Formação do educador musical: contribuições de uma abordagem (auto)biográfica

Jéssica de Almeida

Resumo


Ao pensar as possibilidades de atuação do professor de música, a educação básica apresenta-se como um caminho de desafios e de amplos horizontes para a formação docente. Diante das novas políticas públicas e diretrizes curriculares, torna-se urgente promover o debate sobre a formação do educador musical no que se refere à sua própria trajetória educativa com a música que, na maioria dos casos, não ocorreu na educação básica. Assim, o artigo tem o objetivo de problematizar resultados de uma pesquisa apontando as possibilidades da abordagem teórico-metodológica (auto)biográfica para a formação de professores de música conscientes das implicações de suas experiências com a música e seu ensino na prática pedagógica no ensino regular.


Palavras-chave


Educação Básica; Formação Docente; Educação Musical

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAHÃO, M. H. M. B.; FRISON, L. M. B. Narrativas (auto)biográficas de formação e o entrelaçamento com a autorregulação da aprendizagem. In: ABRAHÃO, M. H. M. B. (Org.) (Auto)biografia e Formação Humana. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010, p. 191-216.

ARROYO, M. Mundos musicais locais e educação musical. Em Pauta, v. 13, n. 20, p. 95-122, jun. 2002.

BRASIL. Lei nº 11.769, de 18 de agosto de 2008. Dispõe sobre a obrigatoriedade do ensino da música na educação básica. Casa Civil, Brasília, DF, 18 ago. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11769.htm. Acesso em: 11 abr. 2018.

BRASIL. Lei nº 13.278, de 2º de maio de 2016. Altera o § 6º da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, referente o ensino da arte. Casa Civil, Brasília, DF, 2º mai. 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13278.htm. Acesso em: 11 abr. 2018.

BRASIL. (2017). Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 11 abril 2018.

BOLÍVAR, A. (Org.). Profissão Professor: o itinerário profissional e a construção da escola. Tradução de Gilson César Cardoso de Souza. Bauru: EDUSC, 2002.

BOLÍVAR, A.; DOMINGO, J.; FERNANDEZ, M. A. La investigación biográfico-narrativa em educación: enfoque y metodologia. Madrid: La Muralla, 2001.

DEL-BEN, L. Sobre os sentidos do ensino de música na educação básica: uma discussão a partir da Lei nº 11.769/2008. Música em perspectiva, v. 2, n. 1, p. 110-134, mar. 2009.

DEL-BEN, L., et. al. Sobre a docência de música na educação básica: uma análise de editais de concurso público para professores. Revista OPUS, v. 22, n. 2, p. 543-567, dez. 2016.

FIGUEIREDO, S. Currículo escolar e educação musical: uma análise das possibilidades e desafios para o ensino de música na escola brasileira na contemporaneidade. InterMeio, v. 19, n. 39, p. 29-52, jan./jun. 2013.

FIGUEIREDO, S. L. F. de; MEURER, R. P. Educação musical no currículo escolar: uma análise dos impactos da Lei nº 11.769/08. Revista OPUS, v. 22, n. 2, p. 515-542, dez. 2016.

JOSSO, M. Caminhar para si. Tradução de Albino Pozzer. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2010.

JOSSO, M. Os relatos de histórias de vida como desvelamento dos desafios existenciais da formação e do conhecimento: destinos sócio-culturais e projetos de vida programados na invenção de si. In: SOUZA, Elizeu Clementino de; ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (Org.). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006, p. 21-40.

JOSSO, M. Experiências de Vida e Formação. Tradução de José Cláudio e Júlia Ferreira. São Paulo: Cortez, 2004.

NÓVOA, A. (Org). Vidas de Professores. Porto: Porto Editora, 1992.

OLIVEIRA, V. F. de. Narrativas e Saberes Docentes. In: OLIVEIRA, V. F. de (Org.). Narrativas e Saberes Docentes. Ijuí: Unijuí, 2006, p. 169-190.

PENNA, M. Apre(e)ndendo músicas: na vida e nas escolas. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 9, p. 71-79, set. 2003.

PENNA, M. Poéticas musicais e práticas sociais: reflexões sobre a educação musical diante da diversidade. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 13, p. 7-16, set. 2005.

PENNA, M. Desafios para a educação musical: ultrapassar oposições e promover diálogo. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 13, p. 35-43, mar. 2006.

PEREIRA, M. V. M. Ensino Superior e as Licenciaturas em Música: um retrato do habitus conservatorial nos documentos curriculares. 2012. 279f. Tese (Doutorado em Educação). Campo Grande, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, 2012.

PEREIRA, J. L. Trajetórias de um trabalho na educação infantil: um estudo com professores(as) de música na Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre-RS. Revista da ABEM, Londrina, v. 24, n. 37, p. 53-66, jul.-dez. 2016a.

PEREIRA, M. V. M. Traços da história do currículo a partir da análise de livros didáticos para a educação musical escolar. Revista da ABEM, Londrina, v. 24, n. 37, p. 17-34, jul.-dez. 2016b.

QUEIROZ, L. R. S. Educação musical e cultura: singularidade e pluralidade cultural no ensino e aprendizagem da música. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 10, p. 99-107, mar. 2004.

QUEIROZ, L. R. S. Diversidade Musical e Ensino de Música. Educação Musical Escolar, ano XXI, Boletim 08, p. 17-23, jun. 2011.

SANTIAGO, R.; IVENICKI, A. Música, cultura negra e formação de professores: refletindo sobre as leis nº 11.769/2008 e 10.639/2003. Revista Nupeart, v. 14, p. 28-44, 2015.

SANTIAGO, R.; IVENICKI, A. Música e diversidade cultural: divergências entre ensino conservatorial e a teoria do multiculturalismo na formação do professor. Revista Even. Pedagóg., v. 7, n. 2, p. 943-962, 2016a.

SANTIAGO, R.; IVENICKI, A. Multiculturalismo na formação de professores de música: o caso de três instituições de ensino superior da cidade do Rio de Janeiro. Opus, v. 22, n. 1, p. 211-236, jun. 2016b.

SANTIAGO, R.; IVENICKI, A. Diversidade musical e formação de professores(as): qual música forma o(a) professor(a) de música? Rev. FAEEBA – Ed. E Contemp., Salvador, v. 26, n. 48, p. 187-204, jan./abr. 2017.

SCHAMBECK, R. F. Inclusão de alunos com deficiência na sala de aula: tendências de pesquisa e impactos na formação do professor de música. Revista da ABEM, Londrina, v. 4, n. 36, p. 23-35, jan.-jun. 2016.

SOBREIRA, S. Reflexões sobre a obrigatoriedade da música nas escolas públicas. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 20, p. 45-52, 2008.

SOUZA, E. C. de. Pesquisa narrativa e escrita (auto) biográfica: interfaces metodológicas e formativas. In: SOUZA, E. C. de; ABRAHÃO, M. H. M. B. (Org.). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006, p. 135-147.

SOUZA, J. Cultura e diversidade na América Latina: o lugar da educação musical. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 18, p. 15-20, out. 2007.

TRAVASSOS, E. Apontamentos sobre estudantes de música e suas experiências formadoras. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 12, p. 11-19, mar. 2005.

VISNADI, G. F.; BEINEKE, V. “De amizade, letras e ritmos”: ideias das crianças sobre a composição musical na educação básica. Revista da ABEM, Londrina, v. 24, n. 36, p. 71-84, jan.-jun, 2016.




DOI: https://doi.org/10.5902/1983734837169

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015

CopySpider - Software Anti-plagio