BRASIL: O ACESSO UNIVERSAL AO SANEAMENTO BÁSICO

Jordana Georgin, Laudison Lazzari, Jussara da Cruz Cabral, Lucas Damo Marangoni

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2236130814518

O saneamento é um direito fundamental e deve ser oferecido pelo Poder Público, porém atualmente este serviço não esta sendo prestado adequadamente. O acesso regular a água potável e segura tem causado preocupação, principalmente em países em desenvolvimento e, mais enfaticamente em áreas periurbanas, que abrigam a população socialmente excluída. A falta ou a precariedade do acesso água representa situação de risco que propicia aumento da incidência de doenças infecciosas agudas e da prevalência de doenças crônicas. O caminho para reverter esse cenário e a implementação integrada de politicas públicas de gestão, que envolvam ações conjuntas e ajustadas nos setores de desenvolvimento urbano, habitação, saneamento e saúde e que visem à promoção e a proteção da saúde da população local e ao enfrentamento da complexidade de fatores que evidenciam sua vulnerabilidade. O seguinte trabalho teve como objetivo analisar a atual situação de acesso ao saneamento básico no Brasil, os problemas que a falta deste recurso pode gerar, bem como o dever do Estado mediante a esta situação.


Palavras-chave


Saneamento básico, doenças, poder público.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130814518

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.