UMA ARTICULAÇÃO DA ANÁLISE DE DISCURSO COM A HISTÓRIA DAS IDEIAS LINGUÍSTICAS

Jóse Horta Nunes

Resumo


Neste artigo, o autor apresenta a maneira pela qual vem configurando, em suas pesquisas, uma articulação entre história das ideias Linguísticas (hiL) e Análise de Discurso (AD). Em um primeiro momento, aborda o modo como a hiL se historiciza no brasil, isto é, sob o aporte dos trabalhos de Sylvain Auroux, na França, e sob um desenvolvimento singular, no brasil, liderado  por  Eni orlandi  e  grupo  de  pesquisadores,  a  partir  de  1987.  Aponta  ainda  que  a hiL, inscrita em uma visão histórica das Ciências da Linguagem, concebe instrumentos linguísticos — gramáticas, dicionários, manuais, normas, etc. — como objetos discursivos. Em seguida, o autor exemplifica o modo de funcionamento da articulação que propõe mediante seus trabalhos, inicialmente, via relatos de viajantes e, mais recentemente, tendo como objeto de análise dicionários. tal articulação se dá, assim, na medida em que a AD faz com que esses objetos discursivos sejam relacionados as suas condições de produção e, portanto, sejam tomados não como documentos transparentes, mas modos específicos de produzir conhecimento em determinadas conjunturas históricas e que tecem determinados efeitos para os sujeitos, para os sentidos para a história dos saberes. Ademais, esse vínculo AD-hiL joga no entremeio da constituição disciplinar da AD e põe em movimento o político que necessariamente constitui as línguas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2176148511982

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



 

                      

 

                

 

                

 

    

  

   

 

  

 

 

                                     QUALIS/CAPES: Letras B2

                              ISSN Versão Impressa: 1519-3985

                              ISSN Versão Digital: 2176-1485



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.