Intervenções de enfermagem prescritas para pacientes adultos internados em unidade de terapia intensiva

Kalliny de Oliveira Nathiara Stralhoti, Fabiana Gonçalves de Oliveira Azevedo Matos, Débora Cristina Ignácio Alves, João Lucas Campos de Oliveira, Djulia Camila Berwanger, Drieli Wawzeniak de Anchieta

Resumo


Objetivo: identificar as intervenções de enfermagem prescritas para pacientes adultos internados em Unidade de Terapia Intensiva. Método: estudo documental, transversal,  do tipo mapeamento cruzado, realizado em hospital público de ensino. Foram avaliados 29 prontuários que continham registros de prescrições de enfermagem realizados na admissão do paciente na referida unidade. As intervenções prescritas (n=725) foram mapeadas de acordo com a Nursing Interventions Classification e analisadas por estatística descritiva. Resultados: as 725 intervenções prescritas estavam contidas em 18 “intervenções de enfermagem”, nove “classes” e três “domínios”. As intervenções “Cuidados da Pele: tratamentos tópicos”, “Controle da Pressão”, “Supervisão” e “Controle de Infecção”; as classes “Controle de Pele/Feridas” e “Facilitação do Autocuidado” e os domínios “Fisiológico Complexo” e  “Fisiológico Básico” foram os mais frequentes. Conclusões: as prescrições dos enfermeiros intensivistas relacionavam-se à promoção e manutenção das necessidades humanas fisiológicas e de segurança.

Palavras-chave


Enfermagem; Processo de enfermagem; Cuidados críticos; Classificação; Unidades de terapia intensiva

Referências


Soares MI, Resck ZMR, Terra FS, Camelo SHH. Sistematização da assistência de enfermagem: facilidades e desafios do enfermeiro na gerência da assistência. Esc Anna Nery Rev Enferm [Internet]. 2015 jan-mar [acesso em 2018 jun 29];19(1):47-53. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v19n1/1414-8145-ean-19-01-0047.pdf doi: http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20150007

Conselho Regional de Enfermagem (COREN-SP). Processo de enfermagem: guia para a prática. São Paulo (SP): COREN-SP; 2015.

Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). Resolução n. 358, de 15 de outubro de 2009. Dispõe sobre a sistematização da assistência de enfermagem e a implementação do processo de enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de enfermagem, e dá outras providências [Internet]. 2009 [acesso em 2018 jul 02]. Disponível em: http://www.portalcofen.gov.br/sitenovo/node/4384

Gutiérrez MGR, Morais SCRV. Sistematização da Assistência de Enfermagem e a

formação da identidade profissional. Rev Bras Enferm [Internet]. 2017 mar-abr [acesso em 2018 jun 29];70(2):436-41. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672017000200436&lng=en&tlng=en doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0515

Lesmes AG, Torres CA, Rodríguez NJL. Factores relacionados con la aplicación del proceso de enfermería en instituciones hospitalarias de Colombia. Cuid [Internet]. 2016 [acesso em 2018 jun 29];9(1):2007-16. Disponível em: https://www.revistacuidarte.org/index.php/cuidarte/article/view/480/917 doi: https://doi.org/10.15649/cuidarte.v9i1.480

Fiorin JMA, Schran LS, Oliveira JLC, Maraschin MS, Alves DCI, Tonini NS. Avaliação da qualidade de prescrição de enfermagem em unidade de terapia intensiva. Enferm Atual [Internet]. 2018 [acesso em 2018 jul 03];85(23):29-36. Disponível em: https://revistaenfermagematual.com.br/revista/23/avaliacao-da-qualidade-de-prescricoes-de-enfermagem-em-unidade-de-terapia-intensiva doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452012000300021

Sanches RCN, Gerhardt PC, Rêgo AS, Carreira L, Pupulim JSL, Radovanovic CAT. Percepções de profissionais de saúde sobre a humanização em unidade de terapia intensiva adulto. Esc Anna Nery Rev Enferm [Internet]. 2016 jan-mar [acesso em 2018 jun 29];20(1): 48-54. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v20n1/1414-8145-ean-20-01-0048.pdf doi: http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20160007

Bulechek GM, Butcher HK, Dochterman JM, Wagner CM. Classificação das intervenções de enfermagem (NIC). 6ª ed. Rio de Janeiro (RJ): Elsevier; 2016.

Constantin AG, Moreira APP, Oliveira JLC, Hofstätter LM, Fernandes LM. Incidence of pressure injury in an adult intensive care unit. Rev Estima [Internet]. 2018 [acesso em 2018 jun 29];16:e1118. Disponível em: https://www.revistaestima.com.br/index.php/estima/article/view/454/pdf doi: http://dx.doi.org/10.30886/estima.v16.454

Silva WO. Controle glicêmico em pacientes críticos na UTI. Rev Hosp Univ Pedro Ernesto [Internet]. 2013 [acesso em 2018 jun 29];12(3):47-56. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistahupe/article/view/7530 doi: http://dx.doi.org/10.12957/rhupe.2013.7530

Truppel TC, Meier MJ, Calixto RC, Peruzzo AS, Crozeta K. Sistematização da assistência de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva. Rev Bras Enferm [Internet]. 2009 mar-abr [acesso em 2018 jun 29];62(2):221-7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672009000200008&lng=pt&tlng=pt doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672009000200008

Guedes DMB, Santos LC, Oliveira EA. Intervenções de enfermagem em uma unidade de terapia intensiva pediátrica. Rev Enferm UFPE On Line [Internet]. 2017 jan [acesso em 2018 jul 04];11(1):102-11. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11883 doi: 10.5205/reuol.9978-88449-6-1101201713

Lorenzini E, Costa TC, Silva EF. Prevenção e controle de infecção em unidade de terapia intensiva neonatal. Rev Gaúch Enferm [Internet]. 2013 dez [acesso em 2018 jun 29];34(4):107-13. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472013000400014&lng=pt&tlng=pt doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1983-14472013000400014

Salgado PO, Chianca TCM. Identificação e mapeamento dos diagnósticos e ações de enfermagem em unidade de terapia intensiva. Rev Latinoam Enferm [Internet]. 2011 jul-ago [acesso em 2018 jun 29];19(4):928-35. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v19n4/pt_11.pdf doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692011000400011

Ortega DB, D'innocenzo M, Silva LMG, Bohomol E. Análise de eventos adversos em pacientes internados em unidade de terapia intensiva. Acta Paul Enferm [Internet]. 2017 mar-abr [acesso em 2018 jun 29];30(2):168-73. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002017000200168&lng=pt&tlng=pt doi: http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201700026

Roque KE, Tonini T, Melo EC. Adverse events in the intensive care unit: impact on mortality and length of stay in a prospective study. Cad Saúde Pública [Internet] 2016 out [acesso em 2018 jun 29];32(10):e00081815. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2016001005001&lng=e doi: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00081815

Benedet SA, Brasil N. A sistematização da assistência de enfermagem e as necessidades de cuidados de pacientes internados em terapia intensiva. Rev Eletrônica Gest Saúde [Internet] 2012 [acesso em 2018 jun 29];3(2):522-37. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/5555774.pdf

Salgado PO, Tannure MC, Oliveira CR, Chianca TCM. Identificação e mapeamento das ações de enfermagem prescritas para pacientes internados em uma UTI de adultos. Rev Bras Enferm [Internet]. 2012 mar-abr [acesso em 2018 jun 29];65(2):291-6. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672012000200014&lng=pt&tlng=pt doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672012000200014

Oliveira JLC, Reis GAX, Souza VS, Costa MAR, Valera IMA, Matsuda LM. Facilitating factors in the implementation of patient safety strategies: a descriptive exploratory study. Online Braz j Nurs [Internet]. 2017 jun [acesso em 2018 jul 02];16(2):108-18. Disponível em: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/5515 doi: http://dx.doi.org/10.17665/1676-4285.20175515

Costa GS, Souza CC, Diaz FBBS, Toledo LV, Ercole FF. Banho no leito em cuidados críticos: uma revisão integrativa. Rev Baiana Enferm [Internet]. 2018 [acesso em 2018 jul 04];32:e20483. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/enfermagem/article/view/20483 doi: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v32.20483

Borges F, Bohrer CD, Bugs TV, Nicola AL, Tonini NS, Oliveira JLC. Dimensionamento de pessoal de enfermagem na UTI-Adulto de hospital universitário público. Cogitare Enferm [Internet]. 2017 [acesso em 2018 jun 29];2(22):e50306. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/50306 doi: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i2.50306




DOI: https://doi.org/10.5902/2179769233373

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.