Extensão Rural https://periodicos.ufsm.br/extensaorural <p style="text-align: justify;">O periódico <strong>Extensão Rural</strong> (ISSN:2318-1796) é uma publicação científica desde 1993, de periodicidade trimestral, do Departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural (DEAER) do Centro de Ciências Rurais (CCR) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), destinada à publicação de trabalhos inéditos, na forma de artigos científicos e revisões bibliográficas em português, inglês ou espanhol, relacionados às áreas de: Desenvolvimento Rural; Economia e Administração Rural; Sociologia e Antropologia Rural; Extensão e Comunicação Rural; Sustentabilidade no Espaço Rural. A revista, que no Qualis/CAPES (2013-2016) possui classificação B2, tem como público-alvo pesquisadores, acadêmicos e agentes de extensão rural e procura realizar a difusão dos seus trabalhos à sociedade.</p> pt-BR <span>Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons do tipo atribuição BY-NC-SA 4.0 Internacional.</span> atendimento.extensao.rural@gmail.com (Extensão Rural) atendimento.extensao.rural@gmail.com (Atendimento Extensão Rural) Wed, 30 Dec 2020 00:00:00 -0300 OJS 3.3.0.8 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Número Completo out./dez. 2020. (PDF com Capa e Artigos) https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/66278 Número Completo out./dez. 2020. (PDF com Capa e Artigos) Extensão Rural Copyright (c) 2021 Extensão Rural https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/66278 Wed, 30 Dec 2020 00:00:00 -0300 Interfaces entre alimentação escolar e agricultura familiar: revisão bibliométrica e de conteúdo bibliográfico sobre a experiência brasileira https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/63660 <p>Este estudo aborda a produção científica sobre a relação entre Estado, alimentação escolar e agricultura familiar no Brasil, antes (a partir de 1974) e após a reformulação do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) em 2009. Para isso, foi realizado um levantamento bibliométrico no intuito de traçar um panorama quantitativo das pesquisas de interesse, apresentadas quanto a seus períodos de publicação, áreas de conhecimento, canais de divulgação, abordagens metodológicas e palavras-chave mais utilizadas. Posteriormente, realizou-se uma categorização temática de todos os trabalhos selecionados, visando identificar os principais assuntos enfatizados, para então destacar as evidências gerais encontradas e sistematizadas a partir de uma revisão qualitativa de seu conteúdo. Assim, obteve-se uma aproximação privilegiada da operacionalização do PNAE, demonstrando aspectos concretos sobre os desafios e os potenciais associados à inserção da agricultura familiar em mercados institucionais, ao mesmo tempo em que enfatizam fatores possíveis para a potencialização desse instrumento no território brasileiro.</p> Sandro Pereira Silva Copyright (c) 2021 Extensão Rural https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/63660 Wed, 30 Dec 2020 00:00:00 -0300 Conexões on-line e off-line em Vista Alegre: análise das relações sociais de uma comunidade rural https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/41617 <p>A dinâmica das relações sociais das comunidades rurais brasileiras vem sofrendo impacto em sua estrutura em razão da utilização das mídias sociais. Isso pode ser observado na comunidade rural Vista Alegre, localizada no município de Rio Casca, Minas Gerais, Brasil, que faz uso dessas mídias sociais na comunicação. Portanto, a finalidade deste artigo é comparar as redes <em>face a face</em> e a de contatos via aplicativo de mensagens, através da estrutura dessas redes. Para tanto, elucidar-se-á as características da utilização da tecnologia de comunicação entre os atores na forma de se relacionar no meio rural. Como resultado, observou-se que na rede <em>on-line</em> os atores mais jovens ocupam papéis de notoriedade, já que possuem maior probabilidade de receber e compartilhar informações, assim como os atores com profissões na área de saúde, educação e prestação de serviço em virtude da proximidade com os demais moradores. O estudo apontou que apesar das distinções entre os atores predominantes em ambas as redes, elas se complementam, ou seja, a comunicação na comunidade se caracteriza por uma comunicação híbrida que se constitui nos espaços <em>on-line</em> e <em>off-line</em>.</p> Danieli Barbosa de Andrade, Gustavo Bastos Braga Copyright (c) 2021 Extensão Rural https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/41617 Wed, 30 Dec 2020 00:00:00 -0300 As relações entre valor agregado e riqueza na Análise-diagnóstico de sistemas agrários https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/61480 <p>A Análise-Diagnóstico de Sistemas Agrários (ADSA) é um método de estudo empregado na extensão rural e em pesquisas sobre dinâmicas locais da agricultura. Neste método normalmente é considerado que a agregação de valor é equivalente à geração de riqueza. O objetivo deste artigo é analisar os problemas provocados pela consideração do valor agregado como um indicador da produção de riquezas na ADSA. Uma demonstração formal de que valor agregado e riqueza são distintos é realizada a partir de um modelo de programação linear, com base no materialismo histórico. Esta demonstração é ilustrada por um exemplo numérico e, após, as relações entre valor agregado e riqueza são discutidas a partir da análise de alguns trabalhos que empregam a ADSA. Conclui-se que uma adoção generalizada de sistemas de produção com alta capacidade de agregação de valor, como em geral proposto a partir da ADSA, pode implicar em uma diminuição da produção de riquezas. No entanto, a crítica a este aspecto da ADSA não implica em subestimar a grande relevância deste método de análise regional da agricultura.</p> Benedito Silva Neto Copyright (c) 2021 Extensão Rural https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/61480 Wed, 30 Dec 2020 00:00:00 -0300 Aproximación al concepto de conjuntos de saberes populares ganaderos en Uruguay https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/39547 <p>La extensión rural y agraria ha rondado siempre el debate en cuanto a cuál es la mejor forma de compartir, difundir, extender o construir un conocimiento validado que permita una mejora en las condiciones de vida de la población. En el presente trabajo se aborda el análisis de las prácticas de extensión desde una mirada epistemológica. A partir de una revisión teórica y de documentos con relatos empíricos se propone una matriz de análisis en base al concepto de conjunto de saberes, con ello se intenta romper con la dicotomía de saber popular-saber científico. El objetivo es identificar de forma aproximada algunos criterios de validación en el conjunto de saberes populares de la ganadería familiar del norte del Uruguay.</p> Maximiliano Piedracueva Coronel Copyright (c) 2021 Extensão Rural https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/39547 Wed, 30 Dec 2020 00:00:00 -0300 O perfil dos produtores de arroz do Vale do Rio Pardo-RS e o processo de gestão rural https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/43000 <p>A dinâmica da globalização e a incorporação de novas tecnologias no meio rural obrigaram os produtores a se adequarem às novas exigências, entre elas, a inclusão de práticas contábeis e gerenciais, fundamentais para se conseguir eficiência nas propriedades rurais. Com base nessa premissa, pretendeu-se, caracterizar o perfil dos produtores de arroz do Vale do Rio Pardo-RS e verificar o uso de instrumentos contábeis para controle da atividade. Buscou-se, também, demonstrar a importância do cultivo do arroz, como uma alternativa de produção em uma região em que o foco está no tabaco, trazendo informações relevantes sobre a área cultivada, a produção e a produtividade das lavouras em níveis nacional, estadual e regional. Trata-se de uma pesquisa exploratória, com uma breve revisão bibliográfica, com utilização de dados secundários e com a aplicação de questionário, por telefone. Acessou-se 37 dos 63 orizicultores do município de Rio Pardo-RS, segundo maior produtor de arroz da região. Além de dados referentes ao perfil dos produtores, observou-se que apenas 43% dos entrevistados mantêm alguma forma de controle e apenas um deles foi capaz de responder sobre o custo de produção por hectare. Deve-se, portanto, levar em conta toda a diversidade existente, seja de idade, escolaridade, conhecimento técnico, infraestrutura existente, domínio da área, financiamento da lavoura, entre outros. Concluiu-se que é preciso considerar a diversidade, as diferentes capacidades e formas de ação, os vastos conhecimentos que eles trazem consigo. Além de compreender a percepção que eles têm sobre a necessidade de conhecimento técnicos e gerenciais para o sucesso do seu negócio.</p> Ricardo Tatsch, Cidonea Machado Deponti Copyright (c) 2021 Extensão Rural https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/43000 Wed, 30 Dec 2020 00:00:00 -0300 Crítica ao modelo de desenvolvimento rural de Olhos D’água, município de Uruguaiana (RS): a voz dos agricultores https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/50294 <p>O objetivo do artigo é analisar o modelo de desenvolvimento rural do distrito Olhos D’Água, bem como os diferentes agir e reagir, práticas e discursos dos agricultores e pecuaristas familiares da região de Olhos D’água. Trata-se de um estudo de caso, com abordagem qualitativa e exploratória. Para tanto, a pesquisa consiste na união de duas perspectivas metodológicas: perspectiva etnográfica ator-rede Latour e Woolgar (1997), e a perspectiva orientada desde os atores de Long (2007). A partir das análises discursivas e documentais foi possível ressaltar as diferentes agriculturas, os diferentes graus de mercantilização e as diferentes racionalidades e modos de vidas no âmbito rural da região. Ao final do estudo conclui-se que a solução ao crescimento econômico é de ordem hegemônica para todas as realidades rurais, descartando a cada território o potencial das diferentes configurações sociais/produtivas, econômicas e ecológicasos locais. Nas mesmas características de “atrasados” e “estagnados” em que os pecuaristas familiares e a pecuária familiar foram forjados, há subsídios empíricos a pensarmos em estratégias desde essas racionalidades e modos de vida.</p> Liana Mendonça Goñi, Jaime Morales Hernández Copyright (c) 2021 Extensão Rural https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/50294 Wed, 30 Dec 2020 00:00:00 -0300