REFLEXÕES SOBRE A TEORIA DOS JOGOS NA MEDIAÇÃO

Aline Trindade do Nascimento, Karen Beltrame Becker Fritz

Resumo


O presente texto busca abordar as contribuições da teoria dos jogos para a mediação. Para tanto, na primeira parte deste artigo é feita uma abordagem acerca da mediação, sua finalidade, seus princípios bem como sobre o papel do mediador durante esse procedimento. Já na segunda parte busca-se compreender a teorias dos jogos, sua dinâmica e funcionamento, a importância do equilíbrio de Nash para essa teoria e, sobretudo, como ela pode ser utilizada durante as sessões de mediação. Na elaboração deste artigo, utilizou-se o método de abordagem dialético, como técnicas específicas, foram empregadas pesquisas bibliográficas. Por meio deste estudo, foi possível verificar no que consistem a mediação e a teoria dos jogos, além disso, demonstrou-se como a teoria dos jogos pode auxiliar para a prática da mediação.


Palavras-chave


Equilíbrio de Nash; Mediação; Teoria dos jogos.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, André Gomma de (Org.). Manual de mediação judicial. 5. ed. Brasília: CNJ, 2015. Disponível em: . Acesso em: 21 jan. 2016.

BRASIL. Ministério da Justiça. Escola Nacional de Mediação e Conciliação. Manual de mediação de conflito para advogados: escrito por advogados. Brasília: Ministério da Justiça, 2014.

BRASIL. Resolução 125 de 29 de novembro de 2010. Dispõe sobre a Política Judiciária Nacional de tratamento adequado dos conflitos de interesses no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. In: Conselho Nacional de Justiça, Brasília. DF, 19 nov. 2010. Disponível em: < http://www.cnj.jus.br/busca-atos-adm?documento=2579> Acesso em: 28 mar. 2016.

BRASIL. Lei nº 13.105 de 16 de março de 2015. Dispõe sobre o Código de Processo Civil. In: Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 mar.2015. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm> Acesso em: 26 abr. 2016.

DE VASCONCELOS, Marco Antonio Sandoval; DE OLIVEIRA, Roberto Guena; BARBIERI, Fabio. Manual de microeconomia.3. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

MACKAAY, Ejan; ROUSSEAU, Stéphane. Análise Econômica do Direito. Tradução de Rachel Sztajn. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2015.

MORAIS, Luiz Bolzan de; SPENGLER, Fabiana Marion. Mediação e arbitragem: alternativas à jurisdição.3. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2012.

MULLER, Jean-Marie. O princípio da não-violência: uma trajetória filosófica. Tradução Inês Polegato. São Paulo: Palas Athena, 2007.

PINDYCK, Robert S.; RUBINFELD, Daniel L. Microeconomia.Tradução Eleutério Prado, Thelma Guimarães e Luciana do Amaral Teixeira. 7. ed. São Paulo: Pearson, 2010.

SPENGLER, Fabiana Marion. Retalhos da mediação. Santa Cruz do Sul: Esserenel Mondo, 2014.

SENGLER, Fabiana Marion; SPENGLER NETO, Theobaldo. A possibilidade do tratamento de conflitos no âmbito do Judiciário por meio da teoria dos jogos. Desenvolvimento em Questão, Ijuí: Editora Unijuí,v. 7, p. 63-86, 2009.

STIGLITZ, Joseph E.; WALSH, Carl E. Introdução à economia.Tradução Helena Hoffmann. 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

WARAT, Luis Alberto. Surfando na pororoca: o ofício do mediador. Florianópolis: Fundação Boieteux, 2004.v. III.




DOI: https://doi.org/10.5902/1981369422004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

REVISTA ELETRÔNICA DO CURSO DE DIREITO DA UFSM - Qualis A1

RECDUFSM  /  ISSN 1981-3694   /  Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/19813694  http://periodicos.ufsm.br/revistadireito

Revista Qualis A1 área de Direito /  Classificações de Periódicos Quadriênio 2013-2016 (CAPES)