Educação continuada em unidade de terapia intensiva na percepção de enfermeiras

Daniele Delacanal Lazzari, Natália Schmidt, Walnice Jung

Resumo


Objetivo: compreender, na percepção de enfermeiros, como ocorre a educação continuada em unidades de terapia intensiva. Método: estudo exploratório de abordagem qualitativa, realizado com cinco enfermeiras de unidades de tratamento intensivo (UTI) em um hospital da região metropolitana de Porto Alegre/RS. Os dados foram coletados em abril de 2010 por meio de entrevista com roteiro semi-estruturado. Resultados: na instituição pesquisada o processo educativo é do tipo teórico-prático, generalista, abrange profissionais de diferentes áreas de atuação, sem preocupação específica com as necessidades do trabalho em terapia intensiva. As capacitações acontecem conforme necessidade momentânea ou identificação de deficiências no trabalho da equipe, sem avaliação do desempenho individual. Considerações finais: apesar da unidade de terapia intensiva ser um ambiente complexo e altamente especializado, na instituição pesquisada, não há uma política de educação com o propósito de fomentar o cuidado com foco nesta especialidade. Mas há valorização dos processos educativos de uma forma geral.

Palavras-chave


Educação Continuada; Enfermagem; Unidade de Terapia Intensiva

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/217976924592



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.