Uma resposta kantiana às críticas de Schopenhauer aos conceitos "fim em si mesmo", "valor absoluto" e "dignidade do ser humano"

Emanuel Lanzini Stobbe

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir as críticas de Schopenhauer aos conceitos kantianos de “fim em si mesmo”, “valor absoluto” e “dignidade do ser humano”, com o objetivo de apresentar uma possível resposta kantiana. Com relação a tais críticas, consideraremos o escrito Sobre o fundamento da moral, especialmente sua oitava seça o. De acordo com ele, os três conceitos seriam “não-pensamentos”, que não teriam sentido. Contra as afirmações de Schopenhauer é, contudo, possível dar uma resposta kantiana: (1) com relação ao sentido na o considerado por ele dos termos “fim” e “valor”, que nos permitira o pensar e entender ambos os conceitos no sentido kantiano; (2) que uma tal consideraça o de ambos os conceitos tambe m nos permite entender o conceito de dignidade como não sendo uma contradictio in adjecto; e (3) que os dois pontos anteriores mostram que as críticas de Schopenhauer aqui consideradas não seriam efetivas contra a filosofia moral kantiana.

Palavras-chave


Kant; Schopenhauer; Fim em si mesmo; Valor absoluto; Dignidade do ser humano

Texto completo:

PDF (Deutsch)

Referências


CARTWRIGHT, David E. “Schopenhauer's Narrower Sense of Morality”. In: JANAWAY, Christopher (Ed.). The Cambridge Companion to Schopenhauer. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

KANT, Immanuel. Werke in zwölf Bänden. Herausgegeben von Wilhelm Weischedel. Frankfurt: Suhrkamp, 1991.

KLEMME, Heiner F. „,die vernünftige Natur existirt als Zweck an sich selbst‘: Überlegungen zu Oliver Sensens Interpretation der Menschheitsformel in der Grundlegung zur Metaphysik der Sitten“. In: Kant-Studien, Bd. 106. Berlin: De Gruyter, 2015.

KORSGAARD, C. M. Creating the Kingdom of Ends. Cambridge: Cambridge University Press, 1996.

KORSGAARD, C. M. The Sources of Normativity. O. O'Neill (Ed.). Cambridge: Cambridge University Press, 1996.

KORSGAARD, C. M. “Valuing Our Humanity”. In: Respect for Persons. Ed. Oliver Sensen and

Richard Dean (forthcoming).

PAVÃO, Aguinaldo. “Imperativo categórico e egoísmo: observações sobre a crítica de Schopenhauer a Kant”. Revista de Filosofia: Aurora, Curitiba, v. 24, 2012.

PAVÃO, Aguinaldo. “Kant e Schopenhauer sobre a natureza da filosofia moral”. Dissertatio, Pelotas, v. 30, pp. 135-148, 2009.

SCHOPENHAUER, Arthur. Über die Grundlage der Moral. Mit einer Einleitung, Anmerkungen und einem Register herausgegeben von Peter Welsen. Hamburg: Felix Meiner Verlag, 2007.

SENSEN, Oliver. Kant on Human Dignity. De Gruyter: Berlin/Boston, 2011.

SENSEN, Oliver. “Kant on Human Dignity reconsidered”. In: Kant-Studien. Bd. 106. Berlin: De Gruyter, 2015.

STOBBE, Emanuel Lanzini. “Análise do direito pessoal de caráter real partindo do conceito de dignidade na filosofia moral de Kant”. In: Revista Enciclopédia, Pelotas, v. 3, Inverno de 2015, pp. 101-114, 2015.

STOBBE, Emanuel Lanzini. A natureza racional como fim em si mesmo: an|lise e discussão sobre o conceito kantiano de “fim em si mesmo” na Fórmula da Humanidade. 2016. 96 S. Abschlussarbeit (Philosophie) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2016.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179378633707

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Voluntas: Revista Internacional de Filosofia

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual 4.0 Internacional.