Gestão de Resíduos Eletrônicos: Estudo de Caso em uma Organização Militar de São Gabriel/RS

Catia Suelem Manke Vieira, Mateus Torres Nazari, Carolina da Silva Gonçalves, Luciara Bilhalva Corrêa

Abstract


Quando gerenciados de forma inadequada, os resíduos provenientes de serviços de saúde impactam negativamente o ambiente, causando riscos à saúde pública e degradação ambiental, devido suas características físicas, químicas e patogênicas. Com base na legislação vigente, analisou-se o processo de gestão dos resíduos de serviços de saúde (RSS) em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) vinculada a uma Instituição de Ensino Superior (IES), visando fornecer ferramentas técnicas para proposição de um Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS). Por tratar-se de uma pesquisa qualitativa, empregou-se como instrumento de coleta de dados a observação participante, buscando mostrar a realidade percebida e, principalmente explicitar não conformidades observadas durante as etapas do gerenciamento dos RSS (segregação, acondicionamento, coleta interna, transporte, armazenamento e coleta externa). Para tanto, utilizou-se a metodologia estabelecida pela ANVISA (2006), a qual é baseada em uma ordem de prioridades distribuídas através de uma organização das etapas de trabalho. Ao final do estudo, foi possível constatar irregularidades na UBS em relação ao manejo dos RSS. Nessa perspectiva, recomenda-se a elaboração, implantação e monitoramento de um PGRSS, fundamentado na resolução preconizada pela legislação vigente. 

Keywords


Resíduos de Serviços de Saúde. Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde. Unidade Básica de Saúde.

References


ABRELPE. Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil. São Paulo, 2014. 120 p.

BARROS JÚNIOR, C.; AMANTHEA, E.; LAZARIN, F. B.; XAVIER, G. A.; TSUJIOCA, Y. D.; BELLI, R.; RODRIGUES, R.; DAMASCENO, J. W. Geração e caracterização dos resíduos de serviços de saúde em laboratório de análises clínicas de Maringá(PR). Acta Scientiarum. Technology, v.29, p.17-21, 2007.

BRASIL – ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Manual de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde – série A. Normas e Manuais Técnicos: Brasília, DF. 2006.

BRASIL- PNRS. Política Nacional de Resíduos Sólidos. Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010. Site do Palácio do Planalto, Brasília, DF, 2010. Disponível em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-210 /2010/lei/l12305.htm. Acesso em: 29 abr. 2016.

BRASIL- ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Manual de Gerenciamento de Resíduos de Serviço de Saúde. Brasília (Brasil): Ministério da Saúde, 2006. 182 p.

BRASIL. Senado Federal. Resolução nº 05, de 1993 do CONAMA. Define os procedimentos básicos relativos ao gerenciamento de resíduos sólidos de serviços de saúde. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 31 ago. 1993. Seção 1, p. 12996.

BRASIL. Senado Federal. Resolução nº 283, de 2001 do CONAMA. Dispõe sobre o tratamento e destinação final dos resíduos sólidos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília; 01 out. 2001a. Seção I, p. 12996.

Resolução CONAMA nº 358 de 29 de abril de 2005. Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil (Brasília). 2005 maio 04.

Resolução do Diretório Colegiado da ANVISA nº 306 de 07 de dezembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Diário Oficial da República Federativa do Brasil (Brasília), 2004 dez 10.

CAMPOS, A. A. G. (org.) Apostila de Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde: Programa Estadual de Controle de Infecção Hospitalar - Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 1998.

CORRÊA, L. B; et al. O saber resíduos sólidos de serviços de saúde na formação acadêmica: uma contribuição da educação ambiental. In: Comunic, Saúde, Educ (Org.). Pelotas, 2005. p. 571-584

CORRÊA L. B. Construção de políticas para a gestão dos resíduos em uma instituição de ensino superior na perspectiva da educação ambiental. 2009. 286 f. Tese (Doutorado em Educação Ambiental) – Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande. 2009.

ELEUTÉRIO, J. P. L; HAMADA, J.; PADIM, A. F. Gerenciamento eficaz no tratamento dos Resíduos de Serviços de Saúde - Estudo de duas tecnologias térmicas. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 28., 2008, Rio de Janeiro. Anais do Congresso Brasileiro de Engenharia de Produção, Rio de Janeiro: ABREPO, 2008. p.11.

FARIAS, L. M. M. (2005). Impasses e possibilidades do gerenciamento de resíduos de serviços de saúde no Brasil: um estudo de caso no Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria ENSP FIOCRUZ. Dissertação de Mestrado - Escola Nacional de Saúde Pública ENSP/FIOCRUZ. Disponível em: http://arca.icict.fiocruz.br/bitstream/icict/4893/2/836.pdf. Acesso em: 10 abr. 2016.

GIL, T. N. L; et al. Caracterização Qualitativa e Quantitativa dos Resíduos de Serviço de Saúde gerados na Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Carlos, SP. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 24., 2007, Belo Horizonte. Anais do Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária Ambiental, Belo Horizonte: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, 2007. p.7.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 1991. 270 p.

MARCOS, E. S. Da observação participante a pesquisa-ação: uma comparação epistemológica para estudos em administração. 2001. Disponível em:www.angelfire.com/ms/tecnologia/pessoal/facef_pesq.pdf. Acesso em: 29 jun. 2013.

MOREIRA, A. M. M. Gerenciamento dos resíduos de serviço de saúde: um desafio para as unidades básicas de saúde. 2012. 199 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Publica) – Faculdade de Saúde Pública. São Paulo, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2012.

MORESI, E. Metodologia da Pesquisa, Brasília, 2003,108 p.

NAIME, R.; SARTOR, I.; GARCIA, A.C. Uma abordagem sobre a gestão de resíduos de serviços de saúde. Rev. Espaço para a saúde, Londrina, v.5, n.2, p. 17-27, jun. 2004.

OLIVEIRA, L.L.Estudo do Gerenciamento dos Resíduos dos Serviços de Saúde na Atenção Básica em Campina Grande-PB. 2012. 131 f. Dissertação (Mestrado em Recursos Naturais)- Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande. 2012.

PORTAL BRASIL. Disponível em:http://www.brasil.gov.br/sobre/saude/atendimento/unidades-basicas-de-saude. Acesso em: 10 abr. 2016.

SCHNEIDER, V.E.(org). Manual de gerenciamento de resíduos sólidos em serviços de saúde. 2ª ed. Caxias do Sul: Ed. rev. e ampl: EDUCS, 2004.

SCHNEIDER, V. E, et al. Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Serviço de Saúde em Unidades Básicas de Saúde. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 24., 2007, Belo Horizonte. Anais do Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária Ambiental. Belo Horizonte: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, 2007. p.7.

SERAPHIM, C. R. U. M. Abordagem dos Resíduos de Serviços de Saúde (RSS) na Formação Profissional dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem de Araraquara-SP. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente). Araraquara: Centro Universitário de Araraquara/UNIARA; 2010. 154 p.

TAKAYANAGUI, A.M.M. Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde. In: PHILLIPI JR, A.(Ed.). Saneamento saúde e ambiente: fundamentos para um desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Manole, 2005.p.323-374.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179460X22213

Copyright (c) 2016 Ciencia & Natura



Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.