfície terrestre nos trópicos e a atmosfera formam um sistemafortemente acoplado. Os fluxos de superfície definem as entradas esaídas de água e energia na baixa atmosfera, e dependem, principalmente,da oferta de radiação, umidade do solo e evapotranspiração, da coberturavegetal e da nebulosidade, além das propriedades dinâmicas etermodinâmicas da camada limite planetária. O desmatamento e as alteraçõesno uso do solo modificam as interações físico-químicas entre o solo, avegetação e a atmosfera. A utilização de modelos meteorológicos acopladosaos modelos biofísicos é fundamental para previsão de cenários futuros dedesmatamento e expansão de áreas agrícolas, tais como as de plantio desoja, uma das culturas utilizadas na produção de biocombustíveis.Neste trabalho foi utilizado o modelo numérico de mesoescalaBRAMS. O módulo de interação solo-vegetação-atmosfera deste modelo(LEAF-3) foi adaptado para contemplar a evolução temporal da cultura desoja, desde o plantio até a colheita. Serão apresentadas comparações entrealguns fluxos de superfície previstos e aqueles observados na Floresta Nacionaldo Tapajós, reportado em Rocha et al (2004), assim como os fluxosprevistos sobre pastagem e soja.



DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179460X9963

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c)



Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.