CONDIÇÃO FÍSICA DE MULHERES PRATICANTES DE HIDROGINÁSTICA E GINÁSTICA COM MÚSICA, CONTROLANDO A DIETA ALIMENTAR

Andréa Jaqueline Prates Ribeiro de SÁ

Resumo


Este estudo teve como proposta analisar as alterações na condição física (composição corporal e consumo máximo de oxigênio) em mulheres, na faixa etária de 25 a 40 anos, praticantes de Hidroginástica e praticantes de Ginástica Com Música, controlando a dieta alimentar. A amostra foi composta por 39 mulheres voluntárias da cidade de Santa Maria - RS, sendo 17 pertencentes ao grupo de Hidroginástica, 18 do grupo de Ginástica Com Música e 04 do grupo Controle. O programa de exercícios físicos teve duração de 10 Vz semanas, com 3 sessões por semana, de 60 minutos cada. Utilizou-se a estatística descritiva (média aritmética e o desvio padrão) para descrever os dados dos 3 grupos. Foi também utilizado a análise de variância ONE-WAY, para verificar as diferenças nas variáveis estudadas entre os grupos, a análise de variância TWO-WAY para verificar as diferenças nas variáveis entre grupos e testes, verificando a consistência dos testes aplicados, e a idade foi utilizada como covariante. Para determinar a localização das diferenças, utilizou-se o teste t (PDIFF<0,05). O pacote estatístico computacional SAS (versão 6.0), foi utilizado a fim de auxiliar nos resultados obtidos no pré e pós-testes dos grupos (Hidroginástica, Ginástica Com Música e Controle), verificando a existência ou não de interações e/ ou diferenças estatisticamente significativas nas variáveis estudadas entre teste e grupos. Observou-se diferenças estatisticamente significativas (p<0.05) no pré-teste nas variáveis %G, PG. LBM. PM e V02 max. entre os 03 (três) grupos (Hidro, GCM e Controle). Estas diferenças ocorreram, provavelmente, em função da evasão dos indivíduos que participaram do programa, da dificuldade em seguir a dieta alimentar e ainda, devido ao critério de seleção da amostra final do estudo (possuir no máximo 03 faltas durante 10 Vi semanas de treinamento), uma vez que inicialmente a amostra foi constituída de 72 mulheres e não verificou-se diferenças estatisticamente significativas (p<0,05) entre os grupos. Na comparação de pré e pós-teste observou- se que 0 grupo de Hidroginástica diminuiu significativamente (p<0.05) o %G. e aumentou significativamente o PM e 0 VO, max.. enquanto o grupo de GCM aumentou significativamente (p<0,05) apenas 0 valor de V02 max. e o grupo Controle manteve- se inalterado do pré para o pós-teste. Estes resultados demonstram que o exercício físico realizado no meio líquido (Hidroginástica), pode promover melhores alterações na condição física (composição corporal e consumo máximo de oxigênio) nas mulheres na faixa etária de 25 a 40 anos, controlando a dieta alimentar.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/231654648053



Avaliação Qualis Capes (2014):

B4- Educação Física / B3- Interdisciplinar e Psicologia / B5- Educação 

Periodicidade: contínua

ISSN: 2316-5464 online

DOI: 10.5902/23165464

email: kinesisrevista@ufsm.br

 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.