DENDÊ: DO CULTIVO DA PALMA À PRODUÇÃO DE BIODIESEL

Michael Feroldi, Paulo André Cremonez, Andressa Estevam

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2236130814674

 

A necessidade pelo desenvolvimento de fontes alternativas de energia garantindo uma segurança energética é a perspectiva dos países em desenvolvimento como o Brasil. A produção nacional de oleaginosas é vista como uma das saídas para complementação da atual matriz energética brasileira, sendo o óleo de dendê de grande interesse na conversão e produção de biodiesel. O presente trabalho tem por objetivo recolher e expor informações técnicas relativas à cultura do dendê, avaliando-se o potencial do óleo da planta quando voltada para a produção de biodiesel. Com um percentual de 20-22% de óleo de palma e um rendimento de 4-6 t/ha/ano, a palma é considerada como maior fonte de óleo para consumo no mundo, o que mostra um alto potencial para produção de biodiesel, que ainda pode aumentar seguindo manejos e zoneamento alternativos, superando ainda mais a tradicional cultura da soja. O biodiesel de dendê pode ser facilmente obtido em rota metílica básica em razão molar álcool/óleo de 6:1 à 60 ºC, por 60 min, atendendo as especificações americanas, europeias e brasileiras.

Palavras-chave


Elaeis guineensis L.; biocombustíveis; culturas energéticas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130814674

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.