Registro da avaliação de enfermagem em terapia intensiva: Discurso do Sujeito Coletivo

Aline Colaço, Fernanda Rosado Menezes, Eliane Regina Pereira do Nascimento, Daniele Delacanal Lazzari, Adilson Adair Böes, Walnice Jung

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2179769215509

Objetivo: compreender as percepções de enfermeiros sobre a avaliação de enfermagem e seu registro em uma Unidade de Terapia Intensiva. Método: trata-se de um estudo descritivo de caráter qualitativo, desenvolvido com nove enfermeiros de um hospital público, situado em um município do sul do Brasil. Os dados foram coletados mediante roteiro de entrevista semiestruturado e a análise realizada por meio do Discurso do Sujeito Coletivo. Resultados: apontaram a utilização de apenas partes do processo de enfermagem, suas potencialidades e fragilidades. A praticidade e a rapidez para a execução dos registros são aspectos considerados positivos e a insuficiência de outros critérios de avaliação e a superficialidade das informações, como negativos. Considerações Finais: a utilização incompleta do Processo de Enfermagem permanece uma dificuldade para enfermeiros. Há necessidade de propostas aplicáveis que permitam aos enfermeiros novas abordagens na prática, contribuindo para qualificar os registros, favorecendo a segurança o paciente.


Palavras-chave


Registros de enfermagem; Unidade de terapia intensiva; Avaliação em saúde; Avaliação de processos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769215509



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.