Caracterização Físico-Química da Cinza de Casca de Arroz Oriunda do Processo Termelétrico do Sul de Santa Catarina - Brasil

Guilherme Colle Nascimento, Lucas Dominguini, Josiane Maria Muneron Mello, Jacir Dal Magro, Humberto Gracher Riella, Márcio Antônio Fiori

Abstract


No Sul de Santa Catarina há usinas termelétricas que empregam a casca de arroz como combustível para a geração de energia elétrica. Como resultado, milhares de toneladas de cinza de casca de arroz (CCA) são geradas como resíduo do processo termelétrico. Este artigo apresenta resultados dos estudos de caracterização da CCA com vistas na sua aplicação futura como carga de materiais poliméricos ou similares. A CCA foi doada por uma termelétrica situada no sul de Santa Catarina e foi submetida a moagem e caracterização granulométrica, a análises térmicas com calorimetria diferencial de varredura (DSC), termogravimentria (TG) e dilatometria, a avaliação da estrutura por difração de raios-x e a análises química por fluorescência de raios-X. Os resultados indicaram um resíduo com baixo teor de material orgânico e com estrutura cristalina predominante contendo fases de cristobalita e quartzo. A CCA apresentou potencialidade de uso como carga após o tratamento térmico com temperaturas acima de 500 oC, com a obtenção de cristobalita na fase b, ausente de material orgânico e com tamanho de partícula abaixo de 7µm.


Keywords


Resíduo de termelétrica, resíduo de Casca de Arroz, cristobalita, cinza, cinza de casca de arroz, carga para compósitos.



DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179460X15262

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Copyright (c)



Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.