A EDUCAÇÃO FÍSICA NAS SÉRIES INICIAIS: PARALELO ENTRE 15 ANOS

Marta de Salles CANFIELD

Resumo


Este trabalho, réplica de Canfield (1984), objetivou diagnosticar as atividades físicas nas primeiras séries do I Grau, nas escolas de Santa Maria, RS, Brasil. Verificou-se que as aulas quanto a freqüência, duração, locais e materiais apresentam semelhanças. A atuação do professor quanto ao planejamento, estrutura das aulas e exigência na execução das tarefas diminuiu de freqüência, aumentando a participação dos alunos em criar atividades e jogos, diversificar uso dos materiais e livre escolha de grupos, inferindo-se que os atuais professores ministram aulas numa linha menos centrada no professor. Mas tem que se ter cautela nesta afirmação pois muitos componentes estão relacionados, como a formação profissional (1984 - 36.6% professores de Educação Física para 9.6% atualmente). O tempo de magistério e a idade dos professores aumentaram (72.2% mais de 30 anos, 1/3 mais de 40 anos, fato que em 1984 era 84.8% entre 20 e 40 anos). Buscou-se conhecer a política educacional das redes de ensino quanto a concursos, qualificação docente, importância dada à Educação Física, sendo verificado um incentivo, com aumento de salário, para o professor regente de classe das três primeiras séries ministrar as aulas de Educação Física, a “unidocência”. Assim, os concursos realizados destinavam-se ao provimento de professores a partir da 4a série. Acredita-se que este espaço que o profissional de Educação Física está perdendo lhe pertence, mesmo que o professor regente de classe se empenhe em ter uma ótima atuação pedagógica.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/231654648059



Avaliação Qualis Capes (2014):

B4- Educação Física / B3- Interdisciplinar e Psicologia / B5- Educação 

Periodicidade: contínua

ISSN: 2316-5464 online

DOI: 10.5902/23165464

email: kinesisrevista@ufsm.br


 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.