A NANOTECNOLOGIA E SEUS RISCOS DESCONHECIDOS: REFLEXÕES ACERCA DA NECESSIDADE DE UM NOVO PENSAR SOBRE O DIREITO

Ester de Carvalho, Carolina Medeiros Bahia

Resumo


Os caminhos abertos pela tecnologia trouxeram a possibilidade de explorar novas escalas e inauguraram uma nova forma de entender a Natureza a partir da Nanotecnologia. Desenvolvida através de um aparato tecnocientífico ultrasofisticado, faz com que a reflexão acerca de seus infinitos alcances e riscos seja conduzida pela certeza da incerteza dos modelos científicos criadores desta nova realidade. Nesta seara, o Direito é obrigado a enfrentar questões de cunho complexo e interdisciplinar, muitas vezes pautado em um cientificismo que confere genuidade e credibilidade somente aquilo que produz e que, pela velocidade com que as novidades transmutam, seguem em franco descompasso com o ritmo da dogmática jurídica. Este estudo, portanto, utiliza o método indutivo de investigação, com emprego de pesquisa essencialmente bibliográfica e têm como objetivo efetuar uma reflexão acerca dos desafios impostos à Ciência Jurídica, no sentido de indicar a necessidade de fortalecimento dos parâmetros próprios de decisão que conduzam, da melhor maneira possível, ao enfrentamento das nuances e desafios impostos pela Nanotecnologia.


Palavras-chave


Direito; Nanotecnologia; Risco.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Paulo Roberto de. O Brasil e a nanotecnologia: rumo à quarta revolução industrial. Revista Espaço Acadêmico, n.52, set. 2005. Disponível em: http://www.espacoacademico.com.br/052/52almeida.htm. Acesso em: 10 mar. 2017.

BECK, Ulrich. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade. 2. ed. Tradução de Sebastião Nascimento. São Paulo: Editora 34, 2011.

BORGES, Isabel Cristina Porto; GOMES, Taís Ferraz; ENGELLMANN, Wilson. Responsabilidade Civil e Nanotecnologias. São Paulo: Atlas, 2014.

CARVALHO, Délton Winter de. As movas tecnologias e os riscos ambientais. In: LEITE, José Rubens Morato; FAGÚNDEZ, Paulo Roney Ávila (Orgs.). Biossegurança e novas tecnologias na sociedade de risco: aspectos jurídicos, técnicos e sociais. Florianópolis: Conceito Editorial, 2007.

CARVALHO, Délton Winter de. Dano ambiental futuro: a responsabilização civil pelo risco ambiental. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

CASABONA, Carlos María Romeo. Genética e Direito. In: CASABONA, Carlos María Romeo (Org.). Biotecnologia, Direito e Bioética: Perspectivas em Direito Comparado. Belo Horizonte: Del Rey e PUC Minas, 2002.

DEGRAVE, Wim. O poder e as responsabilidades do conhecimento científico. In: CARNEIRO, Fernanda. EMERICK, Maria Celeste. Limites: a ética e o debate jurídico sobre o acesso e o uso do genoma humano. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2000.

DUPAS, Gilberto. Os riscos das nanotecnologias. Disponível em:

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20080816/not_imp224980,0.php. Acesso em: 10 mar. 2017.

ENGELMANN, Wilson. Direitos Bio-Humano-Éticos: Os humanos buscando 'direitos' para proteger-se dos avanços e riscos (desconhecidos) das nanotecnologias. IN: XIX ENCONTRO NACIONAL DO CONPEDI CONPEDI, 2010, Fortaleza. Anais.... Disponível em: http://www.conpedi.org.br/manaus/arquivos/anais/fortaleza/3400.pdf. Acesso em: 25 abr. 2017.

FENSTERSEIFER, Tiago. Direitos fundamentais e proteção do meio ambiente: a dimensão ecológica da dignidade humana no marco jurídico constitucional do estado socioambiental de direito. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora, 2008.

FLAIN, Valdirene Silveira. A nanotecnologia e o direito do consumidor à informação: perspectivas de proteção na sociedade de risco. Revista da Faculdade Mineira de Direito, Belo Horizonte, v. 14, n. 18, dez. 2011. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/Direito/article/view/P.2318-7999.2011v14n28p31/3900. Acesso em: 17 jun. 2018.

FRANCO, Alberto Silva. Genética Humana e Direito. Bioética: Revista do Conselho Federal de Medicina, v.4, n.1, 1996.

HOHENDORFF, Raquel Von; WUNSCH, Guilherme. As nanotecnologias e os seus impactos na sociedade e no mundo do trabalho. Disponível em: http://emporiododireito.com.br/as- nanotecnologias-e-os-seus-impactos-na-sociedade-e-no-mundo-do-trabalho-por-guilherme-wunsch-e-raquel-von-hohendorff. Acesso em: 23 mar. 2017.

JONAS, Hans. O princípio responsabilidade: ensaio de uma ética para a civilização tecnológica. Tradução Marijane Lisboa, Luiz Barros Montez. Rio de Janeiro: Contraponto: Editora PUC – Rio, 2006.

LACEY, Hugh. Valores e atividade científica 1. Traduzido por Marcos Barbosa de Oliveira, Eduardo Salles de Oliveira, Carlos Eduardo Ortolan Miranda. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2008.

LATOUR, Bruno. Ciência em ação: como seguir cientistas e engenheiros sociedade afora. Traduzido por Ivone C. Benedetti. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

LEFF, Enrique. Epistemologia Ambiental. Tradução Sandra Valenzuela. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

LEITE, Eduardo de Oliveira. O direito, a ciência e as leis bioéticas. In: SANTOS, Maria Celeste Cordeiro Leite (Org.). Biodireito: Ciência da vida, os novos desafios. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2001.

LIPOVETSKY, Gilles. O Império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. Traduzido por Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

MARTINS, Paulo. Nanotecnologia e meio ambiente para uma sociedade sustentável. Estúdios Sociales, México, v. 17, n. 34, jul./dez. 2009. Disponível em: http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0188-45572009000200012&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 16 jan. 2018.

PARDO, José Esteve. O desconcerto do Leviatã: política e direito perante as incertezas da ciência. LEITE, José Rubens Morato (coord.). Traduzido por Flávia França Dinnebier, Giorgia Sena Martins. São Paulo: Instituto O Direito por um Planeta Verde, 2015.

PEREIRA, Marcos Roberto. A possibilidade e a necessidade de resgate da perspectiva ético- científica. In: SANTOS, Maria Celeste Cordeiro Leite (Org.). Biodireito: Ciência da vida, os novos desafios. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2001.

RIFKLIN, Jeremy. O século da biotecnologia: a valorização dos genes e a reconstrução do mundo. São Paulo: Makron Book, 1999.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006, v.4.

SARLET, Ingo Wolfgang. Dignidade da pessoa humana e direitos fundamentais na Constituição Federal de 1988. 9. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2012.

SARTORI. Ivan Ricardo Garisio. Células Tronco. O direito. Disponível em: http://jus.com.br/artigos/7186/celula-tronco-o-direito. Acesso em: 21 mar. 2017.

SILVA, Marise Borba da. Nanotecnologia: considerações interdisciplinares sobre processos técnicos, sociais, éticos e de investigação. Revista Impulso, Piracicaba, v.14, n.35, setembro/2003.

SILVA, Reinaldo Pereira e. Biodireito: a nova fronteira dos direitos humanos. São Paulo: LTr, 2003.

STEINMETZ, Maiquel. Nanotecnologia. Disponível em: www.unibratec.com.br/jornadacientifica/diretorio/FEEVALEMS.pdf. Acesso em: 16 abr. 2017.

TELLES, José Luiz. Bioética, Biotecnologias e Biossegurança: Desafios para o século XXI. In:

VALLE, Silvio; TELLES, José Luiz. Bioética e biorrisco: abordagem transdisciplinar. Rio de Janeiro: Interciência, 2003.

VIEIRA, Tereza Rodrigues. Bioética e Direito. São Paulo: Jurídica Brasileira, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1981369430985

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REVISTA ELETRÔNICA DO CURSO DE DIREITO DA UFSM - Qualis A1

RECDUFSM  /  ISSN 1981-3694   /  Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/19813694  http://periodicos.ufsm.br/revistadireito

Revista Qualis A1 área de Direito /  Classificações de Periódicos Quadriênio 2013-2016 (CAPES)