INFLUÊNCIA DA DENSIDADE DE PLANTIO NO CRESCIMENTO DA LINHAÇA MARROM

Eduardo de Rossi, Cleber Antonio Lindino, Reginaldo Ferreira Santos, Paulo André Cremonez, Willian Cezar Nadaletti, Pedro Henrique Braga Maschio, Kenia Gabriela dos Santos

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2236130813599

A linhaça pode ser consumida como alimento humano ou animal, além de ser utilizada para diversos outros fins, possui percentual de proteína em igual proporção de fibras e principalmente óleo, geralmente o produto de interesse nesta cultura, pode ser cultivada a linhaça dourada e marrom. O objetivo deste trabalho foi analisar a influência das densidades populacionais na cultura da linhaça marrom (Linum usitatissimum L.) utilizando-se o sistema de plantio em linha, estando distanciadas em 0,45 m. O experimento foi conduzido no campus da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, ano de 2013, utilizando-se delineamento inteiramente casualizado com oito sistemas de plantio de adensamento: 67, 84, 99, 117, 137, 154, 172 e 190 plantas/m² com seis repetições, efetuou-se a colheita 130 dias após cultivo. O comportamento vegetativo foi avaliado seguindo-se as variáveis fenométricas altura de planta, diâmetro de caule, número de ramificações do caule, massa fresca e seca da parte aérea da planta, número de cápsulas, massa fresca e seca das sementes. Avaliando-se a os dados plotados na tabela gerada através da aplicação do teste de Tukey, não pode-se inferir os melhores adensamentos para plantio da linhaça marrom visando-se produtividade em grãos, apenas notou-se que adensamentos inferiores a 99 plantas/m2 reduzem a produtividade em grãos de linhaça marrom.

Palavras-chave


concorrência, variação populacional, Linum usitatissimum L.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130813599

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.