Pessimismo e sabedoria em Schopenhauer

Aguinaldo Pavão

Resumo


O artigo explora a alegação de Schopenhauer segundo a qual “toda a nossa existência é algo que seria melhor se não fosse, e que a suprema sabedoria [die größte Weisheit] consiste em negá-la e rejeitá-la”. Após o exame dessa tese, tento mostrar suas possíveis fragilidades. Embora nesse texto eu teça uma breve consideração sobre os Aforismos para a sabedoria de vida, dado que meu objetivo é a discussão sobre a suprema sabedoria e não sobre o sentido imanente de uma sabedoria de vida, deixo de lado a análise e discussão da eudemonologia exposta nos Parerga em benefício de uma mirada nos temas do pessimismo e da negação da vontade, claramente solidários com a ideia da suprema sabedoria apregoada por Schopenhauer na passagem acima citada. Faço isso porque não quero, pelo menos aqui, correr o risco de me desviar do ponto de vista superior, ético-metafísico, da filosofia de Schopenhauer.

Palavras-chave


Sabedoria; Pessimismo; Existência; Ascese

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Trad. Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. São Paulo: Abril Cultural, 1984.

BLACKBURN, S. Desejo e sentido da vida. Tradução de Faustino Vaz. Crítica. 2005. https://criticanarede.com/eti_desejosentido.html .

CANTO-SPERBER, M. Felicidade. In: Dicionário de ética e filosofia moral - 2ª ed. Unisinos: São Leopoldo. 2011, p. 612-623.

GARDINER, P. Schopenhauer. Bristol: Thoemmes Press, 1997.

JANAWAY, C. Schopenhauer’s pessimism. In: JANAWAY, Christopher (Org.). Cambridge Companion to Schopenhauer. Cambridge: Cambridge University Press, 1999, p. 318-343.

LEBRUN, G. A neutralização do prazer. In: NOVAES, Adauto (Org.). O Desejo. São Paulo: Cia das Letras; Rio de Janeiro: Funarte, pp. 67-89, 1990.

LEFRANC, J. Compreender Schopenhauer. Trad. Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 2005.

MONTAIGNE, M. Ensaios. Livro III. Trad. Rosemary Costhek Abílio. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

PAVÃO, A. Kant e Schopenhauer sobre a natureza da filosofia moral. Dissertatio, Pelotas, v. 30, pp. 135-148, 2009.

PLATÃO. A República. 7ª. ed. Trad. Maria Helena da Rocha Pereira. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1993.

RYAN, S. Wisdom. In: Stanford Encyclopedia of Philosophy. 2013. http://plato.stanford.edu/entries/wisdom/

SCHIFFER, F. Filosofia sentimental. Trad. Nícia Adan Bonatti. Rio de Janeiro: Difel, 2012.

SCHOPENHAUER, A. Die Welt als Wille und Vorstellung. Erster Band. Werke in zehn Bänden. Band II. Zürich: Diogenes Verlag, 1977.

SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e como representação. Tomo I. Trad. Jair Barboza. São Paulo: Unesp, 2005.

SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e como representação. Tomo II: Suplementos aos quatro livros do primeiro tomo. Trad. Jair Barboza. São Paulo: Unesp, 2015.

SCHOPENHAUER, A. Parerga e Paralipomena (cap. V, VIII, XII, XIV). Trad. Wolfang Leo Maar. São Paulo: Nova Cultural, 1988 (Os Pensadores).

SCHOPENHAUER, A. Parerga und Paralipomena: kleine philosophische Schriften. Zweiter Band. Diogenes Verlag AG: Zürich, 1977.

SCHOPENHAUER, A. Parerga y Paralipómena II. Trad. Pilar López de Santa María. Madrid: Trotta, 2009.

SCHOPENHAUER, A. Sobre a ética. Trad. Flamarion C. Ramos. São Paulo: Hedra, 2012.

SCHOPENHAUER, A. Sobre a filosofia e seu método. Trad. Flamarion C. Ramos. São Paulo: Hedra, 2010.

SCHOPENHAUER, A. Sobre o fundamento da moral. Trad. Maria Lúcia Cacciola. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

SCHOPENHAUER, A. Über die Grundlage der Moral. Kleinere Schriften. Sämtliche Werke, Band III: Bearbeitet und Heraugegebt von Wolfgang Frhr. Von Löhnheysen. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1998, p. 629-815.

SCHOPENHAUER, A. A arte de ser feliz: exposta em 50 máximas. Trad. Marion Fleischer, Eduardo Brandão, Karina Janini. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

SCHOPENHAUER, A. Aforismos para a sabedoria de vida. Trad. Jair Barboza. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

SIMMEL, G. Schopenhauer & Nietzsche. Trad. Cesar Benjamin. Rio de Janeiro: Contraponto, 2011.

TANNER, M. Schopenhauer: metafísica e arte. Trad. Jair Barboza. São Paulo: UNESP, 2001.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179378633565

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Voluntas: Revista Internacional de Filosofia

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Compartilha Igual 4.0 Internacional.