A construção do conhecimento agroecológico no Território Central do Rio Grande do Sul: uma experiência baseada na metodologia campesino a campesino

Marielen Priscila Kaufmann, Nayara Pasqualotto, Mauricio Machado Sena

Resumo


Primando, sobretudo, pela valorização dos conhecimentos dos agricultores como um aspecto primordial no estudo e compreensão da dinâmica dos agroecossistemas, este artigo apresenta a experiência da utilização da metodologia Campesino a campesino (CAC), para promover a construção do conhecimento agroecológico entre os agricultores ecologistas do Território Central do Rio Grande do Sul. Sob este enfoque, realizaram-se seis oficinas sobre temas recorrentes na produção ecológica de alimentos, tais como a fruticultura, horticultura e pecuária leiteira ao longo do ano de 2015. Ademais, o artigo objetiva analisar as potencialidades e fragilidades do emprego desta ferramenta metodológica no contexto sul-riograndense. Os resultados desta experiência nos indicam que há necessidade de maior discussão sobre o CAC nas instituições de ensino, bem como nas instituições de extensão rural, visto que há uma resistência, por parte da comunidade acadêmica e dos extensionistas rurais a compreender e valorizar o agricultor como um ator de desenvolvimento.


Palavras-chave


Agroecologia, campesino a campesino, extensão rural agroecológica, troca de experiências

Texto completo:

PDF

Referências


ALTIERI, M.; NICHOLLS, C. I. Agroecologia: teoria y práctica para uma agricultura sustentable. PNUMA: México. 2000.

ALTIERI, M.; NICHOLLS, C. I. Agroecologia, resgatando a agricultura orgânica a partir de um modelo industrial de produção e distribuição. Revista Ciência e Ambiente, Santa Maria: UFSM, v.27, jul./dez 2003.

ALTIERI, M. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. 3. ed. Rio de Janeiro: Expressão Popular, 2012.

BORGES, J. L. Movimentos Sociais e Sustentabilidade: os desafios da “Extensão Rural Agroecológica” em Assentamentos de Reforma Agrária. Revista Cesumar – Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, v. 17, p. 203-230, 2012.

CANUTO, J. C. Metodologia da pesquisa participativa em Agroecologia. São Luiz, Maranhão. EMBRAPA, abr. 2005.

CAPORAL, F. R. Bases para uma nova ATER pública. Extensão Rural, Santa Maria, v. 10, p. 1-20, jan./dez. 2003. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/5546/3271. Acesso em 23 set. 2019.

CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A.; PAULUS, G. Agroecologia: matriz disciplinar ou novo paradigma para o desenvolvimento rural sustentável. In: TOMMASINO, H.; HEGEDÜS, P. (Eds.). Extensión: reflexiones para la intervención en el medio urbano y rural. Montevideo: Departamento de Publicaciones de la Facultad de Agronomía – Universidad de la República Oriental del Uruguay, 2006. p.45-64.

CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A. Agroecologia: enfoque científico e estratégico. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável. Porto Alegre, v.3, n.2, abr/jun, 2002.

CAPORAL, F. R.; PERTERSON, P. Agroecologia e Políticas Públicas na América Latina: o caso do Brasil. Agroecología, v. 6, p. 63-73, 2012.

CAPORAL, F. R.; DAMBROS, O. Extensão Rural Agroecológica: experiências e limites. REDES: Revista do Desenvolvimento Regional, v. 22, n. 2, p. 275-297, 2017.

COSTA GOMES, J. C. Pesquisa em Agreocologia: problemas e desafios. In: AQUINO, A. M. de; ASSIS, R. L. de. (Org.). Agroecologia: princípios e técnicas para uma agricultura orgânica sustentável. Brasília-DF: Embrapa Informação Tecnológica, 2005, p. 133-144.

COTRIM, D. S.; DAL SOGLIO, F. K. Construção do Conhecimento Agroecológico: Problematizando a noção. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 11, n. 3, p. 259-271, 2016.

COTRIM, D. S. Método participativo: uma análise a partir de uma perspectiva agroecológica. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 12, n. 4, p. 255-267, dez. 2017.

DAL SOGLIO, F. K. Princípios e Aplicações da Pesquisa Participativa em Agroecologia. REDES: Revista do Desenvolvimento Regional, v. 22, n. 2, p. 116-136, 2017.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 7.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 93 p. 1983.

GLIESSMAN, S. R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2000.

GLIESSMAN, S. R. Agroecología y Agroecossistemas. Ciência e Ambiente. Jul./dez., 2003.

GLIESSMAN, S. R.; et. al. Agroecología: promoviendo una transición hacia la sostenibilidad. Ecossistemas, v. 16, p. 13-23, 2007.

GIMÉNEZ, E. H. Campesino a campesino: voces de latinoamérica Movimiento Campesino para la agricultura Sustentable. Managua: SIMAS, 2008.

GUZMÁN, E. S. Uma estratégia de sustentabilidade a partir da Agroecologia. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, Porto Alegre, v.2, n.1, jan./mar, 2001, p. 35 - 45.

HERNÁNDEZ, J. M. La crisis global y sus impactos en la vida rural. In: HERNÁNDEZ, J. M. (coord.). La Agroecologia en la construcción de alternativas hacia la sustentabilidad rural. México: Siglo. XXI Ed./Instituto Tecnológico e de Estudos Superiores do Ocidente, 2011. p.17–50.

KAUFMANN, M. P., et al. Processo de ecologização das propriedades rurais dos municípios compreendidos pelo Território Central do Estado do Rio Grande do Sul (Programa Terra Sul). In: SILVA, H. B C.; CAVALCANTI, D.C.; PEDROSO, A. F. Pesquisa e Extensão para a Agricultura Familiar. Brasília: Secretaria da Agricultura Familiar – Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2015. cap. 7, p. 217-224.

MACHÍN, B. El movimiento agroecológico de campesino a campesino en sus 20 años de implementación en cuba. Realidades, realizaciones y retos. Agroecología, v. 12, n. 1, p. 99-105, 2017.

MELO, A. M.; PINHEIRO, D. C. Uma discussão da eficiência na literatura da extensão rural: limites e proposições conceituais. Extensão Rural, Santa Maria, v. 24, n. 3, p. 7-23, jul./set. 2017. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/25035/pdf. Acesso em: 23 set. 2019.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO (MDA). Sistemas de Informações Territoriais. Brasília – DF, 2012. Disponível em: http://sit.mda.gov.br. Acesso em: 17 nov. 2016.

PERERA, A. F.; GOMES, J. C. C. O uso de metodologias participativas na democratização do conhecimento: avaliação de rede de referência na Região Sul do RS. Extensão Rural, Santa Maria, v. 16, n. 18, p. 123–146, jul./dez. 2009. Disponível em: http://w3.ufsm.br/extensaorural/art5ed18.pdf. Acesso em: 22 dez. 2019.

SOSA, B. M.; JAIME, A. M. R.; LOZANO, D. R. A.; ROSSET, P. M. Revolução agroecológica: o movimento de camponês a camponês da ANAP em Cuba. ANAP. 2011.

SILIPRANDI, E. Desafios para a extensão rural: o social na transição agroecológica. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, Porto Alegre, v. 3, n.3, p. 38-48, 2002.

THIES, V. F.; MELLO, U. P. Procedimentos educativos de transição agroecológica: o caso da experimentação participativa na FUNDEP (RS). Extensão Rural, Santa Maria, v. 19, n. 2, p. 109-126, abr./jun. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/8139/4877. Acesso em: 23 set. 2019.




DOI: https://doi.org/10.5902/2318179639859

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Licença Creative Commons
Extensão Rural está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

*** DESDE 2014 O PERIÓDICO É PUBLICADO TRIMESTRALMENTE***

.....................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Geral: 10.5902/23181796 (os especificos estão nos RESUMOS - clique sobre o titulo do trabalho, no sumário) 


Periódico Extensão Rural

ISSN impresso: 1415-7802

ISSN on-line: 2318-1796

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

INDEXADORES -  INDEXERS

INTERNACIONAL: 1- AGRIS 2- Latindex-Directorio 3- Diretório Luso-Brasileiro 4- REDIB 5- Journals for Free 6- EZB Nutzeranfragen 7- OAJI 8 - ROAD - 9- MIAR 10 - PUBLONS (Online e Impressa) - 11 - DOAJ

 

NACIONAL: 12- AGROBASE 13- Portal livRe! 14- Sumários.org 15- Diadorim 16- Portal SEER 17- Portal de Periódicos CAPES 18- Rede Cariniana 19- Google Scholar 20- Sabiia

 ...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

CONTATO:
E-mail: atendimento.extensao.rural@gmail.com- Campus Universitário - Departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural/Centro de Ciências Rurais/Universidade Federal de Santa Maria - Prédio 44 (CCR II) - 1º Piso - CEP: 97105-900 - Santa Maria - RS - BRASIL. 

 

"Os trabalho publicados na revista Extensão Rural são de responsabilidade dos seus autores e não representam necessariamente a opinião dos editores. Reprodução dos trabalhos é permitida, desde que a fonte seja citada."

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Visite nosso perfil no Facebook

Visite nossa página no Facebook


Baseado no trabalho disponível em https://periodicos.ufsm.br/extensaorural.